Seguidores

terça-feira, 20 de junho de 2017

O velho novo discurso das elites burocráticas da cidade

Desejo todo sucesso a nova diretoria da Fundação Cassiano Ricardo mas sou frequentador e já fui do “ conselho democrático “ quando a comunidade opinava de fato e tinha nove comissões setoriais de arte e cultura.
Vivemos numa cidade em que a classe politica e empresarial não investe nem no time de Futebol da Cidade a velha Águia do Vale.
Muito menos em arte e cultura. Vi varias iniciativas assim desde a Gestão de André Freire, Diniz e tantos outros.
O mecenato não faz parte do empresariado sangue suga brasileiro.
Cade a Embraer, General Motors , Jonhson e Jonnson entre outras industrias e comércios.
E Associação comercial ? E o Shopping Colinas ?
Estes modelos de Festivais já não estão ultrapassados ?
Carecemos na cidade não fechar uma Fundação mas mudar o conceito de politica de arte e cultura nisto o Vicentina Aranha sua gestora esta anos luz a frente.
Chega-se o fim de semana e só nos cabe o SESC e o Vicentina Aranha com uma certa programação de arte e cultura na cidade.
A Fundação sempre deixa um vácuo.
E a cidade silenciou com o fim do ‘Revelando São Paulo cade os agentes culturais da
areá de folclore e cultura popular se calaram ?
Cade um debate para uma politica de arte e cultura que gere empregos para a comunidade artística investir num polo de cinema pode ser um dos caminhos.
Divertam-se senhores gestores de cultura deste município vocês não enganam ninguém mais. Uma hora a comunidade artística da cidade amadurece e saberá construir uma politica horizontal de cultura. Porque esperar de governos que são representação dos feudos partidários .Nada de novo e inventivo vira .Só a manutenção dos velhos currais eleitorais.A sociedade se transforma em suas bases e suas elites estão podres.

Joka

João Carlos Faria

http://www.ovale.com.br/_conteudo/2017/06/viver/8975-fccr-de-olho-no-setor-privado.html

Nenhum comentário: