Seguidores

domingo, 7 de maio de 2017

As Manhãs de domingo no Vicentina Aranha

Os shows de domingo no Parque Vicentina Aranha são a salvação
dos domingos. Sempre estou acompanhando estes shows. Ainda não escrevi e até já escrevi algo acho que no ano passado. Estes shows são imperdíveis. Bela curadoria da equipe do Parque.
Lembra o Bem Brasil da TV cultura. Bem que a missa poderia começar mais tarde. Nada contra missas e igrejas em espaços públicos ? Afinal o Estado não é laico ? Tem leis que não pega ! E a sociedade finge não enxergar o obvio.
A cidade esta devendo na questão de uma curadoria para sabermos quem esta produzindo cinema e vídeo. E a equipe da AFAC tem competência para tal. Também o SESC.
É uma pena o Parque não ter uma infraestrutura adequada de sanitários e vestiário.
Imaginem shows assim na Feira do Colonial. Afinal as periferias também pagam impostos.
O  cantor Rafael Alves com o projeto MJ Experience “michael Jackson “ fez um show memorável. Mas ao contrario do que foi falado
tenho vistos grandes apresentações aos domingos. É         que quase não escrevo sobre elas. Porque não consigo simplesmente fazer uma critica
de arte sem descrever a questão da política cultural do município ou da nação. Arte e reflexão e cidadania andam juntas. E porque não algo em outro dia e horário dedicado ao teatro de rua.
Nossa cidade tem condições mesmo neste momento de crise econômica. Afinal arte e cultura não é gasto é investimento. E precisa
ter a mesma importância da educação.
Queira ou não a gestão do Parque mostra uma eficiência de gestão que
não vemos na Fundação Cultural Cassiano Ricardo.
Também pudera quando extinguirão as comissões  de arte e cultura com a lei Jorley em 1988. A Fundação virou é uma secretaria.
Sem ligação com suas raízes democráticas. Pena que os ativistas de arte da cidade não enxerguem esta importância.
Arte e cultura devem ser prioridade de qualquer governo. Mas vamos
curtir as manhãs de domingo é uma política de arte que dá certo. E estamos lá. Que se espalhe shows assim nas Casas de Cultura da cidade.
Indigesta é toda gestão publica que sempre inicia tudo de novo a cada
governo. E não mantém políticas publicas bem sucedida como esta.
No mais nos vemos aos domingos. A cidade hoje tem dois Fóruns de ARTE E CULTURA e no momento não estou participando de nenhum. Eu gostaria de achar um grupo ligado ao terceiro setor e empreendedorismo artístico e cultural na cidade e região. Minha participação no setor publico já se esgotou. Quero independência para descobrir inovações para fazer nascer novas conquistas para nossa região no caso O Vale do Paraiba, Litoral Norte até o Sul de Minas Gerais .
Enquanto isto saboreamos as atividades do Parque Vicentina Aranha e do SESC São José dos Campos.
No mais estamos ai vivos. E recriando nossas utopias. Que o fazer arte
seja o respirar e o agir de nossa imensa comunidade Valeparaibana. Afinal Ditinho Joana lá de São Bento nos falou que cultura e arte são nossas raízes. Ele com sua sabedoria lá da Serra da Mantiqueira.

Joka

João Carlos Faria


Nenhum comentário: