Seguidores

terça-feira, 23 de maio de 2017

A desumanização da sociedade diante da crua realidade dos “ noia “

Cade um sarau de rua daqueles que formamos novos amigos que refletem a sociedade e as artes onde se possa debater de tudo sem restrições ?
Porque esta nossa insistente desorganização ? Desamprendemos a solidariedade de estar juntos. Quantas possibilidades em nossos fins de semana perdemos ?
Ninguém de nós esta morto ?  Mas com tudo não queremos ser massas de manobras destes nefastos lideres que não lideram nada e aumentam suas contas bancarias.
Temos ainda seculos de vida. E não conseguimos estar nestes dias frios em volta de uma fogueira. Levemos nossas crianças, filhos, sobrinhos a vida nas praças publicas.
Que os bancos de praças publicas sejam confortáveis para lermos poemas, trocarmos livros acessar a internet para mostrar algo realmente interessante.
Sei que as praças publicas estão repletas de exclusão. Que moradores de ruas estão nelas e gente doente pelo uso de drogas “ os noias “  é que a sociedade os renega e só fazem aumentar sei que nossas leis não obriga o tratamento forçado destas pessoas. Mas elas tem outro caminho que este suicídio aos poucos ?  Fantasmas nas ruas ou nas telas de TV como em Sampa ?
Devemos exigir do poder publico uma assistência a estes seres que se desumanizam.  Afinal eles tem uma família em algum canto deste imenso Brasil. O caso deles é saúde publica e não cadeia ou correr o risco de serem exterminados . Sei o quanto esta gente nos incomoda no dia a dia em semáforos , ruas e portão de nossas casas. Mas a omissão da sociedade em não exigir mudanças de lei. Ações afirmativas do poder publico. Que não jogue em baixo do tapete pois não existe tapete. Aquelas inúmeras pessoas dispersas em São Paulo vão rumar para algum lugar. Isto nossas forças publicas não conseguem enxergar ?
Armas, soldados e repressão não vai longe. Nem grupos de extermínio. São seres humanos doentes e desesperados. Na exclusão ultimas da sociedade em qualquer ponto do planeta. Nosso silencio é omissão.  Mas voltemos as praças publicas façamos o banquete dos deuses distribuindo sopa, solidariedade ao próximo. Não nos vemos refletidos na dor do próximo. Estamos tão desumanizados quanto estes seres que clamam por solidariedade e amor ?!

Joka

João Carlos Faria

Nenhum comentário: