Seguidores

sexta-feira, 11 de novembro de 2016


Ensaio a luz de velas !

Faça se a luz. Quando atravessávamos desertos. Não éramos despertos. Eis Deus dentro de nós. Quando voltaremos as estrelas ?
Viver nestes dias de ilusões tecnológicas não nos faz humanos. Cade a luz. Prometeu porque tanta dor ?
Saber que nosso tempo se esvai é mistério. Estamos aqui a uma eternidade. E a luz, voltou e a vida continua. Tudo meras ilusões. Não existimos diante da eternidades. Borboleta naufraga !
A vida se esvai só o amor continuará.
E a luz se apagou. mistérios a vida se esvai ter não faz ser. Vamos acender velas em nossa memória em breve seremos meras lembrança de nós mesmos. Memória.
E a energia virou pirilampo. Navego nas águas da mantiqueira. Acendendo velas.
E a luz voltou e Cazuza se faz presente … Primavera, energia , luz. Vida o ar se purifica.
Quero desbravar lugares da Mantiqueira. Navegar no Rio Paraíba.
É noite é uma chuva interrompeu a luz.
Criar usando um celular inteligente se repetir nas profundas águas de nosso ser.
Eis a gramatica de cada dia. Pão amassado pelo diabo. Um trovão ao longe. De fato existimos ?
E a chuva de verão muda nossa eterna rotina sem lenço e nem documento Caetano canta.


Joka
João Carlos Faria

Nenhum comentário: