Seguidores

terça-feira, 18 de outubro de 2016


Uma ficção ousa se parir dentro de minha alma

Tarde,
a cidade mal adormecida,
canções,
Sempre entre poesia, prosa e ensaios
quase nunca ficcionista.

Duvidas enquanto poeta. Mas sincero no desejo da arte …
Não sei ainda mentir em um roteiro.
Começaria assim ..

Cena 1

Um escritor que não sabe escrever ficção. Tenta desesperadamente
escrever.
É tarde. Mas insiste …
Viu velhas fotos sua de outros momentos de
sua vida.

Cena 2

Quer escrever um roteiro a noite esta quente ..
A vontade de viver emoções.
Quase desceu do ônibus na tarde.

Cena 3

Por onde anda a poesia ?
A poesia uma pessoa, algo além do sentimento.

Cena 4

Como escrever algo ainda não escrito ?
Se tudo pode ter sido imaginado.
Mas tudo cabe em nossa cabeça ?


Joka

João Carlos Faria

Nenhum comentário: