Seguidores

quarta-feira, 15 de junho de 2016


Cancões na manhã azul

Manhã,
tarde … canções !

O sol,
Na quase tarde da manhã
do fim de outono.

Azul,
céu enquanto o inverno
ainda não é calendário.

Manhã,
tarde … canções !

Bossa nova, hippie,
cachoeiras.
Rock in rool
Mas cadê uma pitada de Mozart ?

Conversas dentro do coração.
Dias que se vão.
Um pastel de carne no meio do
caminho.

Pedras vamos tirando elas
sempre por todo caminhar.

Os cantos de Ezdra Pound,
junto a canção caipira.

A vida é pôs eterna né, uai.

Nos concretos da cidade a poesia pichada em
postes, muros e de repente um disco voador nos
encanta ao cruzar o céu.

Coração transborda vida, enquanto os desafios
reais nos são postos.
Quero eu pagar imposto de renda.
E desenhar na areia da praia, enquanto urubus postam
nos postes.

Atlântico, oceano , Mantiqueira , serra !
Quero uma mochila nas costas, cartão de
débito, dinheiro no bolso e cruzar a América !
Quem sabe ouvindo Ezra Pound.

Manhã,
tarde … canções !
A vida é pôs eterna né, uai.

Joka

João Carlos Faria





Nenhum comentário: