Seguidores

quinta-feira, 30 de junho de 2016







Revista Entrementes
Capa com quadro de Davi Fernandes de Faria
Inverno de 2016

terça-feira, 28 de junho de 2016


A cultura da corrupção brasileira

Tanta canalhice neste pais e mais esta da lei Ruanet !
Desviar recursos e tirar de toda a sociedade algo que
seria um bem. Um beneficio para todos e não para alguns
parabéns a Policia Federal !
Em um pais em que se desvia merendas das crianças e
estudantes e tudo fica como esta.
Onde se pega uma grana dos empréstimos consignados.
Bandidos estão sendo pegos. E nenhuma causa é maior
que valores éticos.
Quero ver os resultados nas urnas nas eleições de 2016
e 2018.
Enquanto isto a economia do pais esta em frangalhos.
E tantos discursos ideológicos por todos os lados que
já não refletem nossa realidade.
Esta gente que tem poder esta cega, surda e muda.
E a ficha não caiu a sociedade brasileira esta despertando.
Acho que caímos do berço esplendido e começamos
a nos fazer realmente nação.
E a mudança vem através da justiça, policia federal e temos
uma classe politica que se faz omissa !
Eles ainda serão varridos da republica.
Como diria os inconfidentes mineiros liberdade antes
tarde do que nunca.
E preciso se refundar a republica criar novos pactos
sociais.
E avançar nas vivencias democráticas.
Cabe ao povo tomar conta das ruas !
E sem nenhum medo de alcançar a felicidade.
Cabe nos pensar na autogestão.
Criar alternativas ao que hoje esta ai estabelecido.
Para criarmos uma sociedade onde todos de fato
tenho seus direitos e deveres respeitados.
Chega de um estado inexistente nas periferias
de todo o Brasil.
Onde a lei e a do traficante.
Precisamos de um Brasil em todos os cantos.

Joka

João Carlos Faria

domingo, 26 de junho de 2016


A mala magica de livros !

E tudo desmancham-se feito castelos de areia !
Por estes dias de inverno quero cruzar as
estradas de Ubatuba.
Achar portais em pedras, atravessar buracos de
minhoca e encontrar um planeta azul no
outro lado da galaxia.
Quero voltar e contar toda a historia.
Enquanto a Europa se desmancha como
castelos de areia !
E a velha liberdade ocidental não existe,
Rambaw caminha por ai. Ele que deu vida
aos desajustados de todos os tempos !
Poetas com sua certezas inabaláveis.
Caminhar pelas areias de Caraguatatuba
dizer não a pressa e ao tempo.
O que seria de nos sem poetas leio Ferreira
Gullar em seus desafios e desafetos
na Folha de domingo.
Procuro uma festa junina em um sábado
e caio em um shopping.
Não quero ler livros nestas geringonças
tecnológicas quero o livro de verdade.
Falha Magnética de Ricola de Paula
novamente em minhas mãos.
E o fim de semana passa e não cruzei
as estradas do Vale do Paraíba.
Li jornais em salas de leitura,
dancei frevo e ciranda no parque.
Depoimentos embaixo do sol a George
Furlan.
Lembranças da Praça Afonso Pena
quando poetas, profetas ali se
reuniam.
E tudo passa desde o velho
Egito.
Vi sarcófagos, Ísis, Horus, Anúbis
diante de meu olhar.
Quero desvendar a mim mesmo
enquanto caminho a pé pelas
estradas em que Anchieta caminhou.
Uma tribo Tupi Guarani descoberta
em São José dos Campos !
Será que seremos descobertos por outras
civilizações que ainda existirão.
Chico Buarque nos inquieta ?
O que seria a vida sem arte ?
E diante dos Deuses do Egito entro em
êxtase.
E por onde anda Solfidone ?


Joka

João Carlos Faria

Na velha mala que fica em um parque
cheia de tesouros.
Encontrei um tesouro feito em livro :

Falha Magnética
Ricola Marques de Paula
2002

Farei uma releitura em breve ou daqui
a alguns segundos.
Mas já li alguns em um depoimento a
George de Paula Furlan que fazia uma
matéria para o Entrementes.
Nesta manhã de inverno.
E o verbo se soltou das amarras e cantei
a cidade e os encantos de seus poetas.
Cidade onde a tecnologia e a poesia andam
juntas !

Parque Vicentina Aranha
São José dos Campos São Paulo Brasil


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Saudação ao inverno

E o inverno chega um poema para celebrar o inverno ainda
não.
Mas tempo é algo inexistente. Uma invenção humana.
Estamos aqui a uma eternidade … bom inverno a todos !
E os irmãos que estão nas ruas ?
E o frio que mata … e o inverno de nossas almas ?
Utopia, mudanças, transformações …
Qualquer hora desta chega o trem e embarcamos
na estação.
Enquanto isto sonhar, realizar , amar !
E deixar uma pegada para outras gerações.
Tudo se faz breve. Tudo é urgente …
Silenciemos a mente.  

Joka

João Carlos Faria  

https://www.youtube.com/watch?v=czKDiY-Z_XM
https://www.youtube.com/watch?v=czKDiY-Z_XM

sexta-feira, 17 de junho de 2016


No meio do caminho entre Sampa e Rio o Vale do Paraíba

Voltando de uma manhã após dar aulas. Numa sexta-feira. Enquanto cruzava a
Dutra veio uma vontade de seguir direto para o Rio de Janeiro !
Que Rio é este onde sonhos viram realidade !
E a liberdade não é utópica ! Que estranha a “ Semana de Arte de São Paulo “
ser em São Paulo e não no Rio !
Quem sabe o real caminho é entre as praias do Rio e as esquinas Paulistas !
E eu aqui sempre no meio do caminho serei eu PEDRA !
Eu entre a Cigarra “ arte “ e a Formiga “ educação “
E nos sempre no meio do caminho.
Enquanto Brasília se desmancha no ar num estranho nilinismo !
E uma mera interrogação por que escolas permanecem fechadas em fins de semana ?
E hoje eu assisti Darcy Ribeiro pela TV ele esta bem vivo em Pasárgadas.

Joka

João Carlos Faria

quarta-feira, 15 de junho de 2016


Cancões na manhã azul

Manhã,
tarde … canções !

O sol,
Na quase tarde da manhã
do fim de outono.

Azul,
céu enquanto o inverno
ainda não é calendário.

Manhã,
tarde … canções !

Bossa nova, hippie,
cachoeiras.
Rock in rool
Mas cadê uma pitada de Mozart ?

Conversas dentro do coração.
Dias que se vão.
Um pastel de carne no meio do
caminho.

Pedras vamos tirando elas
sempre por todo caminhar.

Os cantos de Ezdra Pound,
junto a canção caipira.

A vida é pôs eterna né, uai.

Nos concretos da cidade a poesia pichada em
postes, muros e de repente um disco voador nos
encanta ao cruzar o céu.

Coração transborda vida, enquanto os desafios
reais nos são postos.
Quero eu pagar imposto de renda.
E desenhar na areia da praia, enquanto urubus postam
nos postes.

Atlântico, oceano , Mantiqueira , serra !
Quero uma mochila nas costas, cartão de
débito, dinheiro no bolso e cruzar a América !
Quem sabe ouvindo Ezra Pound.

Manhã,
tarde … canções !
A vida é pôs eterna né, uai.

Joka

João Carlos Faria





terça-feira, 14 de junho de 2016


Tantas são as opressões nestes dias de
fim de outono

Manhã fria de outono, visita ao Pronto Socorro quase
vazio numa terça – feira.
Um xarope ! E o velho sotaque caipira na TV LOCAL
e a velha norma culta de nossa língua ?
Uai não sou tão culto assim. Divirto-me com os saberes
de Paulo Freire em seu LIVRO Pedagogia do Oprimido gostaria
de jogar comprimidos fora.
Uma feijoada sendo preparada.
Um sol quase escondido sem força nenhuma neste
outono que quase se finda.
Ainda não tenho plano B, C , D.
Para enfrentar as mazelas do desemprego na educação !
Tantas são as opressões.
É preciso sabedoria e estrategia para vencer todos estes
obstáculos.
A vida é bela e uma canção de Paul McCartney na voz de
Shirley Bassey mas poderia eu estar ouvindo as Novas de
Santos Chagas.
Caminhar pelas ruas do bairro enquanto a garganta se
recupera e alma se faz forte.
Devemos acreditar em nossas orações seja qual for
o deus que nos guie mas prefiro Deus em maiúscula.
É preciso dominar a língua de Camões e Caetano.
Sem ela não somos.
Mas gosto da língua Valeparaibana desta Serra
da Mantiqueira esta nossa língua.
Por isto ouço as canções de Santos Chagas.
Existir, resistir nestes dias de tanta desumanização Paulo
Freire nos mostras outras possibilidades.
A vida é ligireira, somos estrangeiros em nossas Vilas, Bairros
e Cidades.
Porque tanta opressão e desesperança dentro de ônibus lotados ?
É preciso se refundar sindicatos ! Criar cooperativas e dar as
mãos em uma imensa ciranda.
Somos mais que desumanos ! Devemos nos humanizar.
Por sorte não veio na receita um antibiótico, deve ainda ter
alguma benzedeira em meu bairro ?
É preciso fazer nascer a humanidade dentro de nós.

Joka

João Carlos Faria

segunda-feira, 13 de junho de 2016


O capim nosso de todos os dias !

E a coragem da sociedade brasileira para cobrar as reais mudanças que o Brasil precisa ? Em redes sociais não vamos mudar nada. Elas servem para gerar debates mas as ruas e organizações é que podem fazer a diferença. Com toda esta mazela caros amigos não vejo a sociedade se movimentar de fato e direito. Continuamos sempre na mesma ladainha. Os vereadores serão eleitos e manterão sempre suas boquinhas e a maioria silencia-se na esperança de um pouco de capim !
E este sonho ou mazela pelo capim a “ boquinha “ mantém todas as formas de corrupção dos podres poderes nesta nação.
Nisto parabenizo mesmo não simpatizado com Temer pois ele na sua interinidade cortou um número grande de cargos comissionados.
Triste nação que não sabe se manifestar politicamente. Enquanto isto elegemos gente fraca e
covarde nossos legítimos representantes.
Queremos mudança mas que mudança ?
Enquanto isto os poucos direitos que a classe trabalhadora tem de aposentadoria pode -se
perder.
E qual é o projeto de educação, saúde e economia queremos para o Brasil ?
E o neo liberalismo volta em sua cavalgada medonha. Porque a tradicional “ esquerda “ não deu
conta do Brasil.
Que projeto devemos pensar ? Que debates devemos travar. Mas devemos nos reunir além das
redes sociais.
Pois o atraso esta ai organizados em formas de partidos políticos, organizações patronais e tudo
o mais e quem se organiza e se mantém no poder.
Deste lodo ninguém ousa sair ?
Aquele “ centrão “ esta lá dando as cartas e põem acorda no pescoço de Temer.
Precisamos aprender a votar no legislativo é quem de fato manda neste republica de indecisão.
E quem com certeza pode afirmar que Dilma volta ?

Joka

João Carlos Faria

quinta-feira, 9 de junho de 2016


As canções de Bel !

Belzebu dança sua dança,
nas cavernas,
enquanto prometeu não se
liberta por roubar o fogo,
no outono as cidades iluminadas.
Entre Sodoma e Gomorra um imenso
deserto por onde Belzebu faz
SUA caminhada após sua dança !
E tudo neste caos se resume no ter.
Enquanto ser se faz prisão dentro
de uma imensa caverna dentro de
nosso coração.
Estar adormecido é viver uma
fantasia, não existir.

Joka

João Carlos Faria

Anjos abissais

Frio de outono !
Na janela do mundo, no refletir no
lago.
A vida passa entre o cotidiano.
E Honore de Balzac em suas caminhadas
pela cidade.
Tempo senhor inexistente no intervalo entre
nascer e morrer.
E não nos percebemos !

Joka

João Carlos Faria

terça-feira, 7 de junho de 2016


Será que Maria Antonieta nos explica ?

E ai me expliquem se o golpe foi articulado pelo PMDB ?
Porque então seus principais nomes podem cair ?
Se a ideia era derrubar Dilma e o PT ?
Que rumos o Brasil ira tomar ?
Acredito que a operação não foi tão cirúrgica assim.
Enquanto isto na padaria da esquina todos os preços
variam para cima.
E não há vagas nos postos de trabalho ?
A crise continua a mesma e pelo jeito em pouco
tempo o povo volta as ruas.
Pode falta pão ! E não temos brioches.
Tem alguma fábrica de guilhotina em Brasília ?
Ai cade minha cabeça !

Joka

João Carlos Faria

sábado, 4 de junho de 2016

http://www.ovale.com.br/2.620/projeto-da-oposic-o-quer-vetar-os-comissionados-forasteiros-1.688026

 

Oposição quer vetar os comissionados forasteiros



Em termos de legislação é ilegal a câmara propor a proibição de contratação de forasteiros. Mas e na questão moral e ética de um administrador público trazer uma contia enorme de pessoas de fora da cidade ?
Estas pessoas tem uma real capacidade de entender os desafios da cidade ? E propor
soluções ?
Acredito que cargos de confiança devem ser revistos e ter o mínimo destes profissionais.
Cabe a Shakespeare Carvalho e os vereadores criar uma proposta de lei que reduza os cargos comissionados.
Em breve é a hora do voto e o cidadão deve cobrar dos candidatos a prefeitos e vereadores
uma mudança de postura.
Vemos em todos os governos do PSDB, PT e outros partidos a manutenção destes cargos
é uma moeda de troca para manter a atual classe politica no poder.
Não é atoa que vivemos uma crise politica no Brasil em todas as esferas do poder.
O cidadão quer mudanças e vai fazê-la ao seu modo !
Tem hora que não conseguimos escrever. O que será do Brasil
neste caos ?
É um bom momento para se reinventar a politica, economia
e os pactos sociais !

Joka

João Carlos Faria

 

 

http://www.ovale.com.br/2.620/projeto-da-oposic-o-quer-vetar-os-comissionados-forasteiros-1.688026 

quinta-feira, 2 de junho de 2016


Outono na avenida Bacabal

Crianças brincam na tarde outonal,
A vida se faz breve , uma gata se diverte
no jardim de uma escola.
Crianças brincam na tarde outonal,
Cancões pop na noite de outono, a chuva caie !
Roubemos as canções que nascem dentro de
nós.
Crianças brincam na tarde outonal,
A vida se faz breve , uma gata se diverte
no jardim de uma escola.
Crianças brincam na tarde outonal,
Quantas canções a cantar !
Atravessa-se a cidade.
Bacabal !
Crianças brincam na tarde outonal,
A noite se faz breve, nem vemos o
dia passar dentro de uma sala de aula.
Sentimos a vida pulsar !
Tudo passa, mas tudo tem sentindo.
Silenciemos nossa canção para ouvir
o som do coração.
Crianças brincam na tarde outonal,

Joka

João Carlos Faria