Seguidores

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Tem hora que as redes sociais é um circo de horrores em
outras é de uma imensa adrenalina utópica !
Que nos faz acreditar no ser humano.
Desculpem a empolgação é uma segunda-feira chegando
do chão da escola. Onde cada dia é um imenso aprendizado.
Uma enorme montanha russa de emoções !
A vida é curta deve ser revolucionaria que a revolução parta
de dentro do coração.
Fui !

domingo, 29 de maio de 2016


Nestes dias de almas pequenas como faz falta aquela turma que
se encontrava na “ Praça Afonso Pena “ para filosofar, escrever
poemas, desenhar e comungar as revoluções humanas !
O que se faz de uma sociedade onde artistas não se encontram
para trocar conhecimentos e decifrar a vida ?
As redes sociais não basta as almas inquietas !

sexta-feira, 27 de maio de 2016


A fétida elite politica

A classe politica brasileira é um defunto !
Eles são zumbis que estão sendo enterrados em
vida !
Corpos Secos na imensa crueldade que tira
empregos, trabalho, saúde e a paz do povo.
Todos os partidos estão podres nesta engrenagem
do deus Mercado,
A morte esta os levando.
Somos uma sociedade niilinista,
o povo irá superar esta dor, crise !
O povo brasileiro é bem mais que seus fétidos
representantes, homens e mulheres que caem
em desgraças …
A democracia é um bem maior a ser preservado.
Enquanto eles caem num imenso efeito dominó
de delações enxovalhantes, gravações traidoras
ratos que se digladiam diante dos holofotes
de uma mídia cruel e devastadora.
A lama de Mariana alcança Brasília, imensa
e engole em vida a classe politica.
Partidos P de putas vagabundas em reuniões,
seus poderes se encerra !
Caetano Veloso já havia profetizados em sua
canção “ podres poderes “
Morte em vida para estes corpos secos !

Joka

João Carlos Faria

Depois de assistir a um filme sobre o poema
Uivo de Allen Ginberg e nas lembranças
do LITTER.

Desilusão diante do naufrágio humano

Qual a cor
O Sexo dos anjos
para que nos entramos
nesta lama das redes sociais

O grotesco e o odioso revelam
nossa triste condição desumana

Silenciamos não devemos dizer
nada nesta noite sombria

Preciso aprender a calar-me
escrever poemas
E silenciar minha mente
Nossas tolices naufragam na rede
Como somos bossais

Não se deve escrever nada é tudo
vão e ilusório
Como podemos ter a ousadia de nos
chamarmos homens
Nesta imensa Sodoma e Gomorra

Joka

João Carlos Faria

terça-feira, 24 de maio de 2016


Cade a criança que estava aqui

liberdade, palavra mera palavra !
Por onde andam libertários,
enquanto a educação é conduzida
por opressão ?
Enquanto o grito e o esbravejar tira
a harmonia !
Crise, conteúdo …
Ninguém aprende nada além de
mera reprodução de um sistema
em declínio.
Parece que não entendemos os
pensadores.
Não sabemos a língua dos jovens.
Impor, fazer tremer.
Em certos momentos parece
que a palmatoria esta dentro
de nosso agir.
Nos esquecemos da criança
que nos fomos.

Joka

João Carlos Faria

sexta-feira, 20 de maio de 2016


Tentando decifrar as linguagens da periferia

Quando entramos em contato com a cultura hip hop, fanke e tudo
o mais que a periferia produz nos sentimos uns idiotas totais.
O novo se faz diante de nossos olhos dentro dos muros escolares.
E o latifúndio acadêmico com suas teorias se perde.
Entender o que eles querem nos dizer se faz urgente !
Estamos completamente perdidos com estes conteúdos oficiais diante
do novo !
Só nos resta abrir as brechas e deixarem eles se expressarem.
A antropofagia de Oswald Andrade pode nos fazer entender alguma coisa !
A academia não fala a língua do povo !

Joka

João Carlos Faria

terça-feira, 17 de maio de 2016


Desajustes sociais

Sei não a instabilidade politica continua tão forte quanto antes !
Daqui a pouco Coxinhas vão gritar fora TEMER !
Em nome de ajustes econômicos querem retirar direitos garantidos.
O Brasil precisa sair da crise mas não adianta cortar gastos
na educação, saúde, previdência social e liquidar o ministério da
cultura.
Para sair da crise precisa-se propostas de união nacional e Temer
esta se afundando em seus primeiros dias.
A direita que assume o comando do Brasil continua reacionária sem
entender as reais necessidades do povo brasileiro.
Uma gente que desconhece a realidade do povo Brasileiro.
Fora PMDB, PSDB !

Joka

João Carlos Faria

segunda-feira, 16 de maio de 2016


Bulas de remédios !

Quando o ar é pouco e você não respira,
leia a bula de remédio.
E suspenda o uso,
ninguém que eu saiba voltou do inferno, céu, purgatório.
Para nos dizer se é bom ou ruim.
Cuidados com suas amoxicilinas 500 mg,
vida curta, viver é tão bão.
Mesmo com todas as dificuldades.
Desculpe Ricola mas as vezes a poesia é realidade.
Defeitos colaterais existem ,,,
Só mesmo Dante Alighieri e sua divina comédia !
Em caso de persistir vá ao médico ,,, !

Joka

João Carlos Faria


Poemas de dias de cão
Quando deu uma vontade de ler Nydia Bonetti

Ausência

Tem hora que parece que tudo para e
ao longe um cachorro late.
E a morte sempre próxima !
Cansaço !
Lembranças ausentes !
A vida se faz curta,
nada de sonhos realizados.
É como assistir a um filme realista
sem fim.
Tudo se faz tragedia.
Presença

Comedia ir e vir …
A vida se esvai,
ampulhetas
não tenho para ler as poesias
das mulheres de Rubens Jardim

Útero

Tudo torna-se difícil em certos
momentos ..
No horizonte sem montanhas.
Porque deixamos as cavernas ?

Trágica

Viver, trágica comédia
além de mal e bem.
Existir se faz real ?

Fim

O castelo de arei tornou-se ruína,
nem começo nem fim.
Infinito nascer e morrer.
Voltemos ao mar.

Definitiva

Silenciar-se
noite entre ir e vir,
enquanto a noite não
se faz definitiva.
Viver se torna-se desafiador !


Joka

João Carlos Faria


Segurança Pública

Uma demanda que o cidadão questiona o poder público é a questão da segurança
pública todos sabemos que é função do governo do Estado.
Mas cabe a prefeitos e vereadores articularem as reivindicações da comunidade junto
a deputados estaduais e federais.
Vemos a pouca presença da Policia Militar no dia a dia das cidades.
Tanto nas periferias como nos centros da cidades. Será que a instalação de câmeras de
segurança é algo tão eficaz assim ?
Neste ano eleitoral ou em qualquer tempo. Os agentes públicos precisam cobrar dos
governos estaduais esta questão de segurança pública.
Cabe ao executivos e ao legislativo fazerem debates com a comunidade para em
conjunto descobrir soluções eficazes.
E as guardas municipais com o real papel na questão da segurança pública nos
municípios ?
A Policia Militar informa os horários e itinerários que cobrem os bairros nas
cidades ?
Qual é a transparência da Policia Militar e do Policia Civil ?
O que os deputados estaduais da RM Vale do Paraíba tem feito e cobrado do
governador Geraldo Alckmin ?
E qual a articulação do prefeito Carlinhos Almeida e dos vereadores de São
José dos Campos que tem Shakespeare Carvalho como presidente da Câmara
Municipal ?
A população joseense esta se sentindo desassistida na questão da segurança.
Cabe aos poderes públicos ações de cobrança e debate na questão da
segurança pública. Para que o cidadão sinta-se tranquilo para exercer seu
direito de ir e vir.

Joca

João Carlos Faria

quinta-feira, 12 de maio de 2016



Novo governo 


Quero ver se Temer de fato vai cortar os cargos comissionados no
governo federal ?
Qualquer politico que queira credibilidade tem que cortar na carne
os cargos de confiança !
Uma situação brasileira desde a Colonia !
Já começou mal fechando o Ministério da Cultura !
É o que mantém esta gente no poder estes cargos inúteis na administração
pública.
E falam em empreendedorismos. E não enxugam a maquina !
Quero ver as eleições em 2016.
Cabe ao cidadão nas urnas decidir o destino do PT, PMDB e PSDB ?

João Carlos Faria



Foto : Mario Sergio Garlloppa

José Mauricio, João Nicolau, Carlos Santos, Joka Faria
Sarau filosófico Vicentina Aranha   

quarta-feira, 11 de maio de 2016


E aqui na rede entre gente pensante ! Poetas ! profestas ! Anarquistas !
E tudo em uma enorme metamorfoses, vozes reais … as vezes inexistentes.
Nem sempre ausentes !
E caminhamos entre abismos na corda bamba entre viver e morrer …

Chão da escola

Um olhar na sala de aula

E ai mano duelo de rimas !
Hip Hop.
Sala de aula,
E ai mano !

A poesia em suas infinitas possibilidades.
Afinal identidades.

Arte,

parte … identidade ...

E ai mano duelo de rima !

Rap, coco , maracatu !
Repente !
Quem é esta gente ?

Mano a vida da infinitas voltas,

Afinal quem é careta ?

E ai mano duelo de rimas !!!

Joka

João Carlos Faria


segunda-feira, 9 de maio de 2016

E aqui falo do amor entre o desejo e a imperfeição

Alê Freitas
"Eu vou juntar de uma
forma bem simplista
o caipira e o modernista
Adão Silvério com Miró
e como tela usarei
um brim santista
bordado cheio de lista
que ganhei de minha avó'


Dias inglórios uma crise de sinusite !  Leituras da TIME via twitter uma foto de Julian Assangue,
crise e mais crise politica e o que teria a poesia a ver com isto ?
Nada e tudo. Elomar encanta-me nesta manhã fria !  Celular desligado, vacina. Leitura  um texto sobre a gramatica. E tudo passa gostaria de fazer um poema daqueles bem simples.    
E nada de uma sala de aula para chamar de minha.  Sempre estamos aguardando o que nunca ou quase nunca vem. Não temo a morte mas morrer sem amar seria um enorme fracasso enquanto
ser humano ! O que somos sem o amor. E aqui falo do amor entre o desejo e a imperfeição.
Viver não tem pauta não somos donos de nosso destino. Como eu saberia que ficaria dois dias
tossindo e quase de cama !
Só quem vive com sinusite sente na pele o que sinto. Morfeu não me guia durante o sono.
Não ser poeta é um enorme sofrimento para quem ama a palavra. Ter o poder da síntese é um
enorme desafio. Não sei construir um soneto. Nem escrever uma trova é que sou infiel discípulo dos
modernistas levei bem a sério a semana de 22.
E agora vem Glauco Mattoso a tirar nosso chão e nos jogar nos abismos da incerteza com seus inúmeros sonetos repletos de infinitas verdades !
Pós modernitas, geração beat ! E tudo o mais em nossos infernos ! Uma jovem poeta me perguntou
sobre as escolas literárias preferi falar de GNOSE. Aos jovens devo falar de Hermann Hesse e não
citar Henry Miller descobrir a devassidão de Henry na juventude e se jogar ao abismo. Reacionário
eu ? Não prudente a literatura nos mostra o mundo ! Nos abre portas infinitas !
A poesia é uma linguagem transcendental.  Almas vagantes em eternos
fracassos. Manhã de segunda – feira sem uma sala de aula !
Como é triste ver trinta e cinco crianças plenas e cheias de energia presas dentro de uma sala de
aula ?
Se não precisaze jogaria meu diploma na lata do lixo esta tudo errado. Só nos salva a literatura,cinema e toda a metafisica. Desculpem não consigo ser agnóstico !
E na fila de vacinação tinha um velho amigo ateu ! 
Deixar de crer é não experimentar a existência de um deus dentro de nós.
A educação tem um enorme atraso diante das infinitas possibilidades tecnológicas do século
vinte e um. Falta filosofia na educação. Não temos o direito de acharmos enquanto educadores
donos da verdade. Não sabemos nem escovar os dentes.
A vida é bela mesmo com todas as incertezas não tem roteiro ! Nem sei se tem fim ou começo.
Um velho amigo dono de uma banca de revista e um  sábio dizia que deveria eu ser Xamã.
Não sei absolutamente nada de nada não me guio. O que são diplomas ? O que é as universidades ?
Nosso sistema esta em colapso. Entremos dentro de nós. Mergulhemos em nossos abismos. Desculpem não existimos !
A crise exterior reflete nossas lamas interiores.
Mas que   Julian Assangue merece todos os poemas e estatuas em vida merece ele
questiona tudo que esta estabelecido. O que esta estabelecido é trevas dentro de nós.
Em Matrix nunca lembro da cor da pilula ?
Preciso encontrar Diógenes !

Joka

João Carlos Faria
     
           

https://www.youtube.com/watch?v=fpC8_Q95lUc

domingo, 8 de maio de 2016


Cade o sarau ?

E fui no sábado contente para o sarau ! Avisei a muitos nas
redes sociais não marquei outros compromissos !
Passagem pelo centro da cidade, almoço. Era dia de sarau
e nem me interesso mais por declamar poemas gosto de
ver as surpresas que acontecem. Era dia de sarau no Vicentina
Aranha. Gosto de ver os poetas, músicos gosto do bate papo
antes e depois.
Pena que as pessoas se apressem a ir embora !
Mas fui uma semana antes ! Pasmem uma semana antes !
E eu e mais três fizemos nosso sarau filosófico !
Que belo lugar para se debater filosofia, politica e artes !
Quem sabe no próximo sábado estarei no sarau.
E quem vive sem arte ?

Joka

João Carlos Faria

quinta-feira, 5 de maio de 2016


Os zumbis que naufragam na mídia

A politica no Brasil esta uma imensa montanha russa !
Mas emoção não é para politica é puro jogo e dos
mais sórdidos !
Deixemos de ser zumbis !
Levados pelas águas insanas da mídia.
Que mar estranho é este da politica.
Silenciar !
Enquanto isto no mundo real cade as reais chances
na vida ?
Querem dar um golpe nos direitos dos trabalhadores,
conquistas sociais e por ai vai.
Matraquear nas redes sócias não serve para nada.
Estou me divertindo assistindo GOTHAM !
Enquanto as ruas silenciam !
O silencio das ruas é um mal sinal !
Fica Dilma !

Joka

João Carlos Faria

terça-feira, 3 de maio de 2016


Choremos de vergonha da miséria humana no Brasil

Não se fica em vão lendo a raridade da poesia de Edu Planchez e ao
mesmo tempo ouvindo Secos e Molhados.
Algumas fotos num sarau em frente ao SESC é a vida grande e
imensa enquanto temos ela a vida !
O que seria a vida sem a poesia ! Quero caminhar pelas estradas
da Mantiqueira, criar poemas que não serão lidos.
E tudo e não paramos o tempo. Não tenho a formula da eternidade.
Em décadas seremos passados mas só existe o AGORA !
Sejamos felizes AGORA!
Cancões de Secos e Molhados, poemas de Edu Planchez, Nydia
Bonetti leituras no Entrementes.
Correr atrás no dia e silenciar em uma meditação !
E o amor ! Permeia o viver !
Declamar poemas em frente ao SESC.
Ao lado de companheiros de esperança um imenso exercito
brancaleonico !
Conversar com Adão Silvério enquanto seus sapatos são engraxados
na Rua XV de Novembro em São José dos Campos.
E falar para ele tomar um café com Carlos Abranches na
Vanguarda !
Um cartão de banco, a eterna esperança de um emprego.
E as pessoas na rua Lunático Dançarino !
A cidade a Biblioteca Cassiano Ricardo com seus banheiros
trancados porque as pessoas roubam até a pia do banheiro
é a Nação Brasil.
Jornais do dia … e a poesia de Edu Planchez nos abre
para viver.
E na voz de Ney Matogrosso “ O tempo não para “
Cazuza sempre presente !
E a biblioteca da cidade tem seu banheiro fechado ao
público e necessário deixar um rg para ir aos banheiros
no Brasil se rouba até os banheiros do templo da cultura.
Como diria Ricardo Faria que cidade !
Eu digo que pais !
Chorei de vergonha em frente ao Mercado Municipal.

Joka

João Carlos Faria


Cabeças de fósforos se agrupam em minhas cabeças
-------------
Remo sob a tela do tempo que ora se abre,
novas são as descobertas,
antigas as vielas indefinidas que andei arrastando
Conto e não conto as ondas,
conto estrelas e não conto estrelas
Aqui tudo parece tão simples, exáto e inexáto,
mas não sou isso tudo,
apenas desenvolvo uma técnica( ou muitas)
de unir palavras, de mesclar vocábulos,
de arrancar folhas e dissecar raízes
O resenheista de "O Globo" está certo(errado),
somos apenas trezentos altistas revirando as tripas,
as veias e os miolos da inútil poesia
Vivemos mesmo num país "sem olhos",
eu diria, sem "cabeças"
Vamos falar de cabeças?
Cabeças de fósforos se agrupam em minhas cabeças
para em outras cabeças desencadearem um incêndio
de proporções intergaláticas
Que esses gloriosos trezentos leitores,
devoradores de vísceras,
se manifestem e rasguem todos os jornais
e retirem a pele de seus próprios rostos com a pele desse poema
que não é poema
(edu planchêz)





Sarau Sarau Sarau em frente ao SESC !
Quanto tempo para cair a ficha !
Espero que tenha mais muito mais.
Quer melhor espaço de público nesta cidade ou
em qualquer cidade que tenha um SESC !
Meio improvisado, velhos poemas.
O óculos não ajuda muito e assim vai
é a vida !
Aqui um dos textos refletindo esta ação de arte,
politica e social … em tempos de mudança !

Joka Faria Josefina Neves Mello Beatriz Galvão Bete Bino João Nicolau em um feriado criando mais um SARAU ! A Celebração ao Renascimento da Poesia nasceu assim em um 27 de Dezembro de 1995 em frente a antiga camara hoje museu de um manifesto de Edu Planchêz e com presença de Deo Lopes e depois se confirmou em 2 de Fevereiro de 1996. Com inúmeros artistas da cidade !




domingo, 1 de maio de 2016


Tambores do Xingu

E dançam os Índios do Xingu !
Com seus corpos desenhados.
Com sua nudez sem a culpa Judaica
Cristã sem a hipócrita moral ocidental.
A nudez nos retrata nos mostra o
que somos !
E dançam os Índios do Xingu !
Que eram livres antes das Caravelas
Portuguesas que aqui chegaram !
Trazendo toda a moral Judaica Cristã.
Que o espirito da floresta os proteja.
E traga a nós ocidentais a maldição por
termos esquecidos
que somos partes da natureza.
E dançam os Índios do Xingu !
Sem a velha moral.


Joka

João Carlos Faria

Inspirado neste desabafo de Ricardo Faria


Bem que os Tambores do Xingu avisaram Dilma Rousseff para não fazer a maldita Usina de Belo Monte, para não destruir o maior patrimônio antropológico brasileiro. Mas, a tal “presidenta” se fez cega e surda, insistiu na construção e em mais um genocídio contra os povos indígenas. Os Tambores do Xingu continuam soando, transmitindo a mensagem dos Espíritos da Floresta. A “presidenta” que condenou milhares de indígenas a morte lenta e sofrida pela perda de sua cultura e seu modo de vida haverá de sentir a vingança na própria e doente pele. A maldição está lançada e o impeachment é só o começo. Quem viver verá!  https://www.youtube.com/watch?v=pCh5pN7PjqE



Abs
Ricardo Faria


https://www.youtube.com/watch?v=pCh5pN7PjqE