Seguidores

sábado, 2 de abril de 2016


Entrementes edição de Outono de 2016

Como diria Caetano Veloso “ sem lenço nem documento nada nos bolsos ou na mão “ hoje
tive um dia de sábado memorável daqueles inesquecíveis.
Um encontro em um museu para debater a arte e a cultura na cidade. E mesmo cansado fecho
com chave de ouro com a leitura ou passando a vista na revista Entrementes e sua edição
de outono de 2016 . No fim do século passado foi editor com vários poetas do JORNAL LITTER que foi editado a ter ser fechado.
E hoje Elizabeth Souza edita o site a revista com independência editorial. E sem nenhum apoio
do poder publico. Graças aos deuses. Independência de pensamento e editorial em relação
ao poder publico algo raro no Brasil.
Hoje temos uma enorme facilidade tecnologia que nos permite quase tudo que possamos
imaginar e Murilo Mendes dizia “ Só não existe o que não é imaginado “
E temos mais uma edição que esta ai se faz real na internet. Registrando a arte de hoje
e de ontem.
A revista que cada vez mais tem um cuidado editorial e de diagramação. Registra uma
infinidade de poetas, escritores.
E tem um infinito coração que pode abraçar muitas e muitas gente deste pequeno planeta 'TERRA”.
Todos sabemos das inúmeras dificuldades de fazer arte e cultura no Brasil.
E hoje caminhei como sempre fiz com alguns amigos pela cidade Sesc, Vicentina Aranha,
Santos Dumont. Mercado Municipal, Calçadão da Rua 7, Praça Afonso Pena.
A cidade vista e revista em suas entrelinhas o Brasil e o mundo sendo dissecados por
poetas, filósofos, políticos.
Experiencia iniciada na década de 90 na Comissão de Literatura da Fundação Cassiano
Ricardo. Até que um dia descobrimos os poetas na Praça Afonso Pena estavam lá
Solfidone, Kharistos, Elizabeth Souza, Edu Planchez e nestas idas e vindas onde aprendemos
sobre tudo e algo mais. E a aprender a andar em grupo e perceber o mundo através de
muitos olhares críticos.
Experiencia intensa até 2002. E hoje quase sempre andamos sós. Em busca daqueles
paraíso quase perdido.
E nestes grupos de politica, arte, filosofia. Descobrimos que é sempre possível transformar
o mundo. E para isto devemos começar por nós mesmos.
Hoje a cidade e o mundo vive sua efervescências. Sei que nestes dias de março sobre um
documentário sobre a musica em São José dos Campos nos dias de hoje.
Deve ter até gente produzindo algum longa-metragem por ai. Gente produzindo
livros, cds.
A vida e arte sempre continua. Novas gerações estão ai só nos resta criar, fazer
arte.
Hoje na conferencia de cultura. Sugeri que se crie a função de coordenador de
arte e cultura nas escolas da rede municipal. Para que as escolas não se fechem
a noite e aos sábados domingos e feriados.
Já temos a experiencia da escola da família na rede estadual de São Paulo.
A arte transforma vidas. Nos faz sermos outros. E temos que conhecer nossas
cidades e nosso povo.
Sempre escrevo a vida é linda. Mesmo durante as tempestades.
Vamos nos dar as mãos e fazer arte !
Só nos cabe a refletir, filosofar e reinventar o mundo.
Parabéns a empreendedora Elizabeth Souza que nos traz mais uma edição
de sua revista Entrementes.
Que retrata a cidade hoje, ontem e nos amanhãs.
Seu canto de cultura nos enebria nos traz baco e estamos em festa !
Irael Luziano nos brinda em suas paginas.
A cidade em luz em cantos e encantos. Com todas as imensas dificuldades
de viver a arte nossa de cada dia.
Viva artistas e poetas na cidade das palavras.
Seja ela qualquer cidade deste planeta “ Gaia “.

Joka

João Carlos Faria 

https://issuu.com/elizabeth296

Nenhum comentário: