Seguidores

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Índios se vestem de mata nas aldeias,
o dia em que se tatuou a casa.


A casa e era uma casa e alguém resolveu
transformar a casa. E começou a tatuar a casa. Sim tatuar a
casa. Umas tintas, grafite e desenhos. Mas pode-se tatuar a casa ?
E o que não se pode ? Tatua- se o corpo eu gosto das
pinturas indígenas. Não suportaria ter o corpo tatuado
não da para se enjoar do próprio corpo.
Não sei desenhar talvez algumas
garatujas. Mas tatuar a casa. Brincar com as cores,
palavras e imagens. Não ser é um imenso desafio e tenho
duvidas se somos quem somos ?
Não ser. O que é que não é ?    
E a arte, não se revela nestes incertos dias é difícil
achar Salvador Dali.
Hélio Oiticica e seus parangolés chegam ao meu olhar
de uma outra maneira.
Performances a casa tatuada. Nosso corpo revestido
e vestido.
E a nudez não se perdoa na sociedade ocidental.
Quando deixaremos de ver o pecado no corpo desde
que Eva comeu do fruto proibido a nudez é pecado.
E a casa tatuada ! Performances, nudez e o homem
anda de saia pelas madrugadas da cidade.      
Índios se vestem de mata nas aldeias.
E a natureza se faz perfeita e o ser humano se
veste. A moda nunca é a mesma vestir-se é
uma arte.
Como sair do olhar comum !
Carnaval, liberdade mas sem libertinagem.
Senzala, casa grande não somos mutantes.
Nestes dia inglórios vamos mudar a rotina,
criar criar criar ao menos nossa cabeça se
rebela.
Tudo passa e a casa tatuada.
Como deixaremos de viver dias comuns.
Quiça um dia uma libertaria sociedade.
Uma tribo pós moderna !
Montar uma tribo em um canto qualquer do
Brasil.
E Raul Seixas pensou em comprar uma
fazenda para sua sociedade alternativa.
E Colonia Cecilia desapareceu em meio
aos desejos utópicas.
E por onde devemos caminhar, criar novos modelos
econômicos e sociais.
Tantas e tantas utopias exóticas … Ubuntu se
faz real.
A casa tatuada !
Não ser se faz mentira estamos presos as velhas
convenções sociais.
Não existe um paraíso para os subversivos,
hippie, utopia … Entre Marx e Andam Smith
como deixaremos de ser cartesianos.
As portas da percepção leio vorazmente
Samael Aun Weor para achar uma vaga
num disco voador.
A casa tatuada agora se faz real.
Quem vai cristaliza -la ?
Que sociedade nova pode ser criada se não
desistirmos ao menos em sermos livres
num escrito.
Deixemos o medo vamos nos vestir
de seres humanos faz tempo que
saímos do paraíso.
A casa tatuada, tatuagem uma nova
moda.
A vida é um imenso carnaval … 
       

Joka

João Carlos Faria        

Escrito mergulhado ao sentir e ouvir a
sonoridade de Rogério Skalab,

Nenhum comentário: