Seguidores

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Um roteiro bem caipira

Tem dias que a escrita não sai. Nestes dias quentes é que desligo os celulares, ventiladores.
Até mesmo o computador. As vezes passo a tarde inteira assistindo uns vídeos sobre educação
enquanto aguardo clientes !
E o Sol no céu a pino e nada de uma frente fria prevista por alguma garota do tempo. E esqueço
de contar quantas nuvens tem no céu. E de repente a mangueira vaza  água.
E nem um cliente avista já decorei as chaves do carros. E na volta do almoço alguma
chuva avistada na Mantiqueira.
E na noite o caminhão de lixo enquanto escrevo estes texto !
Porque fui descobrir a exclamação no teclado?
Com o barulho do caminhão do lixo não ouvia o barulho da chuva.
E a vida segue quem sabe em meio aos contos de Ricola descobrimos um bom
roteiro que retrate a alma Valeparaibana!
Enquanto isto o Vale se descortina em um programa de TV de Gabeira e Pedrão
ou Dom Pedro que veio antes do segundo.
Gostava de fazer trilhas e nadar nú. Sem esquecer suas brincadeiras de medico
com as mulheres.
E o Vale se descortina !
E aqui vivemos e temos uma imensa raiz …
Quiça um roteiro ? Sem eira nem beira … que atravessa as porteiras !
Pena que não sei escrever algo ficcional ! Ainda mais aguardem que
historias nascem do dia a dia.
Como diria a canção do mestre ` Sou caipira pira pora senhora de Aparecida `  e a
vida segue … enquanto não aprendo a tocar uma viola.
Mas vejo a formiga de Fernando Itó no SESC.


Joka

João Carlos Faria      

domingo, 24 de janeiro de 2016

Reflexão sobre a guerra ideológica nas redes sociais

Como nos divertimos com a guerra ideológica nas redes sociais !
Enquanto isto o Brasil real vai cambaleando na economia e os avanços
da economia da era Lula precisam ser mantidos.
Uns dizem o PT esta morto outros dizem estão fortes …
Só as urnas em outubro serão reais !
Outros querem pactos sociais.
E a falta de lideranças no Congresso volta com seu retorno em fevereiro.
E a juventude nas ruas querem passe livre e esta nova geração pauta
a sociedade !
Quem consegue por gente na rua ?
Eu ou você ? Só o Movimento Passe Livre.
Quem aglutina dita a pauta.
São as novas forças dos movimentos sociais no Brasil pós Lula.
Sobreviveremos a mais esta crise econômica e politica mas será
que a velha organização da democracia que conhecemos via
partidos políticos esta em cheque ?
Porque não pode nascer novas maneiras de participação na
vida politica de uma nação ?
Estamos no século vinte e um e devemos aprender a pensar
com ideias do século vinte e um.
Esquerda e Direita ainda nos representam ?
Ou já começam a se rascunhadas novas formas de economia
e politica na sociedade contemporânea ?

Joka


João Carlos Faria   
Poemas quase solares enquanto a lua nos habita

Sol
A tarde se inicia,
vento …
O tempo inexistente da
suas voltas em torno da terra !


Sol
A cabeça gira,
ontem não estive dentro
de mim !


Sol
Não me decifro,
alma vagante
desde tempos imemoriais !

Sol
O amor pela flor
nunca se concretiza !
A solidão é uma fera sem
identidade.

Sol
O canto do pássaro,
esta distante !
Assim como o decifrar
do animal que me habita !

Sol
Tarde longa de verão,
preciso acostumar-me ao
meu silencio.

Sol

Não sou eu nem eus
sou minha essência,
a ser decifrada.

Poemas numa quase tarde enquanto
a solidão se faz presente.
E a perspectiva do amar não se realiza !
Ainda aprenderei a conviver comigo mesmo
para compreender o próximo !

Joka



João Carlos Faria

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Caramba Sartre não chegou
diretamente em minhas mãos

Nosso passado não condena, gente em matadouro
carne para saciar a fome.
Piva em um poema visceral.
E a arte nos dilacera nestes monótomos dias frios
de verão.
A vida segue e as redes sociais nos surpreende
quando sai da mesmice da semana.
Não devemos nos aquietar por nos esquecerem
e nos enterrarem em vida !
Vida, breve Cazuza já nos disse.
E a poética de Piva um soco em minha
comodidade,
Um grito numa foto de pessoas no lugar
de bois e vacas.
Quantos mendigos nas ruas sem um olhar
humano e uma mão estendida ?
E que mudou de quando Piva escreveu
o poema em 1978 até nossos dias ?
Nada além de velhas e cansadas utopias.
E o partido que nasceu do sonho de
mudar a nação se espalhou em milhões
de cacos no chão !
E agora temos moral para defender
nossas meras utopias ?
Organizar-se resistir ao velho
estado liberal.
Somos carne no matadouro e numa
imagem literal.
Quantas angustias no dia a dia e
caramba Sartre não chegou
diretamente em minhas mãos.
Felicidade é só momentânea
tenho o dia todo para refletir a
vida. E olho-me no espelho
e os cabelos não estão mais ali.
E Piva tira-me da comodidade e
nos joga nas incertezas.
A poesia, arte sempre incerta e
nos tira do letárgico sono da
alienação.
Piva soco no estomago, vomito de
uma realidade, permanente, na
impermanência da vida,
Tudo é Maya só a fome é real.
Tenho fé na triste humanidade,
ainda saberemos sair deste abismo
sombrio ai como dói esta algemas !

Joka

João Carlos Faria

Foto do Matadouro 
Fotografo : Hugo Fagundes





quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Mais um jovem vitima da repressão policial em São Paulo

A violência policial contra os manifestantes pelo passe livre
em São Paulo é algo lastimável.
Acabo de ver uma imagem via twitter.
As pessoas vão começar a ir as ruas em um pais em que
o Estado esta falido.
A economia Brasileira precisa dar sinais de recuperação.
O que se paga de impostos no Brasil não é dado em
prestação de serviços.
Ideologia a direita ou a esquerda já não importa o
povo esta sendo oprimido.
E o povo irá as ruas. Não é 30 centavos que
motiva estes jovens !
É algo bem maior.
Chega de opressão das forças do Estado neste
pais.
Democracia não é só direito a voto. Não damos
um cheque em branco para nossos governantes.
A juventude esta se movendo. E não aceita lideres
verticais.
As organizações partidárias, sindicatos perderam
o rumo da historia.
O povo descobre outras maneiras de se organizar.

Joka



João Carlos Faria

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016


A rebelião de Bel

Não existir, resistir !
Deixar de pensar,
Um caixão dentro de
minha cabeça.
Uma luz dentro do coração.

Vida plena, morrer a
todo instante !
Sem medo de se jogar
no abismo.

Alma ainda inexistentes,
poetas, canções.

A não lembrança de dez
mil anos atrás,
não temos memoria
desta nossa jornada,

Uma mochila, chuva
frio, fome.
Quem nada possui se
lança a estrada.

Não existir, resistir !
Esquece-se de si
mesmo e ver as
estrelas nas estradas.

Enquanto lutamos
para não pensar.
E os pensamentos giram
em torno de nós.

Na bagagem um livro
qualquer de Samael Aun Weor.
E na memoria a lembrança de
todos os livros que li.
E que estão em meus escritos.

Deixar de existir não acontece
com a mera morte física.
E algo árduo que se faz no
dia a dia.

Não existir e deixar de ter
uma legião dentro de si
mesmo.

Joka

João Carlos Faria


Samael Aun Weor

LIVRO A REVOLUÇÃO DE BEL



terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Do canto de cá

O canto da cultura !
Girassóis, sol.
Poemas !
Anos 80 …
Poetas, hoje e sempre …
Sanjo ! La dá mãe Africa !
Da Mantiqueira
Ricola, Paulo Vinheiro,
Além mar Domingos Fábio q ue
vive indo nas madrugadas
e ao dormir a tarde na Terra
Além Mares !
E a poesia surge em tanta
gente.
Selmer com suas imagens !
Solfidone !
Edu Planchez.
E do canto de cá.
Ecoa o canto da cultura
neste século vinte e
um !
E nois sem um vintém
para publicar um livrinho.
E Elizabeth Souza não
nos deixa sem registro
em seu Entrementes,
Arte, arteira.
Bola de gude, livros,
sites e jornais !
A vida sem as letras é
estranha e
Glauco Matoso nos
brinda com sua poesia
memorizada !
A alma se faz poema e
nem todos cabem neste
poema !
Mas estão no coração.
Sou irregular quando
leio Ferreira Gullar !
A vida sempre muda e
em um dia vivo
as quatro estações em
meu ser !
E o tempo parece passar
quero sonhar,
com outras possibilidades
meu caro Cassiano Ricardo,
além do comunismo e do
capitalismo, outro
mundo se faz possível
né Murilo Mende como
já cantastes.
!!! tudo pode ser imaginado !!!
A vida, pesada, leve …
Sol , Lua e nos na alquimia
das palavras …
Nas revoltas de Diego El Khoury
aquele Sol e os Girassóis
me encantaram.
E a poesia abre alas !
Nos viscerais poetas dentro
e fora do Entrementes.
Que a poesia seja servida
no café da manha !
Para dar esperanças de
um dia repleto de amor a
vida !
E deus se faz presença
na insignificância dos
poetas !

Joka

João Carlos Faria

Em comemoração a Edição de Verão


da revista Entrementes !
E arrisco em meu rabisco sem
rascunho ..

Se o poema não fosse poema ?
Outro nomes tivesse !
E a cidade que construímos, e as flores
que nascem em meio ao concreto, finjo
não as ver para não precisar arrancá-las,
A vida vai passando num dia vivo as
quatro estações do ano no meu modo
de sentir o mundo.
Tenho todas as emoções ao sentir
o tempo passar.
Nem sem quem sou !
Ativista, solitário.
E tudo sempre se é nomeado …
Leio tantos poemas ao longo
do dia.
Mas a noite é nossa e deixo Chico
Buarque cantar !
E tudo passa, quando terminar
este poema ao acaso não será
um poema …
Leio vorazmente Nydia Bonetti
sua poesia me faz repensar o
mundo !
E arrisco em meu rabisco sem
rascunho …
A vida não é uma cena nem
um rascunho ela simplesmente
acontece e se faz vida
sem enredo, não é dramática
e nunca será cinema !
E nossa escrita não irá mudar
o mundo.
Talvez nem a nós mesmo.
Mas escrever é a vida.
Sem rascunho, direto sem
meias verdades.
Tudo se esvai na ampulheta
do tempo !

Joka


João Carlos Faria      
Vamos dar uma chance ao novo !

Outras possibilidades econômicas podem ser possíveis !
Outras maneiras e modos de vermos o mundo podem acontecer !
Então porque não nos esforçamos um pouco mais para encontrarmos
soluções econômicas, politicas e sociais !
O ser humano tem uma capacidade incrível de se reinventar enquanto
indivíduo e sociedade !
Então podemos ir além das ideias de socialismo e capitalismo.
Nos reinventarmos enquanto indivíduos e sociedade basta
acreditarmos.


Joka    
Belo trabalho de Elizabeth Souza nestes mais de oito anos
produzindo o site Entrementes e agora as revistas !
As vezes umas saem online e outras impressas sem nenhum
centavo de dinheiro público.
E não tenho nada contra se produzir arte com leis de incentivos
ou fundo de cultura.
Afinal é dinheiro que o povo paga de impostos e arte , cultura
e educação ajudam a mudar este Brasil !
Hoje vejo no comercio a quantidade de impostos e taxas que
se paga no Brasil e o retorno no pais nem sempre é dos melhores.
Temos o SUS um sistema universal de saúde publica garantido
a todos nós.
E vivemos num pais onde a taxa de corrupção é muita alta
e impunidade corre solta.
E gente como Elizabeth mostra que uma andorinha pode
começar um trabalho de grande importância e fazê-lo sem
pensar em reconhecimento e palmas de nenhuma plateia !
Que trabalho como este nos inspirem a fazer sempre.
E que governos em todos os níveis façam sua parte para
que possamos sair desta crise econômica que afeta
o Brasil.

Joka


João Carlos Faria

   http://entrementes.com.br/2016/01/revista-entrementes-edicao-de-verao/http://entrementes.com.br/2016/01/revista-entrementes-edicao-de-verao/

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Outro Brasil é possível !

Acabei de participar da passeata pelo passe livre em
São José dos Campos.
A juventude toma as ruas novamente em breve
um artigo.
É que o assunto é o mesmo e escrever algo
sobre o tema é meio marmita requentada achar
algo novo é de uma imensa dificuldade.
O importante é que a juventude esta se manifestando
e sem nenhuma cor partidária !
Não consegui ver nenhuma identificação com partidos
políticos.
Presença da PM, Promotores Públicos e Impressa !
O Brasil esta mudando !
Velhos militantes de sindicatos e filiados do PT,PSTU.
E jovens muitos jovens !
Outro Brasil é possível !
Parece-me- mais uma ação independente e inspirada
nos movimentos libertários !
Qualquer analise ainda é superficial.
Tem um velho projeto de um ex secretario na gestão da
Luiza Erondina enquanto prefeita de São Paulo que previa a possibilidade de catraca livre
via o IPTU.
Como se a cidade fosse um imenso condomínio e o
transporte seria os elevadores.
No mais vamos ver como se desenrola em São
José dos Campos e nas grandes capitais e cidades
do Brasil !
Afinal a passagem de ônibus é só o começo do
povo na rua. Motivos não nos falta um pais rico
com uma economia em frangalhos ?
Esta crise politica deve ser estancada para que
o Brasil volte a um crescimento equilibrado
e sutem tavel.
Dilma fica mas que entre nos trilhos do desenvolvimento
e no respeito ao povo Brasileiro fazer acordo com
as elites é um tiro no pé.

Joka

João Carlos Faria



sexta-feira, 15 de janeiro de 2016


E o príncipe que governa o estado Paulista
com mãos de ferro incendeia a frágil democracia
o povo não tem direto !

Sinal de fumaça, em meio a
chuva que nos faz deixar
o coração em chamas !
A cidade dança com a
chuva …
É verão, estação da chuva,
O kaos na urbanidade !
Uma nação Portuguesa com
certeza !
E cade o Povo Puri que viveu
no Vale do Paraíba ?
Enquanto o velho estado desse
o cassetete na juventude !
O fascismo reina nesta festa Portuguesa !
E o quinto se paga mais e mais e todos
os governantes que vão parar no quinto
dos infernos !

Joka

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Sem destino

Diário de viagem !
Enquanto a rotina esta em nós !
E a vida parece monótona !
A cabeça e a alma viajam por entre estrelas,
Planetas ... Estradas !!!
Desejar nem sempre é realizar.
Mas estes dias de chuvas, depois de uma onda
de calor aliviam a alma,corpo !
Leio vorazmente diários de viagens , esperando
a oportunidade de cair na estrada !
E um velho pop star não vai voltar para
nos contar de suas viagens agora que já não
tem corpo !
A estrada e nosso lar. Enquanto pensamos estar
parados a terra gira ... livre em torno do Sol num
espaço infinito ... neste canto qualquer da galáxia
sem destino ...


Joka

João Carlos Faria

sábado, 9 de janeiro de 2016

A produção de cinema no Vale do Paraíba
A arte não tem cor partidária

Irei escrever uma série de artigos e textos
sobre a produção de audiovisual no Vale do Paraíba !
Para incentivar novas produções e cobrar uma politica
cultural para a área de produção de cinema no Vale.
Fui nos anos noventa do Ethos um núcleo de cinema nascido na Fundação
Cultural Cassiano Ricardo.
E o gostinho de produzir foi sentido por uma geração
mas a coisa ainda não vingou.
Deve sair no Entrementes e alguns artigos na seção
de cartas de O VALE. Mas resistir e persistir.
Estamos em um ano eleitoral e a comunidade por si
mesma, deve debater as politicas sociais e culturais e
arte é algo social.
E o cinema tem uma possibilidade de geração
de renda e empregos.
Aguardo também colaborações.
A arte não tem cor partidária.
E a comunidade do Vale do Paraíba deve debater
as politicas para a região não somos agora
uma região integrada ?
E nossa arte esta ai mais viva do que nunca, governos
passam mas o desejo de criar e produzir de nosso
povo fica !
A arte e cultura deve ser como a educação ter uma
politica de Estado e não de governo.
Cabe ao povo decidir seus destino e não só aos
seus lideres políticos !
Com uma região que produz arte e cultura não
tem uma produção de peso na área do audiovisual ?
A ideia de um polo de produção de cinema não é
minha surgiu na Fundação Cultural em sua extinta
Comissão de Cinema e Video.
E esta bandeira jamais será deixada de lado.
A vida é breve e a luta e árdua mas chegaremos
lá !

Joka

João Carlos Faria
A produção de cinema no Vale do Paraíba
A arte não tem cor partidária

Irei escrever uma série de artigos e textos
sobre a produção de audiovisual no Vale do Paraíba !
Para incentivar novas produções e cobrar uma politica
cultural para a área de produção de cinema no Vale.
Fui nos anos noventa do Ethos um núcleo de cinema nascido na Fundação
Cultural Cassiano Ricardo.
E o gostinho de produzir foi sentido por uma geração
mas a coisa ainda não vingou.
Deve sair no Entrementes e alguns artigos na seção
de cartas de O VALE. Mas resistir e persistir.
Estamos em um ano eleitoral e a comunidade por si
mesma, deve debater as politicas sociais e culturais e
arte é algo social.
E o cinema tem uma possibilidade de geração
de renda e empregos.
Aguardo também colaborações.
A arte não tem cor partidária.
E a comunidade do Vale do Paraíba deve debater
as politicas para a região não somos agora
uma região integrada ?
E nossa arte esta ai mais viva do que nunca, governos
passam mas o desejo de criar e produzir de nosso
povo fica !
A arte e cultura deve ser como a educação ter uma
politica de Estado e não de governo.
Cabe ao povo decidir seus destino e não só aos
seus lideres políticos !
Com uma região que produz arte e cultura não
tem uma produção de peso na área do audiovisual ?
A ideia de um polo de produção de cinema não é
minha surgiu na Fundação Cultural em sua extinta
Comissão de Cinema e Video.
E esta bandeira jamais será deixada de lado.
A vida é breve e a luta e árdua mas chegaremos
lá !

Joka

João Carlos Faria


A FORMA COMO O ARTISTA É TRATADO PELOS ÓRGÃOS PÚBLICOS AQUI EM GOIÁS É UMA PALHAÇADA. AQUI É BOM PRA TIRAR FOTINHA COM ARTISTAS, SORRINDO AQUELE SORRISO DESBOTADO E CÍNICO RECEBENDO "DIPLOMINHAS" QUE NÃO SERVEM PRA PORRA NENHUMA, NEM PRA LIMPAR O RABO. SOU UM PROFISSIONAL DAS ARTES, ARTISTA PLÁSTICO, POETA, CARTUNISTA, DESENHISTA, ENSAÍSTA, ESCRITOR, COLABORADOR DE VÁRIAS REVISTAS PELO PAÍS E ENVOLVIDO EM MUITOS PROJETOS CULTURAIS E ATÉ AGORA FUI LEVANDO DE FORMA COMPREENSIVA E EDUCADA MAS PRA MIM JÁ CHEGA!!! VOU É SAIR NOVAMENTE DESSE ESTADO. AMO GOIÁS, MAS PRAS ARTES AQUI É RIDÍCULO. O DESCASO DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS É DEPLORÁVEL (INCLUSIVE A SECULT QUE DEVERIA TRABALHAR EM FAVOR A NOSSA CLASSE). HÁ AQUI BASTANTE IMPRESSO O ESTILO DO "HOMEM CORDIAL", HERANÇA LUSITANA COMO SERGIO BUARQUE DE HOLANDA DIZ NO SEU LIVRO "RAÍZES DO BRASIL". É MUITO TAPINHAS NAS COSTAS. FORA O SENTIMENTO DE INFERIORIDADE DOS ARTISTAS EM RELAÇÃO AO EIXO RIO/SP. NÃO PODEMOS CRIAR UM EVENTO OUSADO "PORQUE AQUI É GOIÁS" COMO DIZEM CERTOS "ARTISTAS". PROVINCIANISMO PIEGAS!!! AQUI EM GOIÁS OU VOCÊ PUXA O SACO OU ESTÁ FUDIDO!!!! PREFIRO ANDAR NA CONTRAMÃO. É MUITO MAIS DIGNO.


O GRITAR DE Diego El Khouri

Como as pessoas que fazem arte e cultura no Brasil querem ser
tratadas ?
Queremos ser diferentes ? Somos parte da sociedade , arte e
cultura deve fazer parte de um ser humano integral e os artistas
se acham sempre o supra sumo da sociedade.
É estranho com toda esta rede de contato no Brasil não
ter um Movimento Organizado de artistas.
Que saiba propor alternativas de ação ao poder público
e enfrente o mercado.
Enquanto isto a Rede Globo nada de braçadas formando
a opinião do cidadão comum brasileiro !
Enfim se artistas não tem uma proposta que inove a sociedade
o que podemos exigir de políticos e empresários ?
Para que tantas informoçoes que temos sobre as vanguardas
do século vinte, se não conseguimos criar algo novo que
reflita o mundo e abra a possibilidade de transformações
sociais e econômicas !
Artistas são ilhas de ego, não se refletem no outro e se
acham superiores ao próximo.
E nossas obras não ecoam só satisfazem nossos meros
desejos ainda podemos mudar ?
Mas e a vaidade ?
É hora sim de juntar forças para transformamos a nós mesmos
e a sociedade, o gritar individual se não ecoar não terá
uma solução.
Os problemas que Diego El Khouri apontam são os
mesmos em São José dos Campos ou em qualquer
lugar do Brasil.
Quem geralmente esta no comando das instituição
públicas de cultura se isolam numa redemode vidro
e criam suas próprias politicas culturais sem nenhuma
sensibilidade quanto as necessidades da população
embora se embasem em teorias questionáveis de Ação
Cultural.
E assim poder publico e comunidade estão separadas.
Políticos, Empresários e Artistas são a própria comunidade
nos dividimos muito e somos um todo que não se
reflete !
Por isto vivemos nesta prolongada crise de valores
e falta de confiança na sociedade atual e não
é só no Brasil que isto acontece.
Nosso modo de vida nos aspectos sociais, econômicos
e políticos vive uma enorme crise de valores !
Precisamos sair deste abismos e sozinhos enquanto
indivíduos não sairemos.
União vai além de uma marca famosa de açúcar.
União pode fazer a diferença entre o caos e a harmonia !

Joka

João Carlos Faria

terça-feira, 5 de janeiro de 2016


Tantra

E o amor , toma conta !
E as almas nascem no
encontro entre céu e terra.
Alma, corpo !
Fé.

Joka

Tantra

E o amor , toma conta !
E as almas nascem no
encontro entre céu e terra.
Alma, corpo !
Fé.

Joka

domingo, 3 de janeiro de 2016


As pedrinhas de brilhantes
Na Velha São Xico da Mantiqueira

Verão
A praça , coreto
Cachoeira !

São Francisco
Mantiqueira,
seu nublado,
O amor entre nuvens
além do horizonte !

Pedras,
chuvas
Cachoeira !

A Pedro David
Logo ali a um
tirinho de espingarda !

Uma única rua principal,
bares chiques e eu
sempre na velha padaria da esquina !

Caldo de cana, almoço !
E cavalos. Bêbados fazendo
arruaças e desencantando as moças !
E cade a policia ? Cade a justiça ?
E aquela rua não é minha não é sua.
Mas mesmo assim eu iria ladrilhar
com as pedrinhas de brilhante !

E o tempo passa, caminhadas,
cachoeiras , ar puro e a Serra
dentro de nossos corações …
Esta São Francisco Xavier encanta
e faz justiça ao nome São José dos Campos.

Cade os velhos músicos Valeparibainos
que não estão a tocar no velho coreto ?

Pedrinhas de brilhantes,
pássaros cantantes na bucólica São Xico !

E a vida passa e eu ainda sem um cantinho
para plantar e colher !

Mantiqueira,
Verão, vida !
E a serra esconde um gigante adormecido
segundo a lenda de meu avô João Caetano
que nos contava naquelas estradas que
na infância nos levava a Paraisópolis MG !
E a Mantiqueira ESTA sempre dentro
de nossas almas !
E a memoria e cade o velho gigante ?

Verão
Mantiqueira !
E as canções do pássaro azul
nas estradas em busca de alcançar
a alma !

Verão
Como dói pegar o ônibus
de volta a cidade.
Um dia quem sabe uma casinha onde
eu tenha minha internet para
enviar meus escritos para o mundo !

Mantiqueira
Encanto
Amor, vida
Verão !

Como é difícil criar um haicai que
sintetize o amor a Mantiqueira ...


Joka

João Carlos Faria