Seguidores

domingo, 15 de novembro de 2015


Manhas de poesia na cidade das palavras

São José teve a presença do Cearense Costa Senna abrilhantando a já tradicionais
manhãs musicais do Parque Vicentina Aranha.
Nos anos noventa tive o prazer de conviver com ele nas filmagens do filme Urubuzão Humano de
Diomédeos Moraes filme que virou lenda no cinema brasileiro ninguém confirma se foi
terminado. Era uma proposta independente de produzir cinema em forma de cooperativa trazido
para São José por Diogo Gomes do Ethos Núcleo de Cinema da Fundação Cultural Cassiano Ricardo.
E o tempo passou e agora um breve reencontro com este artista que no seu show com sua bela
banda nos mostra a cultura Brasileira em suas vária vertentes.
Show com um belo publico participativo. Que ele volte a cidade para nos trazer mais informações
sobre arte educação e todos os afins que transformam para melhor o ser humano.
Poesia, arte e educação são os caminhos para as reais transformações de um ser humano.
Numa das suas palavras se se investisse mais em arte e educação não estaríamos convivendo
com uma sociedade tão desumana.
A arte pode ainda nos salvar.
Viva o poeta.

Joka

João Carlos Faria 






Costa Senna
Costa Senna é cearense de Fortaleza, apesar de ter vivido parte de sua infância e adolescência no Choró Limão, região de Quixadá. Ingressou na arte em 1980 e atuou nas peças teatrais A noite seca, Barrela, Deus lhe pague e O Caldeirão. Em 1990 muda-se para São Paulo, onde foi um dos precursores da nova face da literatura de cordel. Escreveu O doido, viagem ao centro da Terra (adaptação do clássico de Júlio Verne), Jesus brasileiro (em parceria com Marco Haurélio), Raul Seixas entre Deus e o Diabo, Jararaca, o bandido santo, A maldita ilusão, As lágrimas de Lampião, Escreveu, não leu, o pau comeu, entre outros. Cantor e compositor, Costa Senna funde o universal ao regional, com influências tão inusitadas como Luiz Gonzaga, Raul Seixas, Belchior, Alceu Valença, o rap urbano e o repente dos grandes cantadores nordestinos. Tem gravados os CDs Moço das estrelas, Costa Senna em cena e Fábrica de unir versos. Humorista, fez sucesso com o espetáculo cômico Ria até cair de Costa, de grande repercussão nos anos 1990. É um dos poetas pioneiros na utilização de temas ligados à educação na literatura de cordel. Em 2008, em reconhecimento à sua atuação, Costa Senna foi indicado, pela Câmara Municipal de São Paulo, para receber o título de Cidadão Paulistano.




Bibliografia
  • O Doido – Editora Paulinas ( esgotado )
  • O Raulseixismo – Editora Sampa ( esgotado )
  • O Casamento da Chapeuzinho Vermelho – Editora Anita Garibaldi ( esgotado )

Literatura de Cordel
  • Lampião e Seu Escudo Invisível – Editora Luzeiro
  • A Maldita Ilusão – Editora Luzeiro
  • Viagem ao Centro da Terra – Editora Nova Alexandria
Cordéis independentes
  • Água a Mãe da Vida.
  • QuatroTemas Sociais.
  • Os milagres dos Números.
  • Criança Que Bicho é Esse?

Cds de músicas
  • Moço Das Estrelas – esgotado.
  • Fábrica de UnirVersos
  • Cante Esse Refrão Por aí.
Cd de poesia
  • Costa Senna em Cena.



Pesquisa :


Nenhum comentário: