Seguidores

domingo, 4 de outubro de 2015


Para que tanto Zumbis nos cinemas


E o cinema o que é ? I já não sei mais hoje fui depois de alguns anos sem frequentar
salas de cinema. A ultima ida foi para assistir ao Bruna Surfistinha numa sala stadium.
E geralmente não gosto de assistir no computador e na TV
paga é algo caro ter os telecines da vida.
Enfim gostar de cinema e se sentir o ultimo a assistir bons ou maus filmes.
Hoje assisti ao filme Maze Runner Prova de Fogo uma continuação de um filme que
havia assistido na TV.
Vi ali uma perda no roteiro. Deve se achar solução melhor para os roteiros. De novo os velhos zumbis que atormentam o cinema Americano e enche as prateleiras das livrarias.
Este tom apocalíptico do cinema de massa cança na minha opinião é algo bem
batido. Tá tudo bem ainda não sei fazer roteiros. Mas criticar eu sei no geral gostei
do filme mas esperava mais pelo primeiro que assisti achei mais inovador.
No fundo eu quero é escrever. Mas talvez não tenha competência para fazer um roteiro com a minha cara. E o que seria com a minha cara ? Não sei tenho um gosto variado desde os filmes americanos ao cinema de arte. E Gláuber no cinema novo falava que precisávamos de uma idéia na cabeça e uma câmera na mão. A câmera todos temos mas fracassamos nas boas ideias.
Então porque não passar para uma criação coletiva de um roteiro com muitas idéias. Enquanto não aprendemos a difícil técnica de se fazer roteiros ou pode até ser fácil depois que nos desbloquearmos ?
Cinema quem vive sem ? E porque não arriscar-se ao fracasso de fazer mas por favor sem zumbis
ou o falar do fim do mundo. Deixa o mundo se acabar na sua hora quando chegar. A vida já é
tão curta. Mas eu não quero saber de fazer um curta afinal quem assiste a um curta ?
Enfim as pessoas tem que descobrir suas possibilidades de fazer. E cinema e teatro são fazeres
coletivos que unem um grupo de pessoas sejam elas profissionais ou amadoras.
Se um dia eu for visitar os Estados Unidos quero visitar Los Angeles para conhecer seus grandes
estúdios assim como iria ao Rio de Janeiro conhecer o Projac.
E aqui no Vale do Paraíba temos os velhos estúdios do Mazaropi. E ainda não fui lá.
Quando fui Agente Cultural pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo me falarão de um filme
gravado nos anos cinquenta ou sessenta numa fazenda em Eugênio de Melo nunca confirmei.
Mas registrar nossas vidas através do cinema e algo encantador. E um imenso desafio para
qualquer comunidade.
Quem ousa se aventurar na idéia de um roteiro ?

Joka

João Carlos Faria



Nenhum comentário: