Seguidores

domingo, 25 de outubro de 2015

        José Moraes Barbosa


                              Poema hidropônico


         Lavapés
         Senhorinha
         Cambui


                                       Vidoca
                                       Parangaba
                                       Alambari


Buquira
Paraíba
Jaguari


                  Os cus da cidade
                 se manifestam


            Moraes / 2015


Poema indigesto numa manhã de domingo

Por acaso levo um soco no estomago ao ler este poema de Moraes
como a cidade maltrata seus córregos, rios, nascentes e o Paraíba do Sul.
Já fiz inúmeros vídeos. Já escrevi e nada nada nada.
É feito de real para salvar nossos rios.
E nossa água é esgoto e bebemos todo os esgotos com todas suas químicas.
E nosso ar esta contaminado.
E a cidade é pura violência em todos os cantos.
Emprego uma mera ilusão de ótica na exploração diária do homem pelo
homem.
E ninguém faz nada nada nada.
E a cidade se disfarça de pura e na calada da noite os velhos acordos
são feitos e as propinas recebidas.
E a nação em silencio continuo.
E a cidade maltratada. E a vida sempre continua enquanto estamos
todos calados calados calados.

Joka

João Carlos Faria

Nenhum comentário: