Seguidores

quarta-feira, 28 de outubro de 2015


Carlinhos apresenta projeto de reforma do Teatrão


Notaram que na matéria diz Carlinhos apresenta o projeto do novo teatrão e no
Brasil que desde 2013 a população reivindica participação nas decisões da
politica? E Carlinhos é PT. Partido que instalou em suas prefeituras o orçamento
participativo.
É quando a comunidade foi consultada sobre este projeto?
Lendo a matéria não tenho nada contra o destino do teatrão.
Mas as piscinas deveriam ser mantidas e abertas para a comunidade desfrutar delas.
Para conseguirmos não ver matérias de verão sobre afogamentos de crianças e
jovens em rios,lagos na cidade.
Lamentável como a classe politica brasileira a esquerda ou a direita não houve a
população e vem com suas atitudes populistas.
Por isto fiz questão de não ir ouvir o prefeito numa reunião anunciada em
um jornal que iria mostrar o projeto as 17: 30 da tarde. Hora que a maioria dos
trabalhadores da cidade estão voltando aos seu lares estes que pagam impostos
para manterem a classe politica Brasileira no luxo do poder.
E fato que a cidade não se recicla politicamente o menos pior é manter Carlinhos Almeida
como prefeito. Ver o PSDB de volta no comando da cidade seria uma grande lastima
para a cidade.
É Cassiano Ricardo o horizonte de seu poema é bem melhor que a triste realidade
da politica nestes dias.
Que realidade vivemos a classe politica não refletiu os desejos do povo Brasileiro
manifestado nas ruas a partir de 2013.
E corre o risco de uma hora desta ser expulsa pelo voto para fora dos palácios.

Joka

João Carlos Faria


http://www.ovale.com.br/carlinhos-apresenta-projeto-de-reforma-do-teatr-o-1.634413

Hoje dia molhado
Ontem nos caminhos do dia a dia uma
reflexão sobre a estrada de Damasco.
Preciso reler.
Nestes dias conturbados andamos
perdidos em círculos.
Quando aprenderemos a saída de
nossos infernos ?
Ontem assisti APNEIA dirigido
por Maurício Eça
quantos infernos ?
Quem sabe escrevo algo sobre os Caminhos
de Damasco.
E na luz ele disse Saulo porque me persegues ?

https://www.youtube.com/watch?v=KCbTq-SARhE

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Queríamos ser eternamente jovens

É primavera e meu coração
ainda inverno.
E entre as postagens
que leio na velha rede social.
Poemas de Nydia Bonetti.
A encantar a tarde que ainda
não se fez noite.
É primavera e meu coração
ainda inverno.
O tempo nos é escasso os
dias se transformam em
noite.
Mesmo  nós não desejando. O tempo sempre passa,
queríamos ser eternamente jovens.
A vida tem uma velocidade
que não percebemos.
E a noite querendo ou não
sempre vem.
E infinitamente tudo sempre recomeça.
Dentro de nós as quatro estações.

Joka

João Carlos Faria

segunda-feira, 26 de outubro de 2015


Rebelar-se é a palavra

Inspirado num poema de Gustavo Terra

O céu aos ousados e abusados aqueles
que ousam.
E se jogam na vida sem medo.
Do que nos vale todas as utopias se
o medo sempre nos adverte.
Não vamos ao céu.
Mas também não vamos descer aos
infernos.
Rebelar-se é a palavra.
E os anjos foram arremessados do
céu quando desafiaram aquele que é.
Sem nenhum medo.
Vamos as ruas.
Vamos as cirandas.
Os sarais nos aguardam para
nossas ousadas tentativas contra
nosso próprio esquecimento.
Ir aos céus nestes dias de luta
não é o caminho.
Estejamos aqui para que se faça
o bom combate.
O céu só aos ingênuos que
não sabem que por assalto
se conquista.
Nós já saboreamos do fruto
proibido desafiamos a Ele
e fomos arremessados a terra.
Só nos resta a dor e o ranger de
dentes. No difícil e árduo reto caminho.
O fracasso não consta em nosso agir.
Mas sempre tropeçamos em nossos
egos que eles morram.


Joka

João Carlos Faria

domingo, 25 de outubro de 2015

        José Moraes Barbosa


                              Poema hidropônico


         Lavapés
         Senhorinha
         Cambui


                                       Vidoca
                                       Parangaba
                                       Alambari


Buquira
Paraíba
Jaguari


                  Os cus da cidade
                 se manifestam


            Moraes / 2015


Poema indigesto numa manhã de domingo

Por acaso levo um soco no estomago ao ler este poema de Moraes
como a cidade maltrata seus córregos, rios, nascentes e o Paraíba do Sul.
Já fiz inúmeros vídeos. Já escrevi e nada nada nada.
É feito de real para salvar nossos rios.
E nossa água é esgoto e bebemos todo os esgotos com todas suas químicas.
E nosso ar esta contaminado.
E a cidade é pura violência em todos os cantos.
Emprego uma mera ilusão de ótica na exploração diária do homem pelo
homem.
E ninguém faz nada nada nada.
E a cidade se disfarça de pura e na calada da noite os velhos acordos
são feitos e as propinas recebidas.
E a nação em silencio continuo.
E a cidade maltratada. E a vida sempre continua enquanto estamos
todos calados calados calados.

Joka

João Carlos Faria

sábado, 24 de outubro de 2015



Raios matam até dentro de casa

Esclarecedora esta matéria de O VALE isto deveria virar campanha
pública para o esclarecimento da população eu fico atento quando
chove. Mas as crianças e adolescentes não.
Pena que as vezes sai batida uma noticia desta.
Cabe as autoridades publicas tomarem providencias.
Parcerias com as empresas de celulares para se fazer uma boa campanha
de esclarecimento seria importante.
O INPE merece todo apoio da sociedade brasileira já trabalhei numa
eleição sindical em Cachoeira Paulista uma imensa área dedicada
a inúmeras pesquisas bem que merece um bom documentário.
Para o cidadão brasileiro saber de sua importância.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015


Algemas

Quando minha alma se libertar deste corpo.
Arranquem meu coração com uma pequena adaga
escondida na cachoeira da Ferrugem em São Francisco Xavier.
Joguem meu coração ao mar em algum lugar
entre Caraguá e Ilha Bela.
E que meu corpo seja queimado numa fogueira.
No alto da Serra da Mantiqueira.
Sempre ao pó retornamos.
De resto tudo é mera vaidade.
Só o amor existe.
E nossas almas são livres.
O que nos prende e aprisiona é a nossa ilusão em
ter. Desistindo de ser.

Joka

João Carlos Faria

Obsessão por um poema Aura Amara

Como se libertar de um poema quando ele passa a fazer
parte de você ?
Afinal o que é um poema quando se torna ele você.
Aura Amara de Arnaut Daniel.
Adentrou – se em mim.
Afinal quantos poemas eu já li ?
E nunca um caso de amor ou vicio como este ?
E o que Freud diria ?
Obsessão pelo amor ainda não encontrado ?
Não sei destino acontecido paixão, amor pela
palavra escrita a séculos por um poeta até
então desconhecido para mim.
Ou pelo amor até então não encontrado.
Idealizar o amor não é vivenciá-lo.
Nossas prisões mentais.
E o poeta devassa nossas almas.
E dizem para que serve a poesia ?
Para estilhaçar nossas almas.
Nossa fé.
Criar cicatrizes abrir feridas sem resposta.
E uma quase certeza de nunca jamais
alcançar este poema.
Não liguem meu amor pelo Grito de Edvard
Munch é igual e avassalador.
Como ouvir Raul Seixas, Caetano Veloso.
Aura Amara amor repentino e para o
resto da vida.
Descobri uma canção de uma jovem
cantora que quase retrata este amor,
paixão, desejo.
Aura Amara.
Destino incerto a um amante
das palavras.
Na ilusão da vida.
Nem Freud devastou os
segredos das efêmeras existências.
Sinto não somos.

Joka

João Carlos Faria 

https://www.youtube.com/watch?v=I4IbChWDis8

Confessed desires or syndrome
periphery

New York mere fantasy !!!

I never will step there!
Or maybe the winds change.
In silence I give my steps
a New York imaginary.

Celebrated in all corners
the planet.
I have no money, passport.
Only willingness to tread on your
ground.
New York mere fantasy !!!

Dollars dollars without eagles.
And America is also here.
I do not see Americans.
Paths to New York !!!

New York mere fantasy !!!

joka

João Carlos Faria

Desejos confessos ou síndrome

de periferia
New Yorque mera fantasia !!!



Nunca pisarei lá !
Ou quem sabe os ventos mudam.
Em silencio dou meus passos
numa New Yorque imaginária.



Celebrada em todos cantos
do planeta.
Não tenho dinheiro, passaporte.
Só a vontade de pisar em seu
solo.
New Yorque mera fantasia !!!



Dólares dólares sem as águias.
E a América também é aqui.
Não nos vemos americanos.
Caminhos até New Yorque !!!



New Yorque mera fantasia !!!



Joka
João Carlos Faria

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Devaneios em dias de leituras de Arnaut Daniel

Que cantos mais cabe a mulher !
Sua beleza … sua estética …
Que nenhuma arte pode realmente refletir ?
O indizível as representas … inefáveis …
Como os poemas de seculos, seculos , seculos.
Aura Amara não é só um poema de Arnaut Daniel
é o canto perfeito ao feminino. Que habita as almas.
Só nos cabe o silencio em mistica comunhão.
Por onde andam Deuses e Deusas.
O encanto feminino não se faz Narciso.
É a sublime beleza  o feminino que nos faz entrar
em êxtase !!!
E perceber a sutil existência da alma.
Mulher portal para os céus.
Êxtase êxtase êxtase
Amém amém amém
Glorias ao eterno feminino …
Que o amor em sua infinitude alcance
nossos corações.


Joka

João Carlos Faria 

terça-feira, 20 de outubro de 2015


Da existência do amor

E a arte é correr risco. Estou apaixonado, encantado por um poema de
Arnaut Daniel que li no Abc da Literatura de Ezra Pound e já fiz inúmeras
pesquisas sobre o autor os provençais que veio ao encanto. Fiz uma
leitura do poema no yotube como a tempos não fazia. Nem mesmo sei se é perfeita mas
o que é perfeito ? Apenas existo. Mas existo!. Digitei o poema.

E tudo o mais se esquece ! Mas devo voltar ao mundo real.

Se é que vivemos em um mundo real ? Como uma obra lida pode transformar nossos dias e semanas e mudar nossos rumos que encanto é este que a arte tem ? Não sei não tem nenhuma explicação que algum acadêmico em toda historia possa dar. E na metafisica nos mundos internos de nossas almas ? Não falo das religiões formais dos credos mas do invisível que habita nossos corações. E como eu falaria de uma amada ? Da mulher imaginável que o poeta ali coloca. Tantos seculos já se passaram e a impressão do poeta chega aos nossos dias. Em um livro e agora em sites e redes sociais. E Arnaut Daniel ganha sua vida no coração de muitos. Não sei se a arte e sua metafisica muda o mundo mas muda a visão do mundo de quem chegou a obra. Nem sei se um dia chegarei a um poema que seja minha melhor representação da vida. Mas ontem ao ato trivial de comprar pão vi uma bela mulher completamente DESLUMBRANTE. Em um mercadinho com um salto ALTO e um jeito que me tirou o rumo. É mas tentar entender as impressões e as transformá-las. A vida tem poesia em todos os seus momentos cabe a nós percebê-las. E tudo será metafisico. E diz os alquimistas que vivos estão. O amor de uma mulher pode nos fazer conquistar universos ou nos fazer voltar aos infernos. Como eu retraria isto num poema ? Em uma peça de teatro ou em um filme ? Quiça em um quadro ? E o que é arte ? Deus ? Universo ? Não sabemos. Mas um poema pode condensar todo o sentido da existência. E Arnaut Daniel veio até mim por Ezra Pound. Mergulhemos no oceano da vida. E como aprendi nos caminhos gnósticos a um mundo horizontal e um vertical. Estejamos atentos a tudo. Mesmo ainda sendo nos meras sombras. Seguir neste imenso labirinto nos caminhos que nos cercam nossos próprios Anjos e Demônios é algo espantoso. E nesta noite os céus estava sobre nossas cabeças. Para que se preocupar com o fim. A jornada é infinita. E o amor real pode até despertar e fazer nossas almas NASCEREM . E a mulher é a porta da entrada para esta árdua jornada. Que fazemos na eterna busca de alcançar nossa humanidade agora somos meras sombras !!!

Joka

João Carlos Faria

Do livro das imperfeiçoes







Livro : Abc da Literatura

Autor : Ezra Pound

Tradução : Augusto de Campos e José Paulo Paes

Editora : Cultrix

Paginas 182 a 185.


ARNAUT DANIEL ( 1180 - 1210 )

Aura Amara


Aura amara
branqueia os bosques, carcome a côr
da espêssa folhagem.
Os
bicos
dos passarinhos
ficam mudos,
pares
e impares.
E eu sofro a sorte :
dizer louvor
em verso
só por aquela
que me lançou do alto
abaixo, em dor
- má dama que doma.

Foi tão clara
a luz do seu olhar,
que no meu coração
gravou a imagem.
Dos
ricos
rio, seus vinhos,
damas e ludos
parecem-me vulgares.
Só tenho um norte:
morrer de amor
imerso
no olhar da bela
que me tomou de assalto,
seu servidor
ser, dos pés à coma.
Amor, pára !
Que queres mais provar ?
È inútil torturares o teu pagem,
só os
picos
dos teus espinhos
ponteagudos
dares,
flor negares.
A alma é forte,
mas o corpo inverso
já se rebela
e quer de um salto
colhêr a flor
de bôca, beijo e aroma.

Se me ampara,
essa a quem vivo a orar
no calor
da sua hospedagem,
justifica os meus descaminhos,
muda os pesares
dos meus pensares.
Mas antes morte
me propor
adverso
do que perdê-la,
meu sobressalto.
Que o seu valor
é mais que qualquer soma.
Face cara
que me faz pervagar
sem temor,
atrás de uma miragem,
nos becos,
pelos caminhos
mais desnudos,
por ares
e por mares,
em louco esporte.
Desprezo o humor
perverso
e,surdo, a ela
sobreamo, falto
de senso, amor
maior que a Deus tem Doma.

Vai, prepara
canções para doar,
trovador,
ao rei em homenagem.
Rústicos pães, duros linhos
serão veludos,
raríssimos manjares.
Parte com porte .
Embora em dor
subverso,
venera o anel. A Aragon, baldo,
vai teu ardor,
pois quem comanda é Roma.
Ei-la em seu forte.
Combatedor
converso,
em sua cela
sou prisioneiro, Arnaldo.
Esse sabor
de amar ninguém me toma.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015


A nossa barbárie diária

Mais um concurso que vou fazer para pedagogo.
Na cidade de Taubaté o bom é que acabamos estudando
mais um pouco.
Mas de teoria já estou um pouco cansado quero
é uma sala de aula.
E o velho Karl Marx dá as suas cartas.
Enfim quem tiver estudando para este concurso e quiser
trocar uma ideias estou aqui aberto.
É que no nosso bom e velho capitalismo no facebook
ninguém divulga os concursos.
E como o Renato Russo nos anos noventa cantava
VIVEMOS NUM MUDO DOENTE.
E me digam quem é feliz ?
E se ninguém é feliz como se muda a educação ?
Estamos numa sociedade tão sem limites que as
pessoas nas conversas diárias acham que a
barbárie é a solução.
E acham que a violência pela violência resolve.
O Estado Brasileiro esta falindo ?
E vão dizer que a culpa e da educação no caso
os professores.
Como a vida é bela. O que seria a vida sem
problemas individuais e sociais.
Estamos numa sociedade sem nenhuma liderança
e a barbárie se instala em todos os cantos.
Quando as igrejas precisam ser protegidas por
seguranças armados é sinal de fraqueza.
E o poeta Gentileza dizia Gentileza gera Gentileza.
E a estupidez humana se propaga por todos
os lugares.
A sociedade precisa se reinventar os pactos
sociais estão sendo quebrados.

Joka

João Carlos Faria



Práxis



Pedagogia
Na pedagogia práxis é o processo pelo qual uma teoria, lição ou habilidade é executada ou praticada, se convertendo em parte da experiência vivida.
Enquanto no ensino uma lição é apenas absorvida em nível intelectual no decurso de uma aula, as ideias são postas à prova e experimentadas no mundo real, seguidas de uma contemplação reflexiva. Desta maneira, os conceitos abstractos ligam-se com a realidade vivida.
A práxis é usada por educadores para descrever um panorama recorrente através de um processo cíclico de aprendizagem experimental, como no ciclo descrito e popularizado por David Kolb.

domingo, 18 de outubro de 2015


O silencio das ruas



Os políticos profissionais jogam o Brasil na lama na mera disputa de poder. E estes tão covardes
que são não tomam nenhuma atitude.
Não teremos uma guerra – civil a covardia toma conta de Brasília com seus mais de trinta partidos
e divididos que já não nos representa.
E as ruas silenciosas nestes dias de tempestades enquanto o desemprego aumenta. A saúde
pública não resolve os problemas da população. A educação sucateada e a cultura mera
perfumaria.
É a uma briga sem fim 2016 , 2018 e segue e nos aqui assistindo assistindo assistindo.
E quem nesta sociedade terá uma ação que mude a nação ?
Liberais, socialista tudo mera mentira querem é ganhar o seu e nada mais. Que se dane
o povo assim é a classe politica.
O que estamos vendo e ouvindo na mídia e nas redes sociais é uma enorme lavação de
roupa suja. E os tapetes estão levantados e a corrupção mostra a sua cara.
E temos um Brasil sem rumo governo e oposição não tem projeto de nação tem projetos
de poder.
A disputa e por 2018 ainda longe enquanto isto a economia se deteriora a inflação aumenta
e as conquistas sociais podem se perder.
Estamos sem comandante quem esta no poder situação e oposição não se entendem e deixam
tudo piorar teremos uma convulsão social ?
Brasília se afunda em si mesma. E tenta arrastar o Brasil real do dia a dia mas o povo não
ficará em silencio. Aguardemos.
Joka
João Carlos Faria

Os políticos profissionais jogam o Brasil na lama na mera disputa de poder. E estes tão covardes
que são não tomam nenhuma atitude.
Não teremos uma guerra – civil a covardia toma conta de Brasília com seus mais de trinta partidos
e divididos que já não nos representa.
E as ruas silenciosas nestes dias de tempestades enquanto o desemprego aumenta. A saúde
pública não resolve os problemas da população. A educação sucateada e a cultura mera
perfumaria.
É a uma briga sem fim 2016 , 2018 e segue e nos aqui assistindo assistindo assistindo.
E quem nesta sociedade terá uma ação que mude a nação ?
Liberais, socialista tudo mera mentira querem é ganhar o seu e nada mais. Que se dane
o povo assim é a classe politica.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015


Quantas inutilidades diárias nas redes sociais

Mais desafiador que qualquer crise politica é a presença das baratas.
E a crise econômica esta nos assola em cheio?
Este tal mercado, esta competitividade humana que nos faz desumanos
estamos no inferno ninguém se percebe.
E as baratas aparecem por todos os cantos nestes dias de primavera.
Cade as chuvas ?
E saudemos o horário de verão. E como diria o poeta Moraes ninguém
se percebe.
Nem lembro qual CD que gravamos esta mais lá esta.
E a cidade sem palavras.
Calor , guerras e a vida sempre segue.
Quantas inutilidades diárias nas redes sociais.
E não consigo criar um full álbum com os poemas das cidades das palavras
e outros poemas.
E Kafka esta ali na esquina dando risada deste imenso mundo de
editais, leis que nos aprisionam.
E o mercado dança sua dança macabra nas agencias de risco que
nos rebaixam ao inferno da ausência de crédito.
E não temos trabalho para todos. E não nos locomovemos dentro
da cidade neste sol imenso sol, queríamos voar, e não temos
asas ?
E a vida passa. Nada de criar editoras, produtoras de cinema, ou
financiar grupos de teatro.
E na imensa resistência de poucos muitos espaços de arte
nascem nas cidades.
E a vida breve alguns criam asas e voam para outras dimensões
nem sequer nomes de ruas ganham.
Sugestões de nomes de prêmios e eu na minha solidão
aplaudo.
A vida é breve, e tudo igual.
Educação sucateada por governos que a esquecem e ficam
só na promessa.
A alienação se reflete nas redes sociais.
E as baratas estas morrem envenenadas na primavera
sem chuvas.
O inferno é a solidão social criada pelo Deus mercado
e todos estamos sós.
A merce do ilusório jogo midiático.
Zumbis longe da velha Hollywood.
E as baratas estão ai nos atormentar.
Do livro da insignificância.

Joka

João Carlos Faria

terça-feira, 13 de outubro de 2015


A velha pauta das neuroses Brasileiras

Encerrando as leituras no Face, jornais impressos e sites e tudo sempre igual
em nossos raciocínios pré moldados pelas mídias.
Hoje li uma opinião de uma semióloga que nada
me acrescentou de novo.
E o que pode nos acrescentar nestes tempos de guerras
politicas este infernal terceiro turno.
E os problemas do Brasil estão ai sempre os mesmos.
E numa noticias jovens estão desenvolvendo programas
de computadores e gerando seus próprios negócios.
Sem depender de patroes, governos e tudo o mais
que não funciona neste pais.
Já temos mais de 30 partidos no Brasil e nenhum
nos representa ?
Eita crise politica acéfala. Brasília contaminou
o Brasil.
E 2013 foi um fiasco ?
Mas nada como ler jornais impressos além das
velhas redes sociais.
Ir a rua protestar porque causa ?
Por favor salvem os empregos que ainda restam.
E a Industria Nacional vem sendo sucateada a
mais de trinta anos.
A burocracia no Brasil é enorme para se empreender
e temos um Congresso Conservador.
Que não fez uma reforma politica que mude o
jogo.
E quando será extinto o fundo partidário ?
Se querem se organizar enquanto partido politico
que se sustentem.
Vivemos um dia atrás do outro com velhas
pautas que nada nos acrescenta.
Ir as ruas sera o único caminho ?
E as novas gerações acham seus caminhos em
meios as eternas crises Brasileiras.
Brasília é um avião sem rumo preste a ser
derrubada por um míssil ?
O povo esta descrente em tudo. E um dia
tomará suas ações.
É a era da democracia digital.
E alguém me sugeriu assistir Walking Dead
é bem mais real do que ver as velhas pautas
do Brasil. Estamos vivendo um enorme
pesadelo social.

Joka

João Carlos Faria

segunda-feira, 12 de outubro de 2015


Hoje ainda sendo segunda desfrutamos a
poética de Domingos Santos.


Na quase madrugada
a poesia resolve dar as caras
ela que nem sequer apareceu
durante o dia.
Nem chegou até mim em velhos livros
empoeirados
E estranhamente nem sendo sábado
numa segunda.
Transforma-se em Domingo.
Neste calor onde as baratas insistem em
não irem embora.
E os fantasmas dos dias uteis aparecem
para nos tirar o sono.
E o chuveiro pinga pinga.
E um poeta lá das bandas de Maranduba
onde na Serra encontra-se a cachoeira
da Renata.
E ondas hoje estão altas.
Vem o poeta a nos trazer algum alento.
Com suas incovinencias.
Com a amiga HOMOFONIA …
Ele nem bate a porta nem precisa ser anunciado.
Ele entra e não se apresenta já conquistou o
coração de um leitor.
E livros ?
Quando teremos um livro amarelado pelo
tempo com a poesia de Domingos.
E cade os Santos nesta historia toda
não coube nesta tentativa de poema.
Devem os Santos se fazerem presentes nas
Terras sem Males.
Na quase madrugada a poesia nos salva.
E nas terras sem males é um eterno sábado.
Sempre com a chegada de Domingos.

Joka

João Carlos Faria



.



Acompanhando algumas postagens no Face e a pergunta é estamos em crise
ou estamos vivendo um grande momento de transformação ?
Já nem consigo arriscar em escrever sobre politica.
Nem ouso arriscar a escrever sobre educação.
Mas arte e cultura ai sim um grande amor em minha vida.
E o velho Raul Seixas dizia numa canção pare o mundo que eu quero descer.
E Chacal chega aos quarenta anos do Nuvem Cigana nos apontando
inúmeros caminhos.
E a vida vai indo enquanto o trem não descarrilha.
Tantos e inúmeros projetos de vida frustrados e a persistência a velha
persistência.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015


Porque escritores marginais nos seduzem ?

A morte tatua-se nas ruas
Olhares inúmeros olhares
TV desligada
Gaza mortos e mais mortos a queima roupa.
A morte tatua-se nas ruas
E leva crianças nas fotos de guerra.
Dias quentes de primavera
Arturo Bandini tornou-se mais que
uma bela canção.
Tornou-se real.
Porque escritores marginais nos seduzem ?
A vida é bem mais que qualquer tela de
celular.
John Fante um soco no estomago de
nossas ingenuidades.
Primavera Árabe terror árabe.
O ocidente dissemina seu modo
de vida.
E aborigíneas dançam nuas.
Nas vielas das cidades.
A vida num piscar de olhos nos deixa.
Mulheres tatuam-se belas em fotos
na velha Londres.
A morte tatua-se nas ruas.
A vida sempre por um fio.

Joka

João Carlos Faria


http://noticias.uol.com.br/album/2013/01/05/convencoes-de-tatuagem.htm?cmpid=tw-uolnot#fotoNavId=prc8687a59b97aaeafcac5ea4b2e46179d20150928
Joka Faria
Agora mesmo no face book·
Gentileza é algo que falta ultimamente nas redes sociais.
Todos somos donos de nossas verdades que só servem
para nós mesmos.
Nossas mascaras estão caindo. E os RH das empresas adoram.
Nossas vidas escancaradas nas redes sociais.
As redes de espionagem se divertem. Como diria um fanke
tá dominado esta tudo dominado.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

E a cidade tem inúmeros viadutos

Uma quase tarde de primavera na imensa corrida diária que nunca se chega
a nenhum lugar. Após imprimir currículos onde é a casa do povo mas mera enganação
o povo é algo utópico ou considerado um ser acrítico quem ousa criticar é um pária
nunca alguém do povo.
Tomo um caldo de cana no mercado compro uma rapadura de coco numa casa do
norte. E na chegada a biblioteca tão esquecida dos poderes da cultura municipal encontro
dois amantes do saber. Colecionadores de livros e leitores e porque não arriscar artistas
mas o que é artistas nestes dias atuais ?
E o piscologico se prepara qualquer encontros de pessoas que ousam arriscar uma
vida fora da manada é abrir os ouvidos e deixar tudo para trás. Você ira ver e ouvir o que
muitas vezes não te agrada artistas quando reais não dão tapinhas nas costas.
A vida nestes dias turbulentos na politica e na economia não é nada fácil mas encontrar
dois poetas e achar alguns alívios para o imenso desafio de viver. E a cidade tem
inúmeros viadutos ?
Para que servem viadutos se não para caminharmos em dias quentes de primavera
e ver a cidade em plena vida.
Um deles disparou lembra de uma escritora que você criticou numa feira de livros
pois não ouso chamar aquilo de bienal que em vez de acontecer este ano foi
transferida para o ano que vem porque tem eleição. São as atitudes dos podres poderes
que se dizem de esquerda.
E o papo seguiu na tarde de trocas de ideias, conversas sobre livros, politica e a
vida como é e como deveria ser.
E em um belo sebo que tem um ano na cidade e não conhecia vi duas edições
da revista Sibila que conheço o site e sempre leio.
Uma revista que registra a poesia de hoje.
E pesquisando na internet achei a primeira em PDF.
A  escritora que fiz  as criticas vive na Alemanha lança livros no mundo todo.
E eu aqui sempre mero aprendiz da escrita pronto para sempre continuar a ser
esquecido. Que ela seja muito feliz em sua brilhante carreira de sucesso
literário. E a vida segue enquanto um torto anjo não nos leva para o esquecimento.
Tudo é breve e mera vaidade quanta sabedoria no escritor que escreveu o Eclesiastes.
Que saudade da leitura de uma carta de Monteiro Lobato a Cassiano Ricardo que li
na preparação de um documentário que nunca saiu.
Estava la Monteiro refletindo o Eclesiastes.
Enfim conheçam a revista Sibila.
Nestes dias quentes nada como boas leituras e a vida passa. E nos seremos
esquecidos. Mas ousamos tentar voar. Nos jogamos no abismo.

Joka

João Carlos Faria

http://sibila.com.br/wordpress/wp-content/uploads/2009/04/Sibila_Ano1_N0_2001.pd


http://sibila.com.br/wordpress/wp-content/uploads/2009/04/Sibila_Ano1_N0_2001.pdf

segunda-feira, 5 de outubro de 2015


O grito

Hoje o céu molhado a
alma sem desejo.
Liberdade
é uma ilusão.
Quantos desejos que
nem nosso são.
Comercializa -se tudo a fé.
O modo de ser e comporta-se.
O jeito de vestir-se e andar.
E nada que inove é permitido aos
insolentes e criativos .Cabe a eles o
isolamento .São considerados absurdamente
loucos.
O saber.
A árdua luta politica.
E as impossibilidades econômicas numa sociedade
de consumos inventados que nos faz idiotas consumidores.
E já sabemos que nada sabemos
como um filosofo nos disse.
Hoje o céu molhado a
alma sem desejo.
E canários engaiolados sem
cometer nenhum crime cantam.
Tantas prisões psicológicas.
Já nem sabemos o porque
do grito.
Apenas gritamos por uma
liberdade inexistente.
Meros produtos de mercado ao nascer até
morrer.
A religião mero comercio de almas.
A politica inventada para que nada inovador
nasça.
E já nem sabemos o porque do grito.
A jaula que nos prende esta dentro de nós.

Joka

João Carlos Faria

domingo, 4 de outubro de 2015


Para que tanto Zumbis nos cinemas


E o cinema o que é ? I já não sei mais hoje fui depois de alguns anos sem frequentar
salas de cinema. A ultima ida foi para assistir ao Bruna Surfistinha numa sala stadium.
E geralmente não gosto de assistir no computador e na TV
paga é algo caro ter os telecines da vida.
Enfim gostar de cinema e se sentir o ultimo a assistir bons ou maus filmes.
Hoje assisti ao filme Maze Runner Prova de Fogo uma continuação de um filme que
havia assistido na TV.
Vi ali uma perda no roteiro. Deve se achar solução melhor para os roteiros. De novo os velhos zumbis que atormentam o cinema Americano e enche as prateleiras das livrarias.
Este tom apocalíptico do cinema de massa cança na minha opinião é algo bem
batido. Tá tudo bem ainda não sei fazer roteiros. Mas criticar eu sei no geral gostei
do filme mas esperava mais pelo primeiro que assisti achei mais inovador.
No fundo eu quero é escrever. Mas talvez não tenha competência para fazer um roteiro com a minha cara. E o que seria com a minha cara ? Não sei tenho um gosto variado desde os filmes americanos ao cinema de arte. E Gláuber no cinema novo falava que precisávamos de uma idéia na cabeça e uma câmera na mão. A câmera todos temos mas fracassamos nas boas ideias.
Então porque não passar para uma criação coletiva de um roteiro com muitas idéias. Enquanto não aprendemos a difícil técnica de se fazer roteiros ou pode até ser fácil depois que nos desbloquearmos ?
Cinema quem vive sem ? E porque não arriscar-se ao fracasso de fazer mas por favor sem zumbis
ou o falar do fim do mundo. Deixa o mundo se acabar na sua hora quando chegar. A vida já é
tão curta. Mas eu não quero saber de fazer um curta afinal quem assiste a um curta ?
Enfim as pessoas tem que descobrir suas possibilidades de fazer. E cinema e teatro são fazeres
coletivos que unem um grupo de pessoas sejam elas profissionais ou amadoras.
Se um dia eu for visitar os Estados Unidos quero visitar Los Angeles para conhecer seus grandes
estúdios assim como iria ao Rio de Janeiro conhecer o Projac.
E aqui no Vale do Paraíba temos os velhos estúdios do Mazaropi. E ainda não fui lá.
Quando fui Agente Cultural pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo me falarão de um filme
gravado nos anos cinquenta ou sessenta numa fazenda em Eugênio de Melo nunca confirmei.
Mas registrar nossas vidas através do cinema e algo encantador. E um imenso desafio para
qualquer comunidade.
Quem ousa se aventurar na idéia de um roteiro ?

Joka

João Carlos Faria




E a alma dança nua nas ruas

Bom domingo noticias do dia.
Secos e Molhados disco maravilhoso.
Eleição de conselho tutelar.
Um garotinho tocando uma flauta numa
bela imagem.
Dia entre o frio e o calor.
E num filme alguém falou que a vida é
mais que livros.
Mas viveríamos sem livros sem refletir o
mundo.
Mudar só se for a nós mesmos.
Novos poetas, novas canções e a alma dança
nas ruas nua.
E a vida sempre segue seu ritmo e tudo passa
e por onde anda o eu passarinho ?
E me livrarei de meus eus nem sei.
Pesadelos na imensa madrugada. Desistir
impossível a jornada apenas se inicia.

Joka

João Carlos Faria
http://www.vopus.org/pt/gnose/tarot/taro---arcano-no.-16.html

sexta-feira, 2 de outubro de 2015




O rolé do palhaço

E o palhaço faz suas palhaçadas.
E a Cidade de Deus ?
Enquanto a vida acontece.
E o palhaço em seu silencio tira
nos da rotina de qualquer dia.
As vezes dias tristes.
As vezes alegres
E a Cidade de Deus.
Enquanto os homens desde a
saída do paraíso busca a entrada
do portal
E anonimo o palhaço nos mostra
os sonhos possíveis.
E o palhaço em suas bocas
e cantos em suas
dores tira a maquiagem
e desfaça-se de Deus.
Enquanto a vida acontece.
E a cidade que cidade no
role do palhaço

Joka

João Carlos Faria

Livremente inspirado na foto
de Nélio Fernando numa
performance na Cidade de Deus
Rio de Janeiro Brasil
Outubro de 2015


É preciso navegar dentro do coração


Nesta tarde de primavera
Copacabana não passa de
uma foto nas redes sociais
Tão distante quanto qualquer
lugar que seriamos amigos do Rei


Nesta tarde de primavera
A alma querendo uma fresta de luz
E no silencio tentamos celebrar
a vida em seu cotidiano

E como diria Samael Aun Weor
tudo passa
e o coração entre a dor e a fé

É preciso acreditar na vida
enquanto a temos
O resto é resto e o que são
os problemas dentro de
nossa eternidade

O medo é inexistente para
quem almeja criar o amor
dentro do coração que ainda
é pedra

Caminhar caminhar caminhar
enquanto temos pernas

Joka

João Carlos Faria

quinta-feira, 1 de outubro de 2015


Em vez da neurose e guerrilhas politicas vamos fazer um roteiro coletivo ?

Enquanto me mantenho longe de perder tempo escrevendo sobre politica
começo a campanha Katt Perry faça a Xena junto com a atriz que fez a
série.
Esta ai uma boa sinopse uma guerreira Amazonas filmada na Amazônia
e bem para falar diz a lenda que Renato Aragão gravou um filme sobre
a Amazônia numa fazenda do Nill do Dominó em Monteiro Lobato.
Uma sinopse um roteiro de uma Amazonas no Vale do Paraíba.
É muito mais interessante que a briga canibal entre tontos militantes
da esquerda e da direita.
O PT conseguiu a façanha em quase dezesseis anos de criar militantes
de direita no Brasil.
Até 2002 eu só tinha um amigo que se dizia de extrema direita e
na época eu ainda era militante do PT e ele falava que a esquerda
é uma doença.
Hoje acho que estas neuroses em redes sociais comprova que
politica é doença.
Ai como estamos dormindo.
E ai quem quer pensar em um roteiro inspirado na bela
Katt Perry ?
Como rainha Amazonas.

Joka

João Carlos Faria