Seguidores

domingo, 23 de agosto de 2015

Sei que sou o mais imperfeito de todos
os seres humanos ...



Sei que sou o mais imperfeito de todos
os seres humanos ...


Domingo meio dia.
O sol lá fora, todas as leituras da vida.
O quarto o sol.
A vida sem poesia seria tão inútil.
Por estes dias andei sem arriscar versos.
E acabei de ler Monteiro Lobato não aceitou os
versos de Cora Coralina.
Só me resta neste dia sair pela cidade e nada
mais.
O céu de inverno nos ilumina.
Novas canções da MPB.
E ontem a noite num mudar de canal.
Gil Caetano, Caetano Gil ..
Que riqueza é nosso cancioneiro.
E descubro aos acasos a nova canção Brasileira
estamos salvos.
A vida é a vida, caminhemos não sei se
a morte é algo realmente poético.
E um casal morre num Castelo fazendo amor
cairão no fosso.
E suas almas sairão juntas no ultimo êxtase.
Poetas para que serve a poesia ?
Nem sei mas ela esta dentro de meu coração.
Sei que sou o mais imperfeito de todos os
seres humanos.
Mas o Sol na tarde de domingo me excita
a sair só me resta caminhar.
E a cidade se enche de Sol.
A vida se faz neste exato momento não existe
passado nem futuro tudo é um eterno agora.
E as canções de Gil e Caetano são irresistíveis.
E descubro a nova MPB.
Quem sabe chego numa segunda- feira tão
imperfeita e tão cheia de vida.
Por enquanto saboreio a tarde de Domingo que
ainda não se iniciou.

Joka


João Carlos Faria

Nenhum comentário: