Seguidores

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Leituras de Petrarca , ouvindo Cicero em dia turbinado de frio e chuva.
E as emoções vazias da politica onde nada acontece.


E a vida que leve brisa a nos levar.
E as muralhas que devem ser transpostas.
Viver é ?

Cansaço, fé.
Destino?

Sobreviver nunca foi viver.
Devemos viver.

Emoção, destino
Caminhos.
Descaminhos pela
estreita estrada.

Mergulho neste eterno
ir e vir.
Afogo em minhas emoções.

Acabei de ler Basho,
riachos suas águas descem da Mantiqueira.
E o gigante ainda adormecido ?

Estradas, canto de pássaro.
Dia molhado.

A vida, leve em seculos
a terceira idade.
E nunca nunca nunca a felicidade.

Não sei a arte do soneto nem sei fazer haikai.
Mas a arte pulsa no corpo na alma.

E a derradeira libertação vem através
do entender o infinito.
E o amor mera ilusão nunca chegaremos
ao inicio das três montanhas ?
As portas do inferno estão abertas.




Joka

João Carlos Faria





Cicero um dos muitos do novo cancioneiro Brasileiro




Cicero ouça

Nenhum comentário: