Seguidores

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

A técnica para se plantar arvores


E a luz da tarde se esvai não há como ler um haikay.

Joka

E assim veio uma inspiração para traduzir este hai kay de minha autoria. O artista Alberto Marsicano faz um belo ensaio
sobre Haikay em seu livro ou pós Basho em Trilha Estreita ao confim pela editora
Iluminuras.
O ensaio que acabei de ler e bem esclarecedor sobre este gênero que acompanho de maneira
meio distante em minha aventura pela arte da escrita. As vezes acabamos nos dedicamos as
formas e esquecemos do discurso a estética nos leva a estes estudos pois a escrita depende
de forma e conteúdo. Pois sem estudo seja de qualquer coisa que fazemos nos perdemos.
Ontem com um amigo perguntei da técnica para se plantar arvores ?
E eles com uma ação quase cavernosa de sua sensibilidade meio desumana me respondeu
faça uma cova. Plante a arvore e agoe. E eu nas minhas eternas teorias me perdi.
Que livro que veio parar em minhas mãos via Gustavo Terra.
E a arte nos engana o tempo todo nestes caminhos leberintincos de amor e dor. E ai fui
no google tradutor e traduzi meu recém poema para o Japonês e descobri lá a tradução
também oral e brinquei e brinquei e brinquei em várias línguas.
Cara estas tecnologias nos permitem avançar nas pesquisas de linguagem. Preciso é achar
umas parcerias para meus próximos cds. Arte é brincar nada mais.
Experimentar é o único caminho se nossa arte se perder por ai não fará nenhuma falta
o prazer e a dor já foram saboreados. Não devemos ter medo do esquecimento minha
sua alma deve-se reconhecer tudo o mais é vaidade.
Lembrando que este amigo meu adentrou os caminhos das pinturas esotéricas e navega
sozinho por este mar. Davi F. F. Gosta da solidão artística não é meu caso.
A vida é fogo e água. Cada horas somos uma pessoa diferente. E a noite chegou para
mim na leitura de um livro. Basho esta agora registrado e gravado em meu coração.
Alberto Marsicano é um nome impar em nossa arte fazia de tudo. Tive o prazer de
assistir a um show dele.
Eu sei que sou mera limitação por isto não gosto muito de estar fora de coletivos de
arte, politica e filosofia.
Tudo ao meu ver se mistura. Devemos nos lançar a voos. Confiram este livro e este ensaio de
Marsicano : A trilha errante do Haikai
Vou presenteá-los com alguns deles aqui.

Joka

João Carlos Faria

Oscar Wilde : > - O céu negro
Os narizes rubros
E a neve

Ezdra Paund … Tão fresca quanto pétalas e umidas
do lirio do Vale
Ela deita a meu lado na aurora




Nenhum comentário: