Seguidores

quarta-feira, 1 de julho de 2015

A cultura pop é o entulho de imagens em nossas
retinas

É tão divertido criar textos , poema e reflexões que
nunca serão lidas.
Afinal em tempos de mensagens instantâneas.
Estamos cegos, surdos e mudos.
Em tempo de crise financeira, politica e
de identidade entre esquerdas e direitas.
Que direitos o cidadão tem nenhum afinal ?
Já estamos mortos em nosso dia a dia.
Não sabemos pensar, sentir e viver.
Não sabemos reagir as mazelas midiáticas.
Milhões de informações entopem nossos
neurônios de merdas.
A mídia defeca em nossas cabeças.
A academia aprisiona a reflexão e a ação.
E a velha esquerda se vê devorada pela
matilha de cães da direita.
O egoismo é o maior marco de nossa
realidade.
Deus não enche os templos pentecostais
é o poder do dinheiro que enche.
O idealismo não junta as pessoas nos
partidos políticos mas o dinheiro
as fazem estar lá.
O dinheiro compra nossas consciências.
E já estamos mortos.
Já nascemos mortos nessa sociedade
de cultura pop.
Não pensamos desistimos de qualquer
chance de ser criativos.
Para vivermos em formas de bolos
sociais.
Já estamos mortos.
Precisamos realmente nascer.
Que ser humano no silencio em
si mesmo se acha importante?
A impotência e a derrota e a nossa
sina.
O super-homem é um cadáver
dentro de nós.
E Nietzsche em um imenso desespero
gritou É NECESSÁRIO POSSUIR UM
CAOS DENTRO DE SI PARA QUE
NASÇA UMA ESTRELA BRILHANTE.

Joka

João Carlos Faria

Em comemoração aos setenta anos

de Raul Seixas.  

Nenhum comentário: