Seguidores

terça-feira, 23 de junho de 2015

Da pagina de Nydia Bonetti no face alguma coisa da poesia para o inverno …

Doente de viagem,
meus sonhos vagueiam
pelo campo seco.
Bashô
Mais fria que a neve,
Sobre os meus cabelos brancos,
A lua de inverno.
Jôsô

A lua fria —
Sobre o templo sem portão,
O céu tão alto.
Buson

Desolação de inverno —
Ao passar pela pequena aldeia,
Um cão late.
Shiki

A solidão
Após matar uma aranha —
Noite fria.
Shiki

Estrelas, surgindo
Aqui e acolá —
Ah, o frio!
Taigi

Início de inverno —
Minha filha de dois anos
Ensino a usar "hashi"
Gyôdai

Enquanto eu não crio nada para esta bela estação do ano como são belas todas
as estações. Gosto da idéia de hakai falta-me a paciência do estudo.
O poeta José Omar de Carvalho sempre nos falava da concisão da poesia num
poema pode caber toda a idéia de um romance. Eu ainda nem sei escrever romances.
Nem sei se sei escrever. Não tenho a menor noção se realmente existo. Mas a poesia e consição
emoção enquanto ouço Cazuza escrevo estas linhas e poesia é poesia.
Se disserem que não existimos literariamente montemos nossas editoras, criemos
nossos sites divulguemos a literatura dentro e fora das academias.
E por acaso quem me diz que Nydia Bonetti, Edu Planchez não são poetas ?
Poesia agora e sempre como gritei na ponte da Flip.
Poesia hoje em intermináveis bate papo com Gustavo Terra.
Poesia tatuada na alma na luz brilhante de Elizabeth Souza com seu entrementes.
Ou a editora de Wilson Gorj a Penalux …
E assim caminhamos e existimos.
Viva a chegada do inverno. E uma nova edição da Revista Entrementes mais cá
entre nós prefiro a revista em papel.
Poesia em cada dia nas leituras diárias no Facebook … Tudo se faz breve este planeta
é uma poeira na galaxia.
Eu juro que ainda não encontrei nenhum ET na rua. Mas e Solfidone ?
A vida é breve amanhã ou hoje tem São João no Vicentina Milton Blau, Kardec
Gonzaga e Cabelo de Milho.

Inverno

A tarde caie .. A luz se apaga.
Acendamos a fogueira em nossa alma

Joka

João Carlos Faria   

Nenhum comentário: