Seguidores

sábado, 6 de junho de 2015

A poesia o parque e a luz do sol

Tarde de sol no outono.
Na sala de leitura Reginaldo Poeta Gomes.
Encontro um livro de poemas de João Nicolau
num canto da estante.
E devoro o livro sobre a luz de sol num banco.
Em frente a uma capela.
A poesia se faz pagina a pagina.
Imagens, palavras sons.

Tarde de sol de outono.
O parque Vicentina Aranha
desperta a curiosidade de gente de outras
cidades esperando um casamento.
Hoje sem balsa sem valsa.
E sem pirilampos nas terras de Cassiano Ricardo.
E os poetas na estante ao nossos olhos.
Da uma certa vontade de publicar novamente.
E a poesia se faz presente em nossas vidas.

Tarde sol de outono.
São José dos Campos.
E o banhado resiste na pessoa de José Maurício.
E a felicidade se faz num parque.
E a cidade em festa com o Sol de Outono.
E não encontro Bete Bino.
E Vanessa irradia a luz da fraternidade e o amor ao
próximo.

Joka



João Carlos Faria

Nenhum comentário: