Seguidores

domingo, 24 de maio de 2015

O homem que nos deu asas


Cancões em noite de estrelas sorridentes. A poesia flui em todas
as dimensões.
Poetas cantantes nas tardes de outono.
Desconectados do mundo. Entre o céu e o inferno.

 the Doors 

Se faz ouvir.

E a vida entre ocasos e nasceres …
Bailam as estrelas bailarinas.

Tarde tarde sem opções,
e a vida assim mesmo resiste ante o
tédio.
O coração bate e homens em silencio,
ganham livros e riem.
Fernando Pessoa diante de sua retinas?
E não era simplesmente Santos Dumont
e suas criações.
O homem que nos deu asas.
Nestas eras de discos voadores.
Queremos voar , quero ao menos ganhar um
livro de Fernando Pessoa.
E sua metafisica.
Ir além de Trobana nos canta Camões.
É a vida por entre frestas e festas.
Na dura batalha do dia a dia.
Quem sabe a felicidade econômica esta
em aprender a fazer massa de pastel?

Joka

João Carlos Faria



Nenhum comentário: