Seguidores

segunda-feira, 6 de abril de 2015


Uma foto que nos faz sentir a cidade
Poemas a partir da foto de Andréa Mourão do Banhado


Outono
tarde de ventos
O som que vem das estrelas
alcança nossos sentidos

Outono
banhado em nuvens
E os portais abrem-se diante de um despertar

Outono
Vida breve a praça
O correr e o banhado
Nem ai com a vida moderna

Outono
sentido entre nuvens

Outono
a vida breve no correr de nossos dias
enquanto canários começam a cantar

Outono
cade o mar o lago

Outono
e a Vila do Banhado em vida

Outono
o cartão postal a identidade joseense
lá em baixo transformando vidas

Outono
São José dos Campos desperta
e a vida lá em cima no asfalto
se esquece da mãe natureza

Outono
aves brincam em voos por entre as
nuvens
Sem perceber a vida perdida na cidade


Outono
no Banhado um galo canta
E Zé Omar de Carvalho assiste de
uma pequena nuvem

E assim nossos dias as vezes nos apercebemos deste presente da natureza e as vezes as ilusões e
a mecanicidade da vida nos tira este presente.
E a cidade em seu rtmo e uma fotografa de Andréa Mourão artista nos tira para refletir a diversidade da cidade.
E como nos diz sempre o poeta José Moraes Barbosa nunca devemos esquecer os poetas que pela cidade passaram aqui um poema lembrando o poeta José Omar de Carvalho que além de vários livros nos deixou uma bela estatua escondida numa rua próximo ao hospital Antoninho da Rocha Marmo uma bela estatuá aos poetas da cidade.
Não devo me esquecer aqui do poeta José Maurício morador do Banhado que de lá faz suas rimas
para a cidade suas trovas e seu canto.
E a Vila do BANHADO resistirá até quando?

Joka

João Carlos Faria




Nenhum comentário: