Seguidores

sábado, 4 de abril de 2015

Enquanto uns se encontram no Parque Santos Dumont para simplesmente fazer música

Domingo, leio poemas no sábado.
E uma lembrança do poeta Domingos.
Que lembra de nós que amamos a vida através da poesia.
Nestes dias conturbados meio sem computador, internet.
E para que precisamos de tanto?
Só quero um momento de folga para caminhar por minha sua
Mantiqueira.
Leio vorazmente os poetas Gustavo Terra, Edu Planchez .. Nydia Bonety.
E assim vai enquanto estudo para concurso. Nada como adentrar as regras da nossa
língua Portuguesa.
Que confesso não ter todo este domínio e sempre tem uns que atiram
a pedra. E quantas pedradas já levei que tenho até um galo na cabeça.
Nunca é tarde e sempre fácil. Para cair nos livros e descobrir as regras de nosso velho Português.
E assim por entre o Sol e a Lua. Enquanto uns se encontram no Parque Santos Dumont para simplesmente fazer música.
Tem hora que me encho de escrever sobre politica. Mas se faz realmente necessário escrever sobre
a velha politica Brasileira?
Atirarmos nossas pedras? Enquanto a velha tecnologia me tira a calma, passo madrugadas consertando computador. Dias esperando o técnico da net. E assim vai.
Enquanto o mundo gira, pessoas morrem Crianças são mortas nas periferias Brasil afora.
E as ideias barbaras tomam conta da rede assim como os poetas de hoje utilizam para nos mostrar sua arte.
Fotos inúmeras fotos e uma que me tocou de São José dos Campos e seu banhado de Andreia Mourão.
E a vida assim vai e meu velho Raul Seixas só não aprendemos as maneiras de ganhar dinheiro como
canta em sua canção. Nunca é fácil.
Adolescentes querem morar em Nova Yorque que vão. Eles tem toda a vida para se descobrir.
E confesso ainda não nos descobrimos a vida é leve, rápida e o tempo mesmo não existindo
se mostra implacável.
Quero é fazer meus poemas mergulhar no Oceano Atlântico, caminhar na Mantiqueira e enfrentar
o desafio afinal diante de nós a três montanhas.

Joka


João Carlos Faria

Nenhum comentário: