Seguidores

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Sertão do Turvo

Mantiqueira, sertão a água brota da terra.
E a mulher lava a roupa com água mineral.
E nas cidades todas cimentadas, poluída quase
não tem água.
E nos achamos modernos.
Córregos encanados, poros fechados.
E a vida escorre pelas ruas.
Enquanto avenidas são planejadas mesmo matando nascentes.
É a ilusão humana de achar que domina a Mãe Natureza.
E ela respondendo em alto nível.
A vida segue nas cidades em ritmos frenéticos, calor, ônibus
lotados, ruas cheias. Precisamos do vil metal para mera
sobrevivência enquanto a alma se perde no asfalto.
E no Sertão do Turvo sempre em um outro ritmo
tudo perto num tirinho de espingarda.
Para que tanto se insistimos em não viver, meros
sobreviventes.
A vida se esvai na ampulheta.
E como diria Paulo Rafael numa canção.
A VIDA NÃO É MAIS NADA QUE UMA RISADA DE DEUS. VAI RAIMBAUD

Joka

João Carlos Faria

Turvo, Bairro Rural de São José dos Campos. São Paulo
Brasil, Serra da Mantiqueira.
No Pat uma mulher me contou que lava roupa
com água mineral que brota da terra.

Paulo Rafael poeta é compositor nascido em São José dos Campos

entre suas obras livros,cds.

Nenhum comentário: