Seguidores

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

O Equador das Coisas

Depois de leituras de poemas de Germano Xavier

Rômulo e Remo viviam sós pelas matas.
E ALIMENTAVAM-SE DA LOBA.
Rômulo e Remo andavam por São Paulo, favelas.
Centro na noite.
Rômulo trabalhador, Remo traficante de objetos
sem nexo.
Derre pente empregaram-se numa firma de telemarketing.
Encontraram-se com Roma uma bela jovem.
E os dois irmãos disputavam seu amor.

Rômulo e Remo fundaram Nova Yorque com os Judeus
vindos de Recife.

Rômulo e Remo querendo passe livre, nada só o cassetete
da policia.

E Roma, resolveu passear lá pras bandas de Mauá.

Pegar uma cachoeira.
Enquanto ainda tem água, apagões por todo os lados.
Acendam-se as tochas, fogueiras, voltemos as cavernas.
E a inquisição anda solta, nos universos virtuais.

E a Loba?

E o que Lygia Fagundes Telles tem a ver com isto?
E seu romance As meninas
É que Roma lé seu livro enquanto navega na rede.
As meninas, eram três.
Rômulo e Remo viviam sós pelas matas.
E nas ruas de SÃO PAULO a juventude apanha.
Enquanto isto Roma lê as opiniões fascistas nos jornais
do dia.

Joka

João Carlos Faria


http://oequadordascoisas.blogspot.com.br/

Nenhum comentário: