Seguidores

sábado, 6 de dezembro de 2014

Joka

Diálogos com Edu Planchez e Diego El Khouri num sábado de dezembro de 2014.


"A marginalidade é formada por aqueles que estão 'out' - aqueles que não tem acesso ao poder estabelecido involuntariamente por miséria, ou voluntariamente por escolha estética religiosa", (Timothy Leary.)

Afinal quem escolhe a marginalidade? Será então o povo com um todo é marginal? Ontem estava num estacionamento de um grande mercado aguardando um amigo. Foi daquelas saídas inesperadas
não conseguia ler alguns poemas de Pablo Neruda e estava no sofá não fazendo nada. Graças ao
Universo teve desligada, computador desligado num sexta-feira sem nenhuma opção. Já havia ido na manhã ao Parque da Cidade e ao centro e não encontrei ninguém só pessoas desejadas de consumir.
E hoje lendo e não lendo um dialogo de Edu Planchez e Diego El Khouri e fui citado como um grande moralista. Busco não seguir a boa moral burguesa que nos afeta a todos.
E para ser louco é ao acaso necessário usar de palavrões, recorrer a pornografia encher a cara de droga?
Estes caminhos não me satisfazem. Deepak Chopra em as Setes leis Espirituais do Sucesso nos
diz que não devemos agradar a ninguém mas gosto da tentativa do dialogo.
Hoje ando só. A solidão nunca é uma opção. Um amigo resolveu sair de cena ele não era poeta,
escritor e antenado mas tinha sabedoria e lia de tudo.
Parecia o bolseiro do livro Shidarta de Herman Hesse fiquei só em meu deserto.
Caminhos espirituais nos abrem portas eu escolhi um caminho só meu e já não quero convencer
ninguém de que eu esteja certo.
A vida é leve um intervalo na eternidade. Mas viver é sempre um desafio. 
Estamos sempre a deriva, aternidade se faz longa.
Diálogos entre surdo, mudo e cegos. Não nos reconhecemos no próximo?
O homem hoje é antena mas sem sintonia com o universo?

João Carlos Faria   


Nenhum comentário: