Seguidores

domingo, 28 de dezembro de 2014

Este Edu Planchêz esta no centro dos acontecimentos Rio de Janeiro e a inteligencia artística, cultural nacional se faz de cega, surda e muda? Mesmo sendo narciso é um poeta dos bons. Será que nos da periferia no interior de Sampa teremos que lançá-lo ao mundo? Acorda Brasil. Criemos a Sociedade dos Poetas Vivos. Solfidone já o fez nos anos noventa na Praça Afonso Pena.



Uso sangue, não tinta para escrever sobre as águas
(Por Edu Planchêz)
"O poeta é a antena da raça!"
(Ezra Pound)
"As flores vicejam mais nas páginas dos poetas
do que nos jardins verdadeiros."
( Rosa Maria Kapila)
Calmaria, parece que nada se move,
que os navios foram parafusados nos freios do mar,
que a baleia das cem bilhões de bocas engoliu
minha guitarra e todos os microfones,
que os versos meus se desprenderam do poema
e mergulharam na escuridão,
nas íris dos olhos do polvo engolidor
de planetas dourados
Mas todos aqui sabem,
o gênio de um escorpião javali
jamais se engessa
perante a um mar que não salga,
de um rio que não adoça,
do espadachim que não morre e nem mata
Uso sangue, não tinta
para escrever sobre as águas,
sêmem, não óleo,
purificar a terra e o ar
(Por Edu Planchêz)

Nenhum comentário: