Seguidores

domingo, 30 de novembro de 2014

Joka


Almas corsárias


Viver , caminhar
E os Centurioes dos séculos caminham pelos desertos, as cidades se esvaziam de almas.
Cidadãos caminham na sede de consumo esquecendo-se de existir.
E os centuriões em buscas de almas corsárias. Caminhantes da eterna busca da fonte da juventude?
Num circulo eterno de idas e vindas.
E as cidades se fazem desertos.
Almas sedentas de almas. E por onde anda Diógenes?
Nestes dias de barbárie?
Onde pássaros são aprisionados em gaiolas de ouro.
E ter se faz necessário. Ante a necessidade da liberdade.
Homens, mulheres se perdem em consumo vazio.
E já não conhecem o caminho da felicidade.
E os abutres de olho.
A vida se faz curta. Afinal o que quer a humanidade?
Alcançar o que?
Se desconhece a poesia, a vida.
Resistir, Centuriões na pôs eternidade.
Viver .


João Carlos Faria

Nenhum comentário: