Seguidores

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Preciso de uma moeda de ouro


Em cima do piano tinha um copo de veneno. E deste copo eu tomei.
E neste momento a morte com sua foice chegou.
E eu falei não.
Podemos negociar?
Foi uma mera distração.
Eu já joguei com alguém e ele perdeu por acaso não assististe ao filme.
Mas eu disse era um filme? O sétimo selo.
Pura ficção. E ela disse que nada.
Eu disse já te vi numa madrugada tão bela e não me levou.
Vamos brincar de amarelinha? Pique esconde?
E a morte sorridente. Não quer visitar Caronte?
Eu disse não tenho moeda.
E a morte eu te empresto uma.

Joka


João Carlos Faria

Nenhum comentário: