Seguidores

domingo, 31 de agosto de 2014

Filosofar se faz necessário


O que é a paz para estes dias de guerra, onde a sociedade se convulsiona nas eleições
para a presidente?
E nos digladiamos para defender nossas propostas. E nos repartimos em partidos, crenças, ideologias.
Mas tudo passa alguém ganhara as eleições e tocaremos nossa vida como sempre até ter algo que faça nos sensibilizar enquanto povo?
A economia sempre fala mais alto. Vemos os humores do mercado. E um amigo falou como mercado tem humores mercado não é gente?
E gente que trabalha, estuda, tem amores as vezes não.
Acredita ou não em algo. E o que de fato muda em nossas vidas se nosso candidato ganha a eleição?
Ou fazemos protestos?
Ontem assisti no Canal Brasil o documentário Setembrada falando da revolta do povo de Santa Catarina quando João Figueiredo foi visitá-la confesso não sabia deste episódio de nossa historia recente um grande curta metragem com Lima Duarte.
Dali em diante houve o diretas já. E o pais deu uma guinada com a constituição cidadã.
De lá para cá foram eleitos vários presidentes. E a democracia vem se consolidando.
Mas devemos sempre manter esta noção que eleições muda um pais?
Ou falta termos a maturidade de aprendermos a nos organizar de outras maneiras?
Estou ou estava pensando em juntar um grupo para a próxima eleição lançarmos um candidato a vereador em São José dos Campos ?
Mas uma amiga me fez refletir ? Vale a pena não corrermos o risco de sermos iguais a quem já esta no poder?
Temos que buscar outras formas de organização social que gere transformações sociais na cidade
e no pais.
Mas as eleições não deixam este espaço para refletirmos e viramos enquanto massa torcedores
por nossos candidatos.
E este comportamento de massa na internet e na vida do dia a dia. Nunca contribuem para nossa reflexão.
A cidadania é uma conquista para alcançá-la devemos refletir a vida e o mundo é filosofar se faz necessário.
Sem medo de errarmos, hoje passei o domingo refletindo e achei a bela música de Cristina Amaral para gerar uma tranquilidade, a vida é sempre mais que politica, arte, religião como diria poeta Moraes TODOS TOTAIS E TÃO DESIGUAIS.
E a vida sempre segue mas devemos ser senhores de nosso destino. Sentirmos nosso coração e transformar o que esta dentro para refletir o que esta fora.
Nestes momentos penso em encerrar o Face e me desligar. Mas para que fugir a luta?
Estejamos nela com alma, razão e coração que a emoção seja para construir.
Enfim estamos em 2014 e o mundo gira.
Quem nesta cidade? Neste pais sabe agregar para construir algo que transforme realmente a sociedade?
Cabe a nós e que tal dançarmos uma Ciranda na Praça Afonso Pena e nas praças centrais de nossas cidades?
E nos olharmos nos olhos? O ódio nos divide o amor nos torna humanos.


Joka

João Carlos Faria


https://www.youtube.com/watch?v=1y2BV4xgz9g

Nenhum comentário: