Seguidores

quarta-feira, 23 de abril de 2014

João Carlos Faria

Cantar

Pássaro eu cantante, silencio -me.
Outono e o frio incendeia as labaredas de
minha alma.
Fé que não seja cega.
Eu curvo-me ao Deus pássaro.

Joka

João Carlos Faria

Cantante

Cantante eu pássaro.
Não ouço mais os sons das estrelas.
Suas músicas ouço e as transformo em cantos.

Joka


João Carlos Faria

Aos pés dos Deuses

Marte bate a porta.
Eu pássaro na gaiola matéria.
Assustado levanto-me.
De joelhos caio diante de Deuses.

Joka

João Carlos Faria

Musas

A vida segue neste outono.
As musas adentram as cavernas sombrias
de nossa inexistência.

Joka

João Carlos Faria

Fogo

Ruas incendiadas
E não nos curvamos ao terror.

Joka




Nenhum comentário: