Seguidores

domingo, 6 de abril de 2014

João Carlos Faria

31 de Março de 1964

Pra frente pátria amada.
Enquanto as botinas acertavam a cabeça.
Eles e suas fardas cabras machos.
A dor e o desamor num golpe.
Quantas vidas partidas?
Famílias moídas nos porões.
E sem as ameixas se deixava um pais.
Não sei nestes dias de reflexão me veio
Frederico Garcia Lorca
fuzilado.
Me vem a Rússia de Stalin.
Egito, Síria.
A Palestina.
Fotografias da ausência de liberdades.
A fome, o êxodo de Israel.
Tantos desamor tanta falta de fé.
Só nos resta cair de joelhos.
A coluna prestes achou instrumentos de tortura
em todas as delegacias por onde passaram.
E acharam poucas escolas.
O que afinal queremos liberdade?
Enquanto povos são oprimidos.
Quantas dores.
Não é a hora de descobrirmos o amor ao próximo?

Joka


Nenhum comentário: