Seguidores

sexta-feira, 14 de março de 2014

João Carlos Faria

Na santa Língua Portuguesa

Desculpem minha falha. Esquecimento
no dia da poesia ando mais para prosa.
Que não se acha nas ruas.
Prosa que não se debate a fundo o mundo que nos cerca.
O que me salva é uma banca de revista depois de uma caminhada.
Sei que todos tem afazeres. Tem seu momento de trabalho.
Ando meio a flor da pele. Ando meio desligado.
No dia da poesia lembremos os cancioneiros
de nossa MPB.
A muito de poeta neles . Cazuza, Roberto e Erasmo.
Lobão que quase não ouço seu cantar vagabundo.
Mas sua presença polemica assim como Gil, Chico, Caetano.
No dia da poesia uma singela homenagem a nossa canção.
Noel Rosa. E nossa Samba que nunca morre.
Eu mero aprendiz das palavras em minhas eternas derrapagens
na Santa Língua Portuguesa.
No dia da poesia que tanto já comemorei meu breve esquecimento.
Neste dia minha memoria falhou.
Já li tantas vezes Cassiano Ricardo, Fernando Pessoa.
E o sertão de Manoel de Barros.
Para mim a poesia esta na vida.
Na prosa de João Guimarães Rosa
Nas palavras nas pessoas de meu dia a dia.
E na Mantiqueira. Nos livros que já li.
E nos que ainda chegarão em minha mãos.
Para absorve los pelas minhas Retinas.
A poesia não é utopia.

Joka


Nenhum comentário: