Seguidores

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

João Carlos Faria

31 de Março de 1964 não será hoje

Juro de pés juntos. Que entrei para arriscar um poema.
E o pais anda a vapor.
Não vamos temer o amor vencerá o ódio.
A luta é árdua. 
Estejamos atentos.

Desde sempre na militância.
Ouvimos estas historias.
Durante o Pinheirinho ouvimos estes rumores.

Tenhamos fé a democracia esta em nossas mãos.
Latinos não devem ser preconceituosos em estádios.
Tenhamos fé.

A América latina é um grande mistura de raças.
E o Rio de Janeiro não será o estopim de imbecis.
Para se gerar guerra civil.
Juro que arriscaria um poema.
Que não seja um poema com sangues de mártires.
Nem de pombas brancas.

Que o profeta Gentileza nos inspire a paz.
Juro de pé juntos. Que entrei para arriscar um poema.
E já não queremos mais pé juntos em caixões.
A rua precisa do povo. O povo necessita de paz.
Necessita de emprego, transporte de qualidade.
E como disse Ferreira Gullar justiça social cabe num poema.
Tenhamos fé e façamos acontecer.


Joka

Nenhum comentário: