Seguidores

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

João Carlos Faria


Pássaro a voar ...


Viver e a chuva que de repente caiu que já não era
tão aguardada.
Rápida sem pressa ela veio como foi.
E nos nesta eterna noite onde sempre em queda.
Suportamos as madrugas.
Enquanto não aprendemos a voar.
Deixemos nossa alma livre. E nosso corpo adormecido.
Não somos pássaros mas voemos.
Sem temer a liberdade.
Nos aprisionamos no ter e nos esquecemos de ser.
A vida é leve. Deixemos fluir nossas crianças dento de nós.
Somos pássaros … Somos homens e mulheres.
A uma infinita cor entre o verde e o laranja.
Quantos tons de cinza?
Sejamos livres. Não devemos ter medo sejamos felizes agora.
Afinal quem que não tem problema?
E por isto vamos temer.
É hora do novo é hora de voar … Soltemos o pássaro que nos habita … Vamos voar …



Joka  

Nenhum comentário: