Seguidores

domingo, 19 de janeiro de 2014

Desculpe o transtorno mas a poesia ainda não esta fora de moda.
Pois se estivesse a vida também estaria.
Nada como o marasmo de um domingo. Para arriscarmos a escrita.
As vezes escrever vem da vontade.
Nem sempre é para causar comoção.
Ou promover revolução. A vida na maturidade é uma incerteza no nada.
Mas o que é o nada.
Uma grande ilusão.
Quem derá soubecemos o que é liberdade.
Ou a tão sonhada felicidade.
Nada como o marasmo para refletirmos a vida.
E um papel em branco para registramos nossas impressões.
Desculpe o transtorno hoje ando vazio.
Ontem caminhei pela cidade.
Não vi poetas. Só caminhei ate cansar-me.
A vida se faz breve.


Joka

Nenhum comentário: