Seguidores

domingo, 3 de novembro de 2013

João Carlos Faria

Olhar

É primavera.
O silencio e as reflexões nem sempre satisfazem.
As verdades aparecem. E desabam sobre nossos olhares.
A vida é sempre uma aventura. Embora tudo pareça cotidiano.
As vezes trivial. Silenciar-se nem sempre é o caminho.
Deixemos de ser marionetes movidas pelo vento do acaso.
Sejamos o diretor de nossa cena.
A vista embaçada. Utopias desnecessárias.
Cidade vazias de debates. Ninguém se aprofunda.
É primavera. Tarde quente.
Ausência de dialogo. E falta de fé.
A humanidade se renova na inocência das crianças.
Somente elas veem além do que esta ai.
Além do que fomos treinados, domesticados.
Para aceitar em silencio.
Nada é permanente.
É primavera.


Joka

Nenhum comentário: