Seguidores

segunda-feira, 11 de novembro de 2013



Entrevista que gerou o escrito.




João Carlos Faria

Quantas águas já se passaram e cade a ponte?


O olhar entre o mundo e o olhar para as pessoas vão mudando com o passar do tempo.
O Ricola do primeiro livro que li em 2002.
As vezes frequentador das mesas com Solfidone já é outro? Quantas águas já passaram em
nossas vidas?
Épocas da transição do Fanzine para a internet.
Quantas mudanças e somos os mesmos? Ainda vivemos como nossos pais?
RICOLA em sua fala nos ensina os conceitos da poesia.
Pena que deu uma travada aoss sete minutos e meio.
Ainda me resta o segundo tempo?
Estamos ai por entre livros, sites

Como Moraes no poema

UNEACED

Eu não tenho face
my
Face is the face
book

Moraes

A vida é breve e esta gente que convivi e convivo nos ensina com a laterna
nas mãos a andar na noite em busca da poesia.
Parabéns Elizabeth e Ricola
Por este encontro ainda chego ao final desta entrevista?
Devemos chegar a um documentário com estes poetas e escritores
de nosso Vale do Paraíba, São Paulo Brasil?
Eita gente que nas ruas de São José dos Campos nos ensina o valor
da vida.
Abraços e como sempre nos diz Solfidone estamos ai a nos encontrar nos
séculos e seculos que assim seja.
Devemos ainda sonhar com a criação de editoras.
Que joguem nossas ideias no mundo impresso mesmo que seja de maneira
alternativa?
Nos falta um debate enquanto quixotescos para chegar a uma junção de forças?
Afinal não construiríamos nossa poesia sem a poesia de nossos próximos.
A vida segue. Acho que falta encontros informais entre poetas, artistas
sem a mediação de qualquer instituição pública.
Afinal não anseamos pela liberdade?
E este belo parque da cidade esta ai como um espaço para poetas, filósofos e como diria
Dailor Varella livre pensadores.
Saudades de Zé Omar, Oney Borges e toda a constelação de poetas que já povoaram
nossa cidade.
Não os deixemos na escuridão da noite.
Devemos traze los para a luz do dia.
São tesouros escondidos numa caverna estante.
Ainda me resta o segundo tempo.




Joka

Nenhum comentário: