Seguidores

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

João Carlos Faria

Aprendendo com Nietzsche do ato de escrever.

Dedicado a Wilson Gorj

Se escrever fosse um talento que se faz com a passagem do tempo e não com a percepção certeira da vida da morte e do entendimento do que é a vida.
Eu já seria best seller.
Escrever é árduo, prazero, divertido.
E nos dá muito trabalho. E em vez de colhermos flores. Colhemos pedras pelo caminho.
Deve ser para colocarmos em volta de nosso jardim?


Joka  

Nenhum comentário: