Seguidores

segunda-feira, 13 de maio de 2013


JOKA

Areia

Amores, sabores. No dia a dia. E a rotina faz se finita .. Igual e ao contrario … Vejo as montanhas azuis ao longe … Lemos poemas inacabados … E dentro de nos vai surgir o sol .
Nem sempre temos muito a dizer. Diriam fiquemos em silencio … Mas que silencio.
A tarde se faz silenciosa .. E a eterna reflexão para que vivemos?
E então porque devemos morrer?
Temos a real certeza que nos fazemos presentes aqui?
As horas passam e muitas vezes as vejo passar. Eu deveria segurar no ponteiro do relógio.
Não deixar a areia escorrer pela ampulheta …
Nunca depende de nós.

João Carlos Faria   

Nenhum comentário: