Seguidores

domingo, 28 de outubro de 2012


JOKA

Manos e Minas

É noite de primavera. E todos os meus Demônios  já passaram por aqui. Que venham eles na noite escura e sombria na triste madrugada. A guerra é dura sempre estamos entre o Bem e o Mal e o desejo se aflora na madrugada. E a vida sempre segue agradeço a Deus pelos meus Demônios eles me ajudam a me conhecer. E saber o quanto ainda sou imperfeito. E quanto de trevas a dentro de mim. Também sou meus demônios. E a cidade se renova dentro e fora de nos uma juventude se junta para falar de arte, política em frente a uma instituição de cultura. E a vida sempre segue. Gente nova cheias de vida. Mas entre o Hip Hop e a nossa fantástica musica popular fico com a música popular. Hoje conheci a sonoridade de Markus Ribas  através de uma TV comunitária. E assim seguimos tendo grandes surpresas. Que sonoridade deste musico que esta ai desde os anos sessenta. E eu o  ignorava um talento deste porte em meu pais. Ele tem um domínio da cultura popular Brasileira como poucos viajou o mundo como  Cesar Pope. Não podemos ficar em falta com esta diversidade da cultura brasileira e a universalidade esta nestas chamas de talentos que temos. E uma nação urge e se forma na arte. Não há transformação social?  E ontem como Manuel Bandeira vi um bicho fuçando lixo num ponto de ônibus e este bicho era um homem. Como toleramos ainda isto acontecer neste pais. E a sociedade fica em silencio enquanto temos uma epidemia de drogas e álcool em nossa sociedade e há muito a fazer o estado Brasileiro esta ai organizado e cabe aos agentes públicos encontrarem saídas e não como  a de Carlos Lacerda que no Rio de Janeiro pegava mendigos e os jogava em alto mar. São seres humanos que merecem uma ajuda. E cabe ao que temos de pouca alma agir. Enfim não somos uma nação Cristã?  Falta-nos sensibilidade social. Falta nos aprender a fazer política com P maiúsculo que ajude a transformar uma sociedade e vejo na arte a chance de transformação da humanidade. O meu curso de Pedagogia cada vez mais aguça minha sensibilidade para aprender a conhecer o ser humano. Há muitos autores, muitos escritores e pensadores. E numa sala de aula a um imaginário e real a ser transformado. Mas antes de tudo um educador deve se transformar. Criar sua alma fazer valer a  ética do coração o amor a si mesmo e ao próximo. A vida é curta ,mas é uma grande escola.É noite de primavera e não me vêem a poesia de cada dia. Mas vêem o desejo de transformação de aprender ,a saber,  realmente que existe o próximo.  E saber que em qualquer mundo que estivermos nunca estaremos  sós. E as  horas passam os dias terminam e hei de criar e renovar minha arte. Ir além dos caminhos que caminhei dos caminhos que caminhamos. Viver-nos torna vivos. A chuva já passou o calor nos trópicos e apaixonante. É primavera e hora de estarmos nas ruas e como bem sabe a tribo do Hip Hop ... A revolução acontece nas ruas ... E eles estão lá todas as sextas –feiras. Manos e Minas ... Em suas diversidades de pensar. E nesta ultima sexta dois poetas e uma bailarina, jornalista estavam lá conferindo esta cena de transformação. E a vida segue. Enquanto não me vêem a poesia á música o cinema, um romance segue com minha prosa. E tudo esta dentro de mim e dentro de você o bem e o mal. E a homens que devam nascer. Mas antes devemos morrer a cada dia. Para que o novo nasça dentro de nós a partir de nosso coração que ainda se faz pedra. É noite de primavera e todos meus demônios já passaram por aqui. Devo caminhar por nossa cidade. Há muito a se desvendar em qualquer cidade.

JOKA
João Carlos Faria



PS: Os jovens se encontram na Adhemar de Barros em São José dos Campos todas as sextas –feiras em frente ao SESC. Por volta de oito da noite.
O canal referido e a TV CIDADE JACAREI.  
Cantor   Markus Ribas


sexta-feira, 19 de outubro de 2012


JOKA

O fruto do Bem e do Mal....

Este texto nasceu de um encontro com Paulo Rafael, Edu Planchez, Luiz Augusto ...

Ouço Secos e Molhados hoje quando voltava de um encontro com figuras de minha ancestralidade amigo de uma dezena de vidas. Vieram-me as músicas desta banda. E o dia seguiu, quando sentado numa carteira percebi meus ossos de minha face? Eu estou aqui neste corpo. E um dia de trabalho agradável se passou já no findar do Sol. Eis que encontro Edu Planchez andando pelas ruas de nossa cidade. E seguiram-se á tarde com um encontro entre Edu e Paulo Rafael dois poetas de várias gerações. E o universo da poesia se abriu numa grande recorrência além do Bem e do Mal? A vida segue este momento passou. E sintonizo-me as canções dos Secos e Molhados que tem um belo poema de Cassiano Ricardo de um dos seus últimos livros. Um poema antológico. Várias gerações de um Vale do Paraíba. De uma São José tecnológica que tem seus poetas, artistas sintonizados a poesia e a vida. Tudo é metafísica estamos aqui respirando. Ultimamente curto a existência e tento entender  e desbravar os caminhos espirituais e sinto-me perdido num labirinto. Não tive a sorte e as experiências de Wiliam Blake. Quem sou? Sou vil, humano e ridículo. Mas sei que existe o fruto do Bem e do Mal. Ai ai ai de mim alma errante. Que tenta se desvendar. E encontra figuras de antiqüíssimas jornadas. E tudo se repete num imenso circulo devemos dar uma nota acima?  Estamos sós no infinito. Mas sempre juntos. O momento é sempre agora, pois num virar de esquina esta a morte com sua foice e seremos colheita, joio ou trigo? Que imenso laberinto ...  Quantas dúvidas a atormentar minha alma, que venham as dúvidas. Elas são absolutamente necessárias para nosso crescer. Ainda somos crianças a girar num pátio de uma escola. Almas errantes, navegantes ... num deslizar num fluir... A poesia se é bebida a todo momento ... Quando vemos o voar dos pássaros. Ou crianças a correr atrás das pombas. Esta semana comi algodão doce, comi pipoca e me diverti. E Deus dança ciranda comigo. Disfarça-se no próximo, no velho na criança e no adolescente. O sagrado esta dentro e fora. O portal existe a  todos os instantes. As pessoas são reais sagradas e muitas e muitas vezes profanas. Que venham as pessoas assim assado. Assim como são. A vida se faz vida enquanto acontece o ultimo capitulo da novela das nove. E Deus se faz presença em mim. Abriremos nossas portas para percepção? Tudo se faz recorrente ... uma imensa recorrência ... e qual será a nota? Que música celestial iremos compor? Neste momento um poema de Cassiano Ricardo é tocado e os quatro como num teatro ... E a poesia se transforma e nos transforma... A vida segue Que Cidade de Luz e Sombras? Esta é nossa São José dos Campos, São Paulo, Brasil onde a Mantiqueira se impõe cortada pelo Rio Paraiba do Sul... Onde chaminés de grandes empresas se impõem com sua fumaça negra. E sua população não se dá conta. E fingimos que respiramos um ar puro. E o preço de nosso progresso material? E cantou um poeta a poluição, a fome, a corrupção não cabe neste texto? E absolutamente fora do contexto? Deveras que não. A vida segue ... a jornada se faz presente e nunca estamos ausentes do mundo. A poesia se transforma também em grito um grito de guerra pela justiça. Pela paz e nunca nos acomodemos ... Celebremos a vida ,pois em nós a vida e morte ... E a cidade adormece. E o grande Gigante vive adormecido na Mantiqueira um dia ele despertará ... Cadê os povos indígenas que aqui habitavam? Cadê o povo Puri? O gato comeu e comemos o gato?  Dancemos ciranda nas dimensões infinitas do universo ... Ouço Secos e Molhados ... Ouço a poesia e decifro a poesia de Edu Planchez, Paulo Rafael, Cassiano Ricardo eles ajudam a construir a minha poética ... Eu os canibalizo, os devoro e nos fazemos a antropofagia de Oswald de Andrade ... Se liguem reacionários de plantão Monteiro Lobato nos habita. E a vida segue e crianças dançam cirandas nas escolas ... E a vida esta ai dentro de nós que Deus nos dé a metafísica de cada dia. Que nos adianta só o pão do corpo? Precisamos também do pão que alimente nossa alma. Eram quatro , mas eram três que eram quatro ... Mas eram quatro se fazendo três ... Quando três poetas se reúnem a uma tempestade de revoluções ...  revoluções... revoluções ...  

JOKA
joão carlos faria        

segunda-feira, 15 de outubro de 2012


JOKA

A vã ilusão de poder ...

Eita século vinte e um onde a arte e transformada em produto? Só a ação cultural e na língua do povo só há projeto. E nem um movimento de buscar por uma transformação do individuo muito menos da sociedade. Quando vejo os programas eleitorais na TV me da uma tremenda ânsia de vomito. O discurso é imbecilizante acho que a população Brasileira não seja tão imbecil assim. Temos que suportar um didatismo exagerado de uma grande mediocridade com exeção de alguns que se aventuram na internet e criam charges coisas de artistas. Pena que se perdem na caretice de uma política que não leva esta pátria muito longe. O Brasil não deve ser um pais pré-fabricado onde governos inventam formulas mirabolantes nem todos os problemas da sociedade serão resolvidos pelos prefeitos eleitos. Nestes pais só há dois grupos á esquerda? Que me parece mais é centro. E a direita. E ai quando assistimos os horários políticos tudo se faz igual? Já me lancei numa busca vã de buscar uma  alternativa dentro de um partido , mas os vícios são tamanhos que dei conta que é uma grande bobagem estar em algum partido. As promessas conformistas foram tantas que nenhum prefeito ou câmara de vereadores ousarão mudar ? E nossas cidades precisam de mudanças e não as terão. A educação esta presa somente a alguns pensadores. A cultura se atrela as migalhas do poder. Não há artistas que queiram se ver livres do poder público seja ele municipal, estadual ou federal todos querem um pedaço deste queijo podre. Tento me livrar deste torpe labirinto pensar alem desta mediucridade , mas estou cada vez mais sozinho. E não quero  as mas companias. E arte nisto tudo? Sem novas propostas envolta no que chamam de Ação Cultural ou Arte Educação? E nunca vemos uma reflexão que gere mudanças? A ultima novidade é o Rap ,mas já se conformarão. E ai cara pálidas? A America Latina não cria uma nova identidade? Só na política com Hugo Chaves e o PT de Lula que faz um discurso conformista? Precisamos mudar o Brasil e esta América Latina e não vemos nenhuma proposta inovadora de economia, arte, educação. Ninguém pensa nestas América Latina? E a arte se dá com  projetos, Ongs, Ocips e todas as amarras que mantem o comodismo? Precisamos nos repensar. Ir alem criar um cinema que não seja a repetição das novelas da Globo ou um cinema nos moldes Holioodianos? Uma música que nos reflita. A sociedade anda muito certa muito correta. Em brigas vã no Facebook. Somos obrigados a refletir o passado com o cinema novo. E a tropicália e mais dezenas e centenas de manifestos. E nos dias de hoje é projetos ? Nada de arte. Artista é alguém em franca extinção. Ou bem isolado pela sociedade.O mercado cultural engoliu as rebeliões sociais. O Partido com sua tola mediocridade manda e os tolos bossais obedecem. Ninguém ousa respirar. O ar se intoxica de bajuladores. Esta posto um Reis deposto e novos Reis com velhas idéias torpes. E a sociedade nunca se transforma. E o poder se mantém os donos das empreiteiras cada vez  mais ricos. E ao povo só um velho pedaço de pão e a ilusão de que com o voto mudou. E tudo sempre igual. Nada novo no Front a maquina será trocada e as engrenagens do poder será  sempre as mesmas. Estou completamente fora. Não sou o bobo da corte.Nem o palhaço a ajudar a manter este circo de horrores. Quem ousa gritar nestes dias onde a chance de se empulheirar num cabide é bem grande?  Quem ousa tentar voar ... Quem ousa trasformar-se em borboleta? E voar alem de um sistema carcomido sem chance  reais de rebeliões palmas aos senhores do poder. Eles continuam no poder. E ao povo a vã ilusão.    


JOKA
joão carlos faria  
                     

quarta-feira, 10 de outubro de 2012


JOKA

Deus esta dentro de nós ...

Eita homem de mil e uma bombas de flores acidas na sedenta noite de trópicos. Onde desejos e medos se enfrentam dentro de nossas cabeças explodem universos. E a um duelo entre o bem e o mal. Quando seremos senhores de nós mesmos? Em meio ao meu raciocinar cartesiano quando me vem uma bomba de milhões de magos tons que me traz o Kaos a poética o poeta Edu Planchez este sim me tira do normal e me transporta ao lúdico. Poucos traduzem e viajam pelas estrelas e para mim Edu esta entre estes poucos não sei se cabe aqui a alcunha de gênio incompreendido, mas sim um homem que se busca e não se encaixa nos clichês  desta nossa sociedade sem alma, sem arte. E com um sexo de corpo que não transcende. Enfim não preciso de drogas. De álcool para mim basta ler a poesia de Edu e o tempo passa e o efeito de sua poética para mim não passa. Não sei se tenho alguma influencia  dele em minha escrita. Mas ele com suas cores me põem em pânico. Ai adentro a meus sutis labirintos e entrego-me a lama. Edu esta alem de qualquer gênero literário ou escola. É um  homem normal.Mas não aceita as camisas de forças que fingimos aceitar ou aceitamos de bom grado?  O mundo nunca é o que pensamos o mundo é. Não há vida   acadêmica, seguridade , aposentadoria que nos humanize. Para que precisamos chegar a Deus por intermédio de outros homens, gurus, poetas, PROFETAS. Deus esta dentro de nós. E quando leio a poesia metafísica de Edu tenho um vislubramento do divino em mim. Porque Edu é um ser humano como eu e você. Mas que busca acessar-se enfim um Xamã. Um bardo um homem sem leis sem regras. Um desajustado num sistema doente. Mas quem se faz são neste sistema perverso não passa de doente. Eu ainda não me achei. Vivo cercado de Demônios e Anjos. E adentro a minha sombria caverna quando leio Edu. E o agradeço por fazer vir a tona o Xamã adormecido que esta dentro de mim. E o espírito da floresta sempre renasce. E Charles Chaplin nos disse HOMENS NÃO SOIS MAQUINAS SOIS HOMENS. Nada contra a tecnologia, o racicionio lógico. Precisamos dele para sobrevivermos. Mas o lúdico nos traz o vislumbre da vida real. Eu nou sou somente João Carlos Faria talvez seje alem de JOKA. Eu estou João Carlos Faria. Mas não sou. Enfim não sei ainda o que sou além ,pois ainda adormeço mas um dia despertarei. E me verei diante de mim mesmo. E esta poética me faz sentir-me e viajar pelas estrelas ... Há quando volto venho com força ... Com a lucidez metafísica. Enfim Deus me habita. Comos ainda somos bárbaros diante de uma fascinante tecnologia de comunicação que pode nos servir para chegarmos a nossa perdida humanidade. Ainda não me faço divino. Ainda em dúvidas. Minha ética me prende a terra. E a poética de Edu transporta-me as estrelas. Há quantas vidas nos reencontramos. Sou poeta quando alcanço a matafisica. E poucas vezes sou poeta. Dias destes vi um Por do Sol num viaduto da Vila Industrial em São José dos Campos ao fundo a Sagrada Mantiqueira. E vendo um por de Sol vejo Deus diante de mim. Quando sairei deste casulo e transformarei em Borboleta? Nunca se sabe. Mas a vida humana nos ensina muito. A todos os momentos mesmo que estivemos em nossa cruel perversidade. Pois como nos diz Solfidone não esquente. Deus esta no comando.

JOKA
joão carlos faria     

http://reidemaio.blogspot.com.br/

sexta-feira, 5 de outubro de 2012


JOKA

E Gaia dança ...

Eu aqui fazendo experiências com o Ubuntu. E tentando chegar as minhas conclusões , filosóficas, metafísicas, econômicas  que nunca tem fim. Ir ou não ir a Mantiqueira? As eleições preste a acontecer e este texto não sairá a tempo para as eleições? Não depende de mim. E o pais se transforma o mundo se transforma. Vivemos na época da interface? A internet esta wii-fi enfim chegando a todos os lugares ,mas  e ai acompanhamos todo este processo. Hoje finalmente li  um livro e uma revista em papel que delicia. Mas também curtimos a TV a cabo com suas trocentas informações. E a direita comanda tudo hoje nas redações conforme acabei de ler na Revista Brasileiros numa boa matéria de Alex Solnik intitulada A DIREITA MOSTRA SUA CARA ... Instituto Millennium impulsiona o crescimento de grupos conservadores no pais. Fiquei perplexo com a matéria e quero compartilhar com vocês leitores á situação grave? O pais passa por uma grande mudança desde 2002 com a eleição de Lula para presidente na época estava cético com relação á eleição de Lula. E a esquerda com todas as criticas que se possa ter. Esta ai governando o pais. E nossa elite raivosa esta ai preocupada e articulando ações contra o governo e o estado conforme a matéria escancara. E nos que nos dizemos de esquerda o que podemos fazer diante desta ameaça a conjuntura nacional?  Sei que o pais não esta as mil maravilhas e como fazemos parte desta torta sociedade de consumo sempre achamos que queremos mais. E os carros já não andam nas cidades. E os imóveis estão a um preço altíssimo. Consumir é a regra e nunca refletir sobre o consumo? E vêm dezenas e centenas de blog usando o discurso da carga tributaria uma orquestração da família Marinho, Civicta estão todos lá neste instituto.Nada contra todos tem o direito de se manifestar e se organizar. E não queremos que venham  com o discurso  que a esquerda brasileira quer isolar a classe empresarial. Mas somos um pais de origem escravocrata. Onde poucas famílias sempre se beneficiaram de governos e do poder para se manter. E desde 1989 temos eleições diretas neste pais. E um Partido como o PT nasceu das organizações trabalhadoras assim como o PDT de Leonel Brizola e o PSB de Arraes estamos á beira de uma eleição municipal. E o único veiculo democrático que temos e a internet. Onde as pessoas passaram a expor o que se sente. Onde qualquer cidadão pode escrever ou gravar a analise que quiser do momento em que vivemos. A tecnologia digital nos permite quase tudo de fazer fotos, gravar CDs e fazer até longas metragens e criar a própria maneira de divulgar. Temos o acesso á tecnologia que não tínhamos. Sou cavernoso do tempo do fanzine nos anos 90. E editamos um jornal de artes o LITTER. Mas hoje podemos quase tudo se aprendermos a nos relacionar e compartilhar informações e ações com o próximo. O próximo passo e que as classes trabalhadoras aprendam a usar estas ferramentas para criar seu próprio sustento e isto que esta elite intelectual de direita vem temendo? Um povo que se emancipe economicamente. Já conheço pessoas que vivem de lojas virtuais na internet. E quero chegar lá também , pois os anarquistas do começo do século vinte  mantinham profissões liberais tinham seu próprio negocio. Não acredito que tenhamos que nos contentar em sermos empregados. Mas temos que ajudar a criar uma economia, solidaria que todos possam compartilhar do progresso. O mundo já não precisa de grandes conglomerados. Já sugeri a um Sindicalista que as empresas de transporte urbano poderiam ser cooperativas. E muito mais desde que o pais crie condições e centrais de trabalhadores passam a ter isto como bandeira. O MST tem e incentiva diversas cooperativas. A esquerda deve avançar e ir além de querer só administrar cidades, governos estaduais e a nação. Tem que assumir a idéia e o ideal de construir uma economia solidaria. Onde deixaremos de ser mera mão de obra e passemos a gerir nosso próprio negocio. Ai sim teremos uma sociedade do século  vinte e um. Devemos ir além do pensamento econômico de Karl Marx. E criar uma economia que não seja devastadora  e predadora como é o sistema Capitalista. E o Linux, Ubuntu e prova viva disto então a minha Utopia é de uma sociedade onde tenhamos liberdade econômica com consumo consciente. E cabe as esquerdas buscarem este novo caminho. E não fiquemos na tranqüilidade de só pensar em governar cidades. Estados e a nação. Porque se não os lobos, os ratos retornarão ao poder. Pois eles têm na mão o poder econômico, a mídia. Ou aprenderemos a pensar o novo ou cairemos na mesmice. Vida nova e construamos uma sociedade onde sejamos iguais e diferentes. Pois cada ser humano é único. A liberdade se faz nascer da junção de mente e coração. Que a vida se faça nascer de dentro para fora. E como a Canção de Walter Franco nos diz tudo é uma questão manter a mente quieta a espinha ereta e o coração tranqüilo. Também fico com o escritor Samael Aun Weor um Latino Americano que nos traz toda estas novidades. Ultimamente leio seu livro Ética e Sociologia Gnóstica ....E a vida segue e a dentro de nós a criação divina. E Deus nos fez mulheres e homens ... E habitamos este planeta ... Só nos resta conhecer o amor ... Gaia dança dancemos no pulsar da criação de Gaia .... E grita Frederik Nietze É NECESSÁRIO POSSUIR UM KAOS DENTRO DE SI  PARA GERAR UMA ESTRELA BRILHANTE ...

JOKA

joão carlos faria