Seguidores

sexta-feira, 15 de junho de 2012


JOKA

Qual o real sentido da vida?

Só os palhaços sobrevivem a este Kaos. Que verdadeiro rumo podemos dar ao nosso esvaziar de vida. Se submeter em silencio a este sistema já corroído e sem nenhuma moral. Adentrar as ilusões da pornografia. A uma religiosidade que  se baseia no ter. O ser humano esta se perdendo num ritmo acelerado de vida.Sem valores reais. E a burocracia e suas exigências nos corrói nos tenta deixar com raiva. Esta vida cibernética nos tira o tempo com o próximo. E ai o que fazer? Tentar mudar o coletivo? Ou a nós mesmos. Tudo é muito rápido. E só queremos consumir e nos consumimos em nossas vaidades. Dedicamos há vida inteira ao trabalho. E não temos nenhum trabalho espiritual de verdade. E tudo se esvai no tempo. E estamos desconectados com nosso Deus. E por causa de religiões muitos matam e se matam. Mas a um ser que nos criou. E devemos nos ligar a ele. Se conectar. Viemos das estrelas. E nos afundamos nos abismos insondáveis da terra. E ai? Como mudar. Deus esta em todos nossos momentos. Nos melhores e piores nos acompanhando. E não precisamos de intermediário. Só algumas orientações. Um pequeno fio deixado por Ariadne? E somos Teseu, Minotauro, Ariadne. Tudo esta em nós uma multiplicidade. E devemos nos tornar um só com o Universo. E a vida sempre segue. Mas um só momento de conexão com o ser já nos ilumina. Ações políticas, culturais, profissionais perdem-se o sentido sem a divina presença. Sempre me sinto fraco ante o desafio de trabalhar, estudar buscar um lugar ao Sol. Mas ele esta junto conosco em todos estes momentos. Apegamos-nos por demais a matéria. E tudo é passageiro se acertamos ou fracassarmos. Tudo sempre se esvai. E fica desprovido de sentido. Como canta Guimarães Rosa através de Riobaldo viver é muito perigoso. Dias deste ao ir a um estágio comecei a refletir a música Ouro de Tolo de Raul Seixa e Paulo Coelho. É nada é engraçado ser padre, professor, policial isto tudo é muito falso. Este nossos papeis ás vezes me enojam. E ai veio á mente alguns poemas de Augusto dos Anjos. E tudo sempre segue. Quero meu tempo de silencio sem nenhuma presença humana ás vezes é bem necessário.Ainda não li os livros de Henry David Thoureu não me chegaram ás mãos, mas suas idéias sim através de Sofia nas ruas. O que nos salva e encontrar as pessoas inconformadas que fingem aceitar este cabresto esta alienação social. Que examina a vida a disseca. E são muito poucas quase raras e quando as encontro as cultivo como jóias. Pois sei que também passará. Meus caros a vida não tem regras tentam nos impor a vida inteira. Criam-se as prisões mentais. Libertemos-nos destas algemas. E o custo sempre vai ser alto e penoso. Mas no fim valerá á pena. Estou  a me encontrar com Sofia nas ruas. Homens de verdades são raros.  Que alcancemos a tão almejada felicidade. Pois de resto tudo é uma grande vaidade.    

JOKA
joão carlos faria

Nenhum comentário: