Seguidores

sexta-feira, 29 de junho de 2012




JOKA

Adentra ao coração ...

A vida é muito estranha para se acreditar em formulas e conceitos. Não há regras nenhuma a nos guiar. Talvez sim leis que não estão neste mundo material. E tudo parece uma imensa montagem. E vem com as cartilhas e as supostas necessidades de estudo, emprego. Acreditamos em um monte de bobagens. E precisamos nos refletir. E tudo vai se embora. Com a  passagem do tempo. Estava assistindo Globo de Ouro no canal Viva. Como faz falta uma programação bem nacional na TV a cabo. E com faz falta uma TV com cara de UEB onde poderíamos construir a programação. Tenho a leve impressão que ninguém reflete o mundo em que habitamos. Ou vivem com assuntos pré construídos por um sistema bem medíocres que começa pelas famílias hoje totalmente desestruturadas, religiões oficiais e a escola uma grande fábrica de neurose. Tudo para mim é uma grande passagem como  um óculos que se foi ao fundo de um lago. Tem hora que tenho vontade de entrar numa pousada num lugar bem distante e ficar vendo a vida passar. Li um conto há  muito tempo atrás onde o sujeito entrava num quarto de hotel num fim de semana com vários lanches e só saia quando acabava o fim de semana. Zoenir Ventura disse que quando caminha pensa e não quer ninguém perto dele. Eu quando desligo o celular e entoco dentro de casa não quero ver ninguém com exceção a alguns amigos que vêem o mundo como eu vejo se é que nos entendemos realmente. O mundo para mim é algo estranho e desde quando era criança. Vejo-me envelhecer e as pessoas. Hoje assisti ao Globo de Ouro dos anos oitenta. Anos que vivi. E tudo é uma mentira. E meus sentimentos são estranhos faculdade, trabalho, rotina achamos tudo isto muito chato. Mas o que não é chato? Minha garganta sempre a doer. Vou é recitar um mantra e adentrar ao universo da meditação. Tem outro caminho? Eita ego que nos constrói e nos destrói. E nunca somos um papel em branco. Vejo crianças com uma vida pela frente a repetir velhos erros. Não acredito em todos os conceitos dos pensadores da educação. Mas necessito dominalos para questionalos com um bom embasamento. A vida não tem tantas formulas assim. Já tive amigos que literalmente explodiram. Que droga perdi um óculos, mas compro outros. Transformar impressões não é nada fácil. Tudo é uma grande mentira. E não sou nem humano. Agora tenho uma agenda e vários livros para comprar e ler. Há neurose dos sites de relacionamento é um grande laboratório. Ainda escrevo um romance. E Cazuza, Renato Russo aos vinte e poucos anos faziam belas canções eu nunca compus uma. Caracá. Não acho nada engraçada nesta altura da vida e há muito por viver. Só vejo graça na criança que me habita. Por fora cada vez mais careta. Por dentro cada vez mais revolucionário. O mundo que esta dentro necessariamente não reflete no que somos aqui fora. Tudo é muito estranho. Li algo sobre o Levante dos Malés de 1835 acontecido na Bahia. Eita Portugueses que conterão tantas rebeliões. Os Muçulmanos trazem em si uma grande revolução. E nós ocidentais fingimos não entender nada. Achamos que só hoje o mundo esta conectado um ledo engano. E tudo passa nascemos e morremos e só nos sobra o que realmente adentra ao coração. Vou é caminhar pelo centro de minha cidade. Como poderia ser qualquer centro. Mas o é de minha aldeia. E nada como o centro de minha aldeia. Onde a vida pulsa. Com seus enteperes. Nervosismos. Amor ao próximo. E a vida a fluir. Existimos?   

JOKA

joão carlos faria

Nenhum comentário: