Seguidores

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

JOKA

Uma ética civilizacional ...

E a cidade esta em silencio. E eu ando em silencio, tentando desvendar o que além da morte. Que é nossa sorte. Se ver livre de um corpo deve ser algo bem estranho. E poder conferir as leis do Universo e
as diversas leis. Hoje estou refletindo sobre a Grande Roda ... Estamos realmente presos a ela?  É tudo sempre um por vir? Quero subir escadas ... E descer escadas ... Não comprovo tudo que as filosofias esotéricas nos dizem. Ainda não comprovo tudo que leio nos livros. Mas sei que sempre a algo além do que vivenciamos. Estamos crucificados na matéria. Estamos presos a caverna mencionada por Sócrates. Mas como nos livrarmos dela? Esta caverna ... A um céu infinito que nos cerca? E a humana corrupção. Há governos ... Democracia ... E Deus ?
Por estes dias ando a refletir sobre a Teologia da Libertação ... Mas e dai? Dai não podemos esquecer que temos uma vida neste mundo fisico. Em que seguimos muitas leis. E o próximo não é ilusão. Vivemos numa sociedade onde interferimos muito pouco. O dinheiro anda junto com o poder. Mas este poder é temporal faz parte de nossa sociedade. E a ética de nossa civilização esta correta? Para que tudo nos serve?  Um amigo me fala sempre da Sharia, uma forma de organização politica trazida pelo profeta
Muhamed ... Sempre dei uma grande atenção as teses libertárias dos anarquistas. E hoje vemos a revolução Boliviana de Hugo Chaves. E sabemos que a América e suas forças politicas tentarão derrubar esta nova forma de governo. Tudo é um jogo. E sim a metafisica esta ligada a politica. E a religiosidade sejamos Mulheres e Homens plenos de vida. Tudo esta ligado quando converso com meus amigos em nossos DIÁLOGOS tudo esta junto. Deus, politica, arte, filosofia. Mas caro leitor o que é ética?  Vivemos num pais onde a corrupção faz parte de governos. Há muitos e muitos interesses em jogo. E como devemos nos comportar diante disto tudo. Nos silenciarmos ... Não nunca o Diálogo é sempre fundamental. A politica se dá a todos os momentos em nossas vidas. Estamos sempre fazendo escolhas. E a vida sempre segue entre o Bem e o Mal. Há Raul Seixas sempre presente em meus pensares. Que filosófo da simplicidade. Um dia aprendo com ele a criar uma letra de música. E com o senhor Paulo Coelho a escrever um romance de forma que todos possam entender. A escrita não é um DIÁLOGO. Como escrevi agora em caixa alto. A vida sempre segue. É a Roda a grande Roda Gigante. E estava eu quando Moises quebrou os idolos. E quando mandou  cortar minha cabeça. Quantas e quantas vidas. E nunca lembro-me de nenhuma. Viver é sentir a metafisica ... Hoje quero o Silencio de uma tarde de NATAL. Que o CRISTO nasça em nossos coraçoes ... Quantas e quantas linhas mau escritas ... Este calor dos trópicos filosofar em Portugues não é fácil. Hoje não tem bancas de revistas. Meus amigos dormem ... Enfim estamos todos adormecidos. E nossa nação dorme em berço explendido. Enquanto politicos, grandes empresários roubam os cofres públicos. E quantos Homens e Mulheres morando nas ruas, em barracos. E os podres poderes sempre podres. E a cidade esta em silencio ... E eu busco meu silencio ... Nesta tarde de Natal ... Quero ouvir Raul ... Caetano Veloso ...
Ontem ouvi Roberto Carlos eles nos dizem muito e não nos dizem nada ... Então vivenciemos o Natal em todos os dias de nossa curta existencia ... Sejamos felizes ... A areia da ampulheta continua a cair ...

JOKA

joão carlos faria               

domingo, 23 de dezembro de 2012


  • DIALOGO

    E O Diabo dança ciranda ... E Deus brinca de Diabo. E o bem e o mal existem? E Prometeu roubou o fogo ...Não nos calemos entremos em diálogo. Então para que serve a internet?
    Enquanto Prometeu fica amarrado ... Eternamente ... Nos deliciamos com nossa ausencia de dialogo?

    JOKA

    joão carlos faria
JOKA

Não só de Geração Beat deve ser nossa formação literária ...

Dedicado ao Décio Pignatari

É quase meia noite ... e nas doze badaladas os portais se abrem ... E o Brasil e suas riquezas se mostraram para mim assistindo TV é TV. A televisão tem sim  vida inteligente são variados canais públicos e privados. Acabei de assistir a uma verdadeira aula sobre  a LITERATURA BRASILEIRA, só achei que faltou Plinio Marcos é muitos outros escritores. O que é uma hora na TV para se falar de Literatura?  Os detalhes de cada escritor era apaixonante. Sinto até vergonha de dar poucos detalhes e usar poucas imagens neste texto. São tantos os recursos estilisticos que vi. Os detalhes sobre as obras de nossos mestres das palavras. Nem só de Jack London deve ser nossa formação literária. Já li muito e devo ler muito mais vida a fora. Mas quando acabou o programa me delicie com meu controle remoto. A sala toda para mim. Luzes apagadas a casa toda adormecida. Enquanto ainda não se faz as Doze Badaladas e onde tudo se faz presente e as dimensoes se fundem numa só. E vi em outro canal Martinho da Vila numa casa do Rio de Janeiro com um imenso quintal. Que é meu sonho. Toda lotada de sambistas que revelam um grande talento catando o que chamam de Partido Alto uma grande roda de cerveja e comidas regada a muito samba de improvisos. Vi ali algo como o JONGO. Deliciei-me amo a majestade do Rio de Janeiro. Onde as pessoas vivem entre o Bem e o Mal por entre vales, montanhas e o belo mar. Ontem vi num teatro Carmina Burana como nunca havia vistos seus versos traduzidos e projetados numa tela. E me deliciava imaginando gravar um espetaculo assim em plena Pedra do Bau ao ar livre. E me via escrevendo uma obra desta envergadura. É arte nos dá inumeras liberdades. E uma criança me chama de sonhador numa tarde quente e chuvosa de verão. Pois tudo esta dentro de nossa mente e tudo podemos criar. Diogo Gomes um cineasta e professor de cinema dizia que nós criavamos grandes obras dentro de nossas cabeças e não as transportavamos para o mundo que chamamos de real. Algo bem parecido com a velha internet. Quem sabe aos poucos chegaremos lá. E porque precisamos do que convencionamos chamar de sucesso. A industria cultural é uma grande faca um monstro de dois legumes. Bem afiada ... que nos faz bem e mal. Viver de arte é algo muito audacioso e perigoso. Mas o que é viver de arte? Se a vida é uma arte. Quero é dominar a arte de viver. Ser anonimo já não me abala. É numa Comissão de Literatura fizeram um evento chamado Encontro dos Poetas Anonimos e me delicio vinte e poucos anos depois ainda ser anonimo. Já tentei a fama a qualquer custo. E já não quero. Sou um dos poucos remanecentes daquele grupo. E já passei por tantos grupos e hoje estou ligeiramente curtindo a solidão. Andar em grupo é se achar revolucionário e a solidão do pensar e filosofar é bem mais real. No fundo quem escreve é solitário. Já bateu as doze badaladas minhas portas estão abertas e recebo alguma visitas e que visitas varios escritores de todos os tempos e alguns até de um futura distante vem dialogar comigo. E pensam o que é a arte? O que é a imaginação? E podemos e filosofamos em bancas de revistas. E nos Parque Públicos. Em um tempo atrás me faziam compania Estepan Maurer Neto. E hoje se faz presente Paulo Rafael ... Beth Borges ... Ana Faria de Medeiros Matos ... E a escritora de Pinda Luana de Souza Reis ... Há estes meus amigos multidimensionais. Do passado, futuro e de hoje. E Kronos bebe com a gente e se delicia em nosso banquete. Qualquer hora desta estaremos numa Taverna da velha Portugal. E em Portugal adentravamos as florestas para ouvir as velhas cancoes druidas. E sinto a ausencia de estar numa casa do Rio de Janeiro para ouvir um Samba Carioca e o Marcio Oliveira do Trem da Viração me falou do Samba de Roda aqui do Vale do Paraiba quero ouvir. E a vida segue.Que saudade de meus violoes. Que na madrugada compunha músicas na casa de Marcelo Ribeiro tio de White Magao, músicas perdidas no tempo. E a vida segue sinto-me nas florestas de Portugal vendo os velhos rituais pagaos. Antes mesmo da Igreja Cristã chegar aquelas terras. Antes dos Cantares de Camoes ... E da poetica de Ezdra Pound ... Antes da poesia concreta do esquecido Décio Pignatari. Que nos confidenciava que é a nova arte iria surgir nos interiores de nosso Brasil.Que este mestre das artes esteja com a razão. Saudaçoes a ele que partiu em viagem para inumeras dimensoes as doze badaladas já foram dadas adentrarei aos Portais do Senhor do sono além da vida e da morte ... Que os anjos iluminem nossos caminhos. E que a Justiça prevaleça em todos os Universos ....              

JOKA

joão carlos faria

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

JOKA

Descendo as escadas do inferno ...

Gritar ou conversar ... debater-se contra o muro. Ou tentar entender o muro. Saber que ali de fato não há muro. Que tudo é mera ilusão até a ausencia de tempo para escrever este texto.
Nestas mergulhei em Dailor Varella através de sua imagem numa foto num sarau. Quantos e quantos sarais já participei. E vi um palhaço gritando merda. E dai? A vida é como a gente a imagina. Saudades de Dailor, Zé Omar de Carvalho. Enquanto descubro a poesia de Rumi que fala de Deus. Enquanto tento escrever sobre a metafisica numa forma só minha. Sou crente sim na existencia de um criador. E me faço criatura sem medo de dizer que Amo a Deus. Opa não esta nos dez mandamentos trazidos por Moises e que é a base do Islamismo, Cristianismo e Judaismo. Mas para mim Deus esta também no Budismo e tantas e tantas linhas como o Taoismo. Como na sagrada Gnosis. Deus para mim esta em voce em mim. E em todos nós. Calma não irei sair por ai com um livro sagrado em baixo de meu braço. Mas ele faz parte de mim. Quando estou de pé. Ou quando caio em meus sombrios abismos de minha alma. E repito não falo de Deus enquanto masculino ou feminino sendo criador esta acima disto.
Esta tão longe e tão perto. Bem distante e dentro de mim. Em minhas células tenho muito a aprender com a poesia de Rumi. E tenho muita e muita saudades dos que buscam caminhos. Das poucas conversas com Dailor que era bem timido. E com a palavra solta pelas ruas de José Omar de Carvalho. Não sei  se á uma poesia nascida em São José dos Campos pois SÃO JOSÉ esta no mundo. E hoje no Parque da Cidade me veio a vontade de criar um Espetáculo de Poesia que sim fale de Deus. Liguei para um poeta amigo e ele gostou da idéia. Já fui muito devasso e luto contra minha devassidão. E só Deus me estende a mão nas minhas piores oras e esta junto comigo nos meus melhores momentos. Tentemos viver em oração. Pois Deus está dentro de nós. E quando caimos de joelhos ele nos dá a mão. Avida sempre segue. Estou aqui em breve não estarei. E ai quem sabe encontrarei Dailor, José Omar e tantos e tantos. Mas antes vários e vários livros a publicar. Vários filmes a criar.
Hoje tive o prazer de encontrar uma aluna quanto tempo demorei em minha insana prepotencia. Devia ter estudando antes. Mas não consegui tenho saudades de uma sala de aula. Mas não deixo de sonhar em ter algum negocio. A vida nos dá inúmeros talentos. Sigamos em frente. A vida é bela ... Ouço cantares me fazem alcançar os ares ... Voo ... VOO ... E dou as mãos a Deus. Sem medo de julgamentos morais. Sem nenhum medo de uma sociedade hipócrita. Eu sou o que sou quando busco a Deus ou caio na devassidão. Mas chega quero a luz. A luz que iluminou Paulo, Agostinho. A luz que cria poetas, profetas ... Chega de trevas ... Já conheço por demais a escuridão. Já desci muitas e muita eternidades as escadas do inferno. Agora quero subir em direção a luz fiat lux fiat lux fiat lux ...

JOKA

joão carlos faria   

sábado, 15 de dezembro de 2012


Falange Dourada compartilhou um link.
JOKA

O poema de Bukowski ...

O poema que nos instinga e nos faz entender em parte este mundo Kaotico em que vivemos.
O poema fala por si mesmo ... Fala por mim, por voce. Geraçoes que chegaram depois. Mas compreendem o poeta e seu poema f
orjado em sangue. O poema que retrata a realidade do homem pós moderno.
O poema que nos faz sentir a vida ... Vendo aquele homem comprando jornais. Na Sangrenta América ... Uma América de verdades e mentiras.
Forjada no sangue de justus. Uma América de grandes ideais. E uma grande mentira.
Que cria o padrão de uma sociedade de consumo.
E nos faz insumo do vil metal ... É esta América que nos inspira. Ou a de grandes poetas ...
Nos que nos AUTO proclamamos Bardos ... E o verão esta ai ...
E o poema de Bukowski esta vivo através das décadas ... E nos faz sentir a vida ... Louca vida ... Ouço a voz do poeta ...

JOKA

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

FotoJOKA

A inexistencia do tempo

Queremos alcançar ... e podemos ... Tenhamos a força necessária
para criar.
O desejo de transformação. A sede de viver.
E a vida.
A vida que se transforma o tempo todo.
O tempo inexistente ... e a nossa semente.
Somos também o universo.
E dancemos em versos e prosa.
Construamos a cada dia o amor. Que o amor elImine nossas perversidades diárias.
A vida sempre segue. Enquanto respirarmos. Enquanto estivermos vivos. Abraçamos a noite. Abraçamos o dia.
E torço para que minhas palavras rascunhadas nesta tela em branco chegue ao seu coração.

JOKA

joão carlos faria

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012


JOKA


A alma feminina ...


No marasmos da tarde por entre palavras,brincamos de viver. 
É tudo estranho.Decidir o que? Se parece um jogo de cartas marcadas, ligamos a internet e vemos 
o mundo da maneira que quisermos ver? Crianças choram na casa vizinha,passarinhos brincam nas calçadas. 
Eu jamais poeta na tarde perdida. Por entre estudos da geografia da ausencia de um corpo. Desenhos que não sei criar
em minha imaginação.Segredos nesta tarde de marasmos.Enquanto jogamos xadres mental para decidirmos o que fazer numa
noite quente de verão. Ainda não me acertei com o editor de texto.Mas o linux é o que eu poderia pagar.Carros de som 
a rua.E não há mais eleiçoes.Que bom.A politica agora é feita nos bastidores. Sempre em nome do povo e para o
povo que não opina sobre nada.
E assiste a alienados jornais da grande emissora.E todos dizem amém a venus platinada.A eterna musa do brasileiro,leitor
de Veja.E amante das idéias idiotas de Pondé.Eu que já dei atenção a Lobão? Nesta tarde que estamos adormecidos no 
berço explendido desta nação que nunca é nação. Eita povo perdidos nas angustias de times de futebol.
Que nunca se busca desvendar. Maravilhoso calor dos trópicos. Longe do mar. Longe da Sagrada Mantiqueira.
Eu poeta de inutilidades.Viver é um eterno marasmo? Estamos nos dirigindo a morte?
Assisto mais uma vez ao Incrivel Exercito de Brancaleone.Tai um estilo de roteiro que ei de aprender a escrever.
Totalmente escrachado.E tudo se faz mentira. Acabei de assistir numa banca de revista a um belo debate sobre a existencia
ou não de Deus. E Deus nem esta preocupado se nos homens achamos ou não que ele existe. Como diria Fernando Pessoa ele
simplismente é. E ponto. Tá eu fiz um resumo da matafisica de Fernando Pessoa.Que faz séculos que não leio. Quando
na beira de um rio ele escrevia seus poemas.Ele conversava comigo e me falava das idéias de seus heteronimos. E eu achava
uma bela idéia. Mas sempre perguntei a Fernando Pessoa porque não um heteronimo feminino? Gostaria de velo escrever
na visão feminina.E dias destes lendo o Entrementes me deparei com uma jovem escritora que desvenda muito bem a alma 
feminina.Com uma sensibilidade maravilhosa.Há juventude se recria. Ontem andando num parque em minha amada São José dos
Campos via a juventude se reinventar. Um monte de jovens tocando instrumentos musicais ao lado de uma lagoa. Que em minha
infancia eu nadava no Parque Santos Dumont. A tarde adentra rumo a noite silenciosa. Ontem quando descia do carro em frente
a minha casa fui abordado por um homem querendo dinheiro e vendendo duas taças.É por estes tempos podemos ser mortos
a qualquer momento.É inutil reclamar da epidemia de drogas que há no pais. E indios moram em barracas nas estradas
de Mato Grosso e que cade governos?
Cade o Supremo Federal com sua mentirosa moral?
O povo esta a merce de uma completa ausencia de Estado.Estamos vivendo num Kaos social.
E por isto adoro O incrivel exercito de brancaleone.
E a metafisica de Fernando Pessoa ando a ler José Régio vou por aqui.
Mas a caminhos a serem percorridos?
Deciframos esta ausencia de matafisica ou seremos devorados por ela.
Cuidado não deixe implantarem um chip em voce.Sigo a decifrar os codigos do Ubuntum.
E a vida é leve. Adoro as chuvas que cheiram terra nas madrugas de primaveras.
  

JOKA

joão carlos faria
        

domingo, 9 de dezembro de 2012


JOKA

A busca diária da felecidade

Domingo de descanso e acabei passando o dia todo assistindo documentários no recem criado Canal Curta. Eles dizem que estão em fase de criação da grade que continue assim se inventando. Estamos no fim de ano em breve prefeitos tomarão posse em todas as cidades deste imenso Brasil. Mas que desafio?  Vejo as articulaçoes politicas cada vez mais quente no embate entre pragmatismo e ideologia. O tempo que estive no PT tive uma solida base ideológica e quando fui parar no PV conheci o lado pragmático da politica Brasileira não desconsidero nenhum dos lados. Nesta eleição enquanto eleitor votei no PT. Partido que tenho ainda muita simpatia.Mas acho que o Brasil precisa avançar ir além da Fla X Flu esquerda direita. Vejo o PSB criando asas querendo dar voo solo. E o PSOL tendo grandes figuras na Camara e no Senado.Simpatizo com o governo Dilma mas acho que poderia ser mais ousado. O senador Cristovão Buarque tem propostas ousadas para educação e ningúem dá atenção a ele? Ei Dilma veja as propostas de Cristovão Buarque?  O pais deve avançar e cabe aos prefeitos eleitos ter esta noção mas terão? Nosso pais precisa de uma base solida em educação e cultura e também na economia criativa. No Brasil a maioria das empresas são pequenas. Negocios familiares. O mundo já não precisa das grandes corporaçoes, nas regioes centrais e na Amazonia o grande capital vem investindo na devastação das florestas e na especulação. E estamos aqui nos grandes centros assistindo empresas como a GM chantegearem o pais falando na possibilidade de fechar as portas em São José dos Campos?Para assim receber incentivos de governos.Nisto Partidos como o PSOL tem uma visão critica. Mas não são pragmaticos o suficiente para conquistar via eleiçoes cidades, estados e a presidencia da república ? Sabemos dos bastidores da vida politica de um pais. A soja que exportamos vai direto para os Estados Unidos, Europa e China.Então será que nossa economia é independente? Não é. E como Brasil e América Latina podem ficar independentes? O que será da Venezuela pós Hugo Chaves. Tendo lá como aqui uma elite sanguinarea e vendida aos interesses dos grandes capitais? Politica é uma ciencia e transforma a humanidade e politica e economia se fundem. Como nos cidadãos eu João, voce Maria? Podemos interferir neste jogo. Ajudando a gerar uma economia e uma politica que gere o equilibrio ecologico de nosso planeta? Esta pergunta é tão antiga  sempre fica sem resposta. Desculpe ainda acredito que podemos trasformar o mundo. Mas tenho que ter um certo pragmatismo. Temos sim que enterfir na sociedade da qual fazemos parte. E como no diz Lula sem medo de ser feliz. Mas a vida sempre continua e vem a segundas feiras e ganhareremos nosso pão de cada dia.Mas sem esquecermos que fazemos politica em todos nossos atos. E devemos  nos transformar  buscar entender em que mundo estamos vivendo. Acredito que a sociedade brasileira deve se fortalecer cada vez mais os movimentos sociais. Para via eles transformar esta politica brasileira. Que ainda tem práticas corruptas em todas as esferas de poder. Precisamos de lideranças e elas nascem nas escolas? Ou são ceifadas na escola? Os talentos estão ai mas a um adubo para estas sementes?  Então como nos diz Cristovão Buarque comecemos a fazer uma grande revolução transformando a educação no Brasil. Que os novos prefeitos tenham amor em seus coraçoes. E deixam o amor falar em vez do fria razão e dos interesses pessoais e politicos.
Uma sociedade só se transforma se nossos coraçoes deixarem de ser de pedra e voltem a ser de carne. Que o amor nos faça agir. Vamos em frente na busca diária da felicidade. 

JOKA

joão carlos faria       

JOKA

A busca diária da felicidade

Domingo de descanso e acabei passando o dia todo assistindo documentários no recem criado Canal Curta. Eles dizem que estão em fase de criação da grade que continue assim se inventando. Estamos no fim de ano em breve prefeitos tomarão posse em todas as cidades deste imenso Brasil. Mas que desafio?  Vejo as articulaçoes politicas cada vez mais quente no embate entre pragmatismo e ideologia. O tempo que estive no PT tive uma solida base ideológica e quando fui parar no PV conheci o lado pragmático da politica Brasileira não desconsidero nenhum dos lados. Nesta eleição enquanto eleitor votei no PT. Partido que tenho ainda muita simpatia.Mas acho que o Brasil precisa avançar ir além da Fla X Flu esquerda direita. Vejo o PSB criando asas querendo dar voo solo. E o PSOL tendo grandes figuras na Camara e no Senado.Simpatizo com o governo Dilma mas acho que poderia ser mais ousado. O senador Cristovão Buarque tem propostas ousadas para educação e ningúem dá atenção a ele? Ei Dilma veja as propostas de Cristovão Buarque?  O pais deve avançar e cabe aos prefeitos eleitos ter esta noção mas terão? Nosso pais precisa de uma base solida em educação e cultura e também na economia criativa. No Brasil a maioria das empresas são pequenas. Negocios familiares. O mundo já não precisa das grandes corporaçoes, nas regioes centrais e na Amazonia o grande capital vem investindo na devastação das florestas e na especulação. E estamos aqui nos grandes centros assistindo empresas como a GM chantegearem o pais falando na possibilidade de fechar as portas em São José dos Campos?Para assim receber incentivos de governos.Nisto Partidos como o PSOL tem uma visão critica. Mas não são pragmaticos o suficiente para conquistar via eleiçoes cidades, estados e a presidencia da república ? Sabemos dos bastidores da vida politica de um pais. A soja que exportamos vai direto para os Estados Unidos, Europa e China.Então será que nossa economia é independente? Não é. E como Brasil e América Latina podem ficar independentes? O que será da Venezuela pós Hugo Chaves. Tendo lá como aqui uma elite sanguinarea e vendida aos interesses dos grandes capitais? Politica é uma ciencia e transforma a humanidade e politica e economia se fundem. Como nos cidadãos eu João, voce Maria? Podemos interferir neste jogo. Ajudando a gerar uma economia e uma politica que gere o equilibrio ecologico de nosso planeta? Esta pergunta é tão antiga  sempre fica sem resposta. Desculpe ainda acredito que podemos trasformar o mundo. Mas tenho que ter um certo pragmatismo. Temos sim que enterfir na sociedade da qual fazemos parte. E como no diz Lula sem medo de ser feliz. Mas a vida sempre continua e vem a segundas feiras e ganhareremos nosso pão de cada dia.Mas sem esquecermos que fazemos politica em todos nossos atos. E devemos  nos transformar  buscar entender em que mundo estamos vivendo. Acredito que a sociedade brasileira deve se fortalecer cada vez mais os movimentos sociais. Para via eles transformar esta politica brasileira. Que ainda tem práticas corruptas em todas as esferas de poder. Precisamos de lideranças e elas nascem nas escolas? Ou são ceifadas na escola? Os talentos estão ai mas a um adubo para estas sementes?  Então como nos diz Cristovão Buarque comecemos a fazer uma grande revolução transformando a educação no Brasil. Que os novos prefeitos tenham amor em seus coraçoes. E deixam o amor falar em vez do fria razão e dos interesses pessoais e politicos.
Uma sociedade só se transforma se nossos coraçoes deixarem de ser de pedra e voltem a ser de carne. Que o amor nos faça agir. Vamos em frente na busca diária da felicidade. 

JOKA

joão carlos faria       

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012


JOKA

Em busca de uma forma de viver economicamente de forma libertária

Ouço o cantar de mantras … A tranquilidade numa manhã de primavera … Entre mortos e feridos estamos aqui a celebrar a vida … Por entre crichés literários escrevo … Uma idé ia de roteiro intitulado OS DESAJUSTADOS para retratar a geração da qual faço parte. E o velho desafio de produzir arte fazer cinema sem usar o dinheiro público. Não acredito na ideia atual de só se produzir usando o rico dinheiro da vaca chamada estado. Não quero mamar nesta teta que todos querem mamar. Podemos descobrir novas maneiras de produzir. E vou desbravar este caminho a geração LINUX compartilha comigo esta idéia. Podemos aprender a editar usando sofistiares livres. É preciso aprender e nunca devemos ter preguiça de aprender. Dias destes li um livro de como se fazer animação usando estas plataformas. Ao meu ver temos que reaprender a utilizar o mercado, reaprender a gerar renda para nossa sobrevivência. Há muitas e muitas maneiras de sair da mesmice. De achar que resolveremos nossos problemas econômicos batendo cartão numa empresa ou entrando no poder público via concurso. Estas formas de economia nos tira algo precioso nosso tempo. Acredito que podemos comprar um terreno numa periferia e criar um espaço sociocultural que faça gerar renda para a comunidade que participa. E a velha idéia de cooperação o que chamam de cooperativa. Mas de uma forma nova dentro das ideias que surgem no século vinte e um. Afinal as idéias libertárias assim chamadas existem desde o século dezenove tendo como principal defensor Bakunim e no começo do século vinte chegou ao Brasil via imigrantes. E elas de muita formas vem influenciando diversas gerações. Nossa geração não pode se acomodar a mesmice econômica. Acreditar na transformação somente via partidos políticos. Pois partidos estão partidos e acabam somente sendo reformistas e mantenedores desta economia que alejá o ser humano de sua busca de liberdade. A educação de hoje serve somente para manter a sociedade em sua eterna alienação. Nunca busca a liberdade. Estas palavra tão gasta e que ainda não compreendemos o real sentido. Viver é um desafio como somos deseducados neste torto sistemas sempre acabamos sendo agente dele o sistema. E compreender isto é buscar esta modificação é um desafio diário. E acabamos sendo enquadrados enquanto Desajustados por isto quero desenvolver este roteiro de cinema. Na verdade é um tema para uma obra vasta que inclui filmes, literatura, artes plasticas,música,filosofia,religiosidade, educação etc etc etc. Só sei que a arte nos ajuda a libertarnos. E não há abandono. Ouço o cantar de mantras sigo meus desafios diários sempre entre o mal e o bem. Neste calor dos trópicos. Quando verei novamente meu Oceano Atlântico? E Deus caminha comigo de mãos dada. Vamos juntos as cachoeiras da Mantiqueira …

JOKA

joão carlos faria   

Documentário sobre educação

     

terça-feira, 4 de dezembro de 2012


JOKA

Caminhar ...

O sol no céu. Pássaros cantam … E tudo segue … Mar em fúria … As estrelas vivem … E nosso coração bate … A vida se esvai em ampulheta, mas o tempo é mera ilusão … E nossos corpos uma vestimenta de nosso espirito... Sigamos em frente … Andemos pelas ruas …

joão carlos faria    

Foto de JOKA ... São Francisco Xavier distrito de São José dos Campos São Paulo Brasil.
Cachoeira Pedro David.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012


JOKA

Em busca de uma era Dourada ....


Viver desafio constante ... Tentando voar sobre abismo ... Tentando saltar em abismo. E se espedaçando no chão na noite fria de primavera ... E tudo aparentemente normal ... E nosso instinto selvagem ... Livros e mais livros sendo devorados ... Longe dos olhos ... A primavera nasce dentro de nós ... E a vida ...Flui diante de nossos Demonios e Anjos ... Saltemos não temos escolhas ... As feras estão soltas ... As feras dentro e fora ... O rio torna-se amarelo ... Um barro e adentremos dentro deste barro.Somos feitos de barro. E a Mantiqueira nos transforma ... Versos e mais versos ... Na ausencia ... Poetas não são marginais ... Poetas são seres humanos como todo resto da humanidade que sempre se recusa a buscar uma nova era de ouro. ... O mal e o bem nos habita ... Nossos eus nos governam ... Não devemos deixar adormecida nossa conciencia ...
Nos somos pássaros então voemos ... Nós barros ... Voltemos ao pó ... E a vida segue ...

JOKA

joão carlos faria

Foto São Francisco Xavier ... Serra da Mantiqueira ... São José Dos Campos São Paulo Brasil ...

www.entrementes.com.br



sábado, 1 de dezembro de 2012


JOKA

Sem  sabedoria não chegaremos ao amor.

O mistério da vida esta em viver nossos coraçoes batem. E nossas almas existem queiramos
ou não. De resto tudo é mera teoria. Não adianta lermos os livros sagrados.Buscar Deus nas organizaçoes humanas e não sentilo. E quando escrevo aqui Deus não ha’ genero feminino ou masculino a o todo dentro de nossa ilusoria compreensão. Deus esta em nós em nossa sexualidade, nossa aparencia fisica em nosso espirito. Não precisamos de padres, pastores e não devemos aceitar cheque. A espiritualidade é um caminho único de cada individuo. Temos a necessidade de grupos sociais para vivermos nossa fé.Não devemos estar sozinhos. Deus esta em tudo,mas quando estamos no silencio de nosso quarto vem os pensamentos na busca do não pensamento. E advem os demonios da luxuria,os desejos o que chamam de sete pecados capitais dentro da biblia. E ai adentramos em nós mesmos. Uma multiplicidade de imagens.Dentro de nosso silencio começamos a nos ver diante do espelho que reflete nossa alma, ali esta nossos Demonios e Anjos numa eterna luta entre nosso bem e nosso mal.E nem tudo é o que aparenta ser. E a vida segue em seu ritmo frenetico e devemos lembrar de quem a todo instante nos dá a vida. Estamos vivos sejamos felizes. Ninguém vive plenamente feliz porque esquecemos que a liberdade é viver.Nos apegamos aos valores transitorios de nossa civilização de consumo. Onde nada nos é dado de graça. Enquanto o Sol nasce a agua jorra da fonte e a natureza não nos cobra nada.Mas criamos um modelo social de cobrança de pressa, nos apegamos ao tempo. E o tempo simplismente não existe. Viver é mais, podemos ser felizes se deixarmos Deus se fazer presente em nosso coração. Não importa qual religião seguirmos a sabedoria se alcança chegando ao nosso coração.Se buscarmos chegaremos a fé. Mas não uma fé morta mas uma fé viva. Que nos faça viver.O ser humano consegue viver em qualquer ambiente deste planeta em qualquer condição.Mas viver sem a luz da sebedoria sem buscala é vão. Quero ao menos compriender parte. E um dia chegue ao todo. Somos falhos, mas podemos alcançar a plenitude da fé. Deus esta em nós. E não devemos sucunbir aos desejos desta civilização cada vez mais materialista. Que trasforma a sexualidade num produto de venda a varejo e ao atacado. Estamos numa época em que o sexo se transforma em satisfação pura e simples do instituto. E não para recriar o ser. A vida em nossa civilização busca o esvaziamento dos sentidos e dos valores. Estamos perdendo os valores trazidos por nossos antepassados. É hora de irmos além de chegarmos ao eterno. Irmos além desta transitoriedade do tempo e do espaço. Chegarmos a nós frente a frente. Deus se faz presente em nos.Só o amor realmente nos transforma. Só o amor une a carne e o esperito.


JOKA

joão carlos faria

quarta-feira, 21 de novembro de 2012


A poesia dentro de nosso coração

Manhã cinzenta … a cidade em movimento … e a vida virtual segue. E a vida real se faz. Estamos divididos em identidades virtuais e reais. No mais, segue o cantar dos pássaros nesta primavera glacial. Somos divididos entre fé e ação; Entre o imaginário e o real; Entre o consumir e o ser.É tudo um grande supermercado de consumo de desejos e carências. Almas errantes nesta sociedade conturbada. E elefantes invadem as cidades. Vejo demônios dentro de nós. Bem e Mal juntos. E a fé. Que a fé seja racional. E tudo é metafisica? E os Deuses jogam xadrez. E aqui na terra somos marionetes de nossas emoções. E o verbo se faz. Nossos braços se atrofiam diante de um teclado de computador. Chega! emoções virtuais não são reais. Precisamos estar nas ruas. Experimentar o que nos resta de humano. Antes que nos transformemos num grande inseto. E o ser humano se prende a consumir, a gastar, a dar atenção para títulos e importantes carreiras. Enquanto as famílias se desestruturam. Há uma grande peste de drogas nas grandes cidades.O crack toma conta de uma grande leva e as autoridades se perdem em decisões burocráticas. E a vida sempre segue. E quando saímos as ruas podemos morrer nas mãos de bandidos ou de policiais. E só uma questão de escolha. E todos queremos nossos carros, nossos celulares, computadores. Nos deliciamos com as comidas envenenadas, uma comida transgênica. E nossas cidades se enchem de grandes chaminés. E já não há lideranças politicas. Estamos todos num imenso lamaçal. Vejo Nova Yorque, numa imensa lama. E a vida segue! Qualquer hora desta estaremos mortos e não perceberemos. Cade o amor? Nossos corações tornou-se pedra. E Sofia nas ruas clama por justiça. Cade a justiça? Almas errantes teclam num desespero total. E o sexo se torna virtual, reino de lilith e Nahemah … Há sexo para todos os gostos e nos causa um imenso desgosto. E os Juízes do supremo não são Juízes, são palhaços, atores com suas togas. E a vida segue e a catástrofe civilizacional é televisionada. Haverá refugio em minha Sagrada Mantiqueira? Não sabemos… é frio, não vamos as montanhas. E a humanidade ruma para o abismo em sua falsa felicidade. Ter não nos faz Ser. E a vida segue, vamos as ruas encontrar Sofia. Mesmo o dia de hoje estando nublado sabemos que há um Sol a iluminar a terra. Mesmo vivendo nesta era de falta de amor, sabemos que ha um Deus, um grande Universo a nos guiar. E Diógenes com sua lanterna a procura de homens de verdade. E tudo se faz verdade. Ainda teremos nosso refugio na Sagrada Mantiqueira. Há muitas e muitas montanhas a serem conquistadas. E a poesia esta dentro de meu coração. E a vida segue. Vou em busca de Sofia.
JOKA
joão carlos faria

lama


-->
JOKA

Lama


Alguem aqui saiu do inferno? Nos achamos justos mas somos justos conosco mesmo. A vida segue
sempre em guerrilhas. Mas que guerrilhas ? Para que serve todos estes confrontos. E nunca sabemos o verdadeiro sentido do amor. E amar. Não só o amor carnal. Mas o amor ao semelhante. Nosso sangue frui. Nossos gozos enchem o universo de vida. E a vida sempre segue. Estamos aqui. E as cidades se esvaziam. Ninguém sai mais as ruas para cantar, dançar. Conversar e fazer amor. Transformamos o sexo em mercadoria. Estamos sempre a venda. E a fé deve ser comprada em prateleiras. E as pessoas deixam de ter fé. Esquecemos nossa divindade e nos afundamos na lama.

JOKA

joão carlos faria


PS Este texto devido a falta de familização com o word linux não esta revisado.



JOKA


A vida é sempre leve ...


Love Lave Alma



No ouvir de eternos mantras. E brincando e dançando com Deus enquanto criamos. E velhas cançoes que compus e nunca serão gravadas me veem a cabeça no centro de cidades. A vida se esvai. E ainda somos crianças aprendendo a viver. Dias dificieis e inimaginaveis na dura sobrevivencia. E a vida sempre é leve. Enquanto as velhas luxúrias se manifestam quando entramos em nossa silenciosa caverna.E a mecanica é a mesma enquanto não damos nossos saltos quanticos. Viver nos deixa perplexos a um mundo fora e outro dentro. E não aprendemos a trasformar todas as impressoes. Mas tudo me é leve. E vejo Deus sempre ao meu lado. Nos momentos de prazer e nas horas de desespero. Deus esta em nós. E ouço velhos mantras. Eita humanidade que a milenios percorrre caminhos dificies longe de uma idade de ouro. A devassidão tomou conta de nossa alma. E nosso coração tornou-se pedra. E Deus nos traz a leveza. Em caminhos sombrios. E Sofia clama e chora em extase em busca de luz. E tudo se faz trevas. Enquanto o dia não se faz presente. E a vida segue apesar dos tropeços. Leio vorasmente livros. E quando adormeço vivo todas as minhas mais variadas ilusoes. Devo ir além desta vida para me desvendar. Descer a meus abismos sombrios e me ver em outras vidas.


Love Lave Alma ...


O amor lava a alma ...


Sigo em frente .. em poemas que criei a seculos ... E nunca os esqueço poemas musicados generosamente por Léo Mandi. Em minhas experiencias com a poesia concreta. Um só poema?  E aprendo a ver a poesia com novos olhos com Paulo Rafael pelas ruas das cidades perdidas pelas ruas de São José dos Pinheiros. E a periferia se faz centro ...  E o centro tornou-se periferia. Novos saberes ... E devo compor novos poemas ... Criar novas musicas escrever dezenas de romances ... E a vida é leve ... Torna-se leve perante as velhas luxurias. As velhas necessidades. E Pasargadas se faz aqui. A eterna Changrilá. Vou me embora para as dimensoes sutis do infinito. Já não quero descer a infernos ... Que Deus me de a mão. Como canta uma velha canção de Igreja... Tudo se faz belo enquanto passaros engaiolados cantam?


Love Lave Alma ...


O eterno amor Divino nos salva ... Ouço e canto mantrans ... E tudo se faz vida enquanto o Sol de Primavera brilha nos ares ... Estamos vivos ... Caminhamos na tarde da rua XV de Novembro e Edu Planchez nos liga. E fala de uma entrevista de um velho poeta. A ultima vez que ele fez isto nasceu A Celebração ao Renascimento da Poesia. Que nova revolução nos trará. A esta cidade a este imenso Brasil ...


Love Lave Alma ...


E a geração Hip Hop transforma as periferias e invadem os centros das cidades. Meus olhos se abrem diante desta revolução ... E a vida segue ... Moça me de a mão, moça faça amor comigo ...


Love Lave Alma ...


JOKA

joão carlos faria

domingo, 11 de novembro de 2012


Madrugada nas ruas de São José dos Campos. 

Um passeio de Edu Planchez, Eliete Santos, JOKA

Poetas passeiam pela cidade. A cidade paralisada sem arte. Sem vida dentro de Shopping. A cidade do interior onde aconteceu. E no momento não acontece.
A cidade sem literatura, sem cinema. Que não se reflete mais.
Mas que ainda respira. Mesmo com o ar das chaminés.
E poetas insistem nela a amam. E buscam fazer amor com ela. A cidade sem rinocerontes. Sem utopias. Das fábricas e tecnologia. Cidade sem arte. Sem amor. De uma infinita caretice. Onde o Rap se faz cristão. Onde não se provoca. Onde se pensa e se reflete. E artistas vagueiam por ela sem destino. Nas madrugadas ... nas calçadas. Em supermercados vinte e quatro horas. Na busca de uma noite de êxtase. 

JOKA

joão carlos faria

domingo, 4 de novembro de 2012


JOKA

Importância

O retorno de dias e noites primaveris ... E a liberdade ... E o apagar das luzes sem a presença infernal de Lilith que ordenamos que se retirasse do canto mais sombrio de nossas denegeradas almas. E SHOPHIA chora a ausência de luz. E poetas da modernidade se enfiam na lama  na devassidão usando o domínio da palavra para estimular um mau  que já esta dentro de nós. Questiona-se Deus. E Deus não dá respostas. O mar se enche de fúria. E o céu de fogo. Nesta sociedade hipermoderna. Perdemos cada vez mais o sentido de moral. As religiões estão caducas. A individualidade nos leva a loucura do consumo. E o homem se lança a lama. E a tartaruga não mais arrasta sua cauda na lama. Decora o gabinete de algum prefeito. Hó quanto somos insanos na pornografia. E nos males a internet é uma faca. E cortamos nossa jugular. E tudo segue. Não há poetas ... Só vozes da luxúria. E a vida segue. Os templos de hoje são os Shopping Center. E filhos são produtos de consumo. E não há conexão com o divino. Estamos numa infernal lama. Tudo mentira. Enquanto somos subervisivos, anarquistas pura mascara de gente doente mal construída verdadeiros Macunaímas sem nenhum  caráter. Homens maus se disfarçam de justiceiros. E cadê minha Sagrada Mantiqueira. E a primavera sangra nossos cadáveres de mortos vivos. Eu não existo ... Você não existe. Não passamos de número. Massas de manobra de infelizes homens de partidos... E você acredita-se importante?  

JOKA

joão carlos faria
Foto JOKA

Parque da Cidade de São José dos Campos São Paulo Brasil

  

quinta-feira, 1 de novembro de 2012


JOKA

Entre a mente o corpo e o coração

Dentro de minha caverna eletrônica em meio a descidas em abismos. Vejo baleias nadarem em grandes oceanos e o surgimento do sistema solar. E lendo um artigo de Wellington Lima descubro que existe uma filosofia Brasileira. Sim nos sabemos pensar sim. E ai desço mais ainda ao abismo de minha alma, meu corpo. E Sofia nas ruas me diz que muitas vezes o coração pensa de um jeito, a cabeça de outra. E  o corpo vai para outro lado. Então filosofar é criar a harmonia entre a mente, corpo e o coração. Sei de meus Demônios. Há batalhas dentro de minha caverna. E a filosofia se faz presente na poética de João do Rio uma escrita que me é estranha. Nas praças nas ruas vivemos a vida neste trópico. Mesmo dentro deste calor adentro aos saberes da Pedagogia além do raciocínio acadêmico. Mas trazendo o para a vida. Estar em escolas  é estar próximo a realidade nua e crua de nosso povo. O chão da escola nos reflete. E tudo acaba. E não conseguimos entender o grande mecanismo da roda. E conseguiremos dar um salto quântico para Pasargadas?  Dias deste conversava com Franklin Maciel sobre a teoria do abismo. Quem diria lançamos um Manifesto há um tempo em uma bienal. Fui perguntado por que a Irmandade Neo Filosófica?  E não soube responder e dez anos depois leio este artigo que me dá respostas. Sim nos Tupiniquins construímos nosso pensar e refletimos nossos saberes. Em bancas de revista, açougues, padarias. Nos velhos mercados municipais. Ou como era na Irmandade Neo Filosófica em Praças e Shoppings capitaneados por Solfidone. Conseguimos pensar num Shopping. E tudo passa. Mas agimos sempre agimos. Mudar qualquer quadro social tem que primeiro acontecer dento de nossos corações. Fazer uma ação política baseada na vaidade não transforma a sociedade então ás vezes o silencia nos cabe. Hoje estive na Chácara do Visconde onde nasceu Monteiro Lobato. E vi o sorriso de Emilia sou mais Emilia do que Visconde que se faz chato. Ler nos transforma e este perfil de intelectual de Visconde demonstra fraqueza. Um intelectual interfere na sociedade na qual esta. Isto é FILOSOFIA. De que nos adiantaria desbravar toda a cruel filosofia Européia se não entendermos a cultura dos trópicos. Um povo junção de vários povos. Uma mistura forçada de brancos, índios, negros. Um povo forjado no estupro civilizatório. Porque a Amazônia não pode gerar uma arte que transforme a estética de nossa sociedade? Hoje vendo um programa de TV refleti isto. Falava de uma exposição em Berlim e me confundi com Belém. E ai não podemos  ser ambiciosos?  Do Vale do Paraíba nasceu Monteiro Lobato? Neste calor maravilhoso. E assim é a vida ... Uma grande explosão de universos paralelos. Não consigo duvidar da existência de Deus ou o nome que dermos. Deus se faz presença em mim e em você. Mas os códigos e as leis que se dizem vindas dele. Já me deixam em dúvida. Mas como Samael Aun Weor sempre escreveu. Devemos experimentar. Do contrario ao abismo abismo abismo. A metafísica esta em nosso corpo. Devemos separar o corpo da alma? Não podemos ter medo de nos achar. A vida flui em nós. Estive aqui antes como estou agora. E cadê as portas da percepção? Afinal quem sou quem somos? Além do fruto de uma construção do meio social. A ética do convívio. A necessidade de sobreviver não pode nos afastar de nós. Precisamos de abrigo. Mas precisamos do abrigo do espírito. Que grande teatro. E sim nos Brasileiros sabemos filosofar. Com nossa ética fajuta seguimos na política, nas artes e nas academias. E a vida segue. E o espírito da floresta me transporta a Mantiqueira. Caminho por suas estradas nas manhãs de primavera. Canto canções que criei e as recrio. Irei aprender o ritmo dos tambores para tocar no ritmo de meu coração. A arte nos transforma. E Caetano nos ensinou a seguir sem lenço nem documento. E ligo a minha câmera sem destino. Pois Glauber Rocha nos disse uma idéia na cabeça e uma câmera na mão. Dentro de minha caverna eletrônica em meio a descidas em abismo. O espírito da floresta reencarna em minha alma. E tudo se faz momento ...

JOKA
joão carlos faria 

Artigo
A arte de flamar.
De Wellington Lima
Amorim@ gmail.com
Revista Filosofia
Editora Escala Outubro de 2012.  
Esta chegando o Estival em São José dos Campos ....

domingo, 28 de outubro de 2012


JOKA

Manos e Minas

É noite de primavera. E todos os meus Demônios  já passaram por aqui. Que venham eles na noite escura e sombria na triste madrugada. A guerra é dura sempre estamos entre o Bem e o Mal e o desejo se aflora na madrugada. E a vida sempre segue agradeço a Deus pelos meus Demônios eles me ajudam a me conhecer. E saber o quanto ainda sou imperfeito. E quanto de trevas a dentro de mim. Também sou meus demônios. E a cidade se renova dentro e fora de nos uma juventude se junta para falar de arte, política em frente a uma instituição de cultura. E a vida sempre segue. Gente nova cheias de vida. Mas entre o Hip Hop e a nossa fantástica musica popular fico com a música popular. Hoje conheci a sonoridade de Markus Ribas  através de uma TV comunitária. E assim seguimos tendo grandes surpresas. Que sonoridade deste musico que esta ai desde os anos sessenta. E eu o  ignorava um talento deste porte em meu pais. Ele tem um domínio da cultura popular Brasileira como poucos viajou o mundo como  Cesar Pope. Não podemos ficar em falta com esta diversidade da cultura brasileira e a universalidade esta nestas chamas de talentos que temos. E uma nação urge e se forma na arte. Não há transformação social?  E ontem como Manuel Bandeira vi um bicho fuçando lixo num ponto de ônibus e este bicho era um homem. Como toleramos ainda isto acontecer neste pais. E a sociedade fica em silencio enquanto temos uma epidemia de drogas e álcool em nossa sociedade e há muito a fazer o estado Brasileiro esta ai organizado e cabe aos agentes públicos encontrarem saídas e não como  a de Carlos Lacerda que no Rio de Janeiro pegava mendigos e os jogava em alto mar. São seres humanos que merecem uma ajuda. E cabe ao que temos de pouca alma agir. Enfim não somos uma nação Cristã?  Falta-nos sensibilidade social. Falta nos aprender a fazer política com P maiúsculo que ajude a transformar uma sociedade e vejo na arte a chance de transformação da humanidade. O meu curso de Pedagogia cada vez mais aguça minha sensibilidade para aprender a conhecer o ser humano. Há muitos autores, muitos escritores e pensadores. E numa sala de aula a um imaginário e real a ser transformado. Mas antes de tudo um educador deve se transformar. Criar sua alma fazer valer a  ética do coração o amor a si mesmo e ao próximo. A vida é curta ,mas é uma grande escola.É noite de primavera e não me vêem a poesia de cada dia. Mas vêem o desejo de transformação de aprender ,a saber,  realmente que existe o próximo.  E saber que em qualquer mundo que estivermos nunca estaremos  sós. E as  horas passam os dias terminam e hei de criar e renovar minha arte. Ir além dos caminhos que caminhei dos caminhos que caminhamos. Viver-nos torna vivos. A chuva já passou o calor nos trópicos e apaixonante. É primavera e hora de estarmos nas ruas e como bem sabe a tribo do Hip Hop ... A revolução acontece nas ruas ... E eles estão lá todas as sextas –feiras. Manos e Minas ... Em suas diversidades de pensar. E nesta ultima sexta dois poetas e uma bailarina, jornalista estavam lá conferindo esta cena de transformação. E a vida segue. Enquanto não me vêem a poesia á música o cinema, um romance segue com minha prosa. E tudo esta dentro de mim e dentro de você o bem e o mal. E a homens que devam nascer. Mas antes devemos morrer a cada dia. Para que o novo nasça dentro de nós a partir de nosso coração que ainda se faz pedra. É noite de primavera e todos meus demônios já passaram por aqui. Devo caminhar por nossa cidade. Há muito a se desvendar em qualquer cidade.

JOKA
João Carlos Faria



PS: Os jovens se encontram na Adhemar de Barros em São José dos Campos todas as sextas –feiras em frente ao SESC. Por volta de oito da noite.
O canal referido e a TV CIDADE JACAREI.  
Cantor   Markus Ribas


sexta-feira, 19 de outubro de 2012


JOKA

O fruto do Bem e do Mal....

Este texto nasceu de um encontro com Paulo Rafael, Edu Planchez, Luiz Augusto ...

Ouço Secos e Molhados hoje quando voltava de um encontro com figuras de minha ancestralidade amigo de uma dezena de vidas. Vieram-me as músicas desta banda. E o dia seguiu, quando sentado numa carteira percebi meus ossos de minha face? Eu estou aqui neste corpo. E um dia de trabalho agradável se passou já no findar do Sol. Eis que encontro Edu Planchez andando pelas ruas de nossa cidade. E seguiram-se á tarde com um encontro entre Edu e Paulo Rafael dois poetas de várias gerações. E o universo da poesia se abriu numa grande recorrência além do Bem e do Mal? A vida segue este momento passou. E sintonizo-me as canções dos Secos e Molhados que tem um belo poema de Cassiano Ricardo de um dos seus últimos livros. Um poema antológico. Várias gerações de um Vale do Paraíba. De uma São José tecnológica que tem seus poetas, artistas sintonizados a poesia e a vida. Tudo é metafísica estamos aqui respirando. Ultimamente curto a existência e tento entender  e desbravar os caminhos espirituais e sinto-me perdido num labirinto. Não tive a sorte e as experiências de Wiliam Blake. Quem sou? Sou vil, humano e ridículo. Mas sei que existe o fruto do Bem e do Mal. Ai ai ai de mim alma errante. Que tenta se desvendar. E encontra figuras de antiqüíssimas jornadas. E tudo se repete num imenso circulo devemos dar uma nota acima?  Estamos sós no infinito. Mas sempre juntos. O momento é sempre agora, pois num virar de esquina esta a morte com sua foice e seremos colheita, joio ou trigo? Que imenso laberinto ...  Quantas dúvidas a atormentar minha alma, que venham as dúvidas. Elas são absolutamente necessárias para nosso crescer. Ainda somos crianças a girar num pátio de uma escola. Almas errantes, navegantes ... num deslizar num fluir... A poesia se é bebida a todo momento ... Quando vemos o voar dos pássaros. Ou crianças a correr atrás das pombas. Esta semana comi algodão doce, comi pipoca e me diverti. E Deus dança ciranda comigo. Disfarça-se no próximo, no velho na criança e no adolescente. O sagrado esta dentro e fora. O portal existe a  todos os instantes. As pessoas são reais sagradas e muitas e muitas vezes profanas. Que venham as pessoas assim assado. Assim como são. A vida se faz vida enquanto acontece o ultimo capitulo da novela das nove. E Deus se faz presença em mim. Abriremos nossas portas para percepção? Tudo se faz recorrente ... uma imensa recorrência ... e qual será a nota? Que música celestial iremos compor? Neste momento um poema de Cassiano Ricardo é tocado e os quatro como num teatro ... E a poesia se transforma e nos transforma... A vida segue Que Cidade de Luz e Sombras? Esta é nossa São José dos Campos, São Paulo, Brasil onde a Mantiqueira se impõe cortada pelo Rio Paraiba do Sul... Onde chaminés de grandes empresas se impõem com sua fumaça negra. E sua população não se dá conta. E fingimos que respiramos um ar puro. E o preço de nosso progresso material? E cantou um poeta a poluição, a fome, a corrupção não cabe neste texto? E absolutamente fora do contexto? Deveras que não. A vida segue ... a jornada se faz presente e nunca estamos ausentes do mundo. A poesia se transforma também em grito um grito de guerra pela justiça. Pela paz e nunca nos acomodemos ... Celebremos a vida ,pois em nós a vida e morte ... E a cidade adormece. E o grande Gigante vive adormecido na Mantiqueira um dia ele despertará ... Cadê os povos indígenas que aqui habitavam? Cadê o povo Puri? O gato comeu e comemos o gato?  Dancemos ciranda nas dimensões infinitas do universo ... Ouço Secos e Molhados ... Ouço a poesia e decifro a poesia de Edu Planchez, Paulo Rafael, Cassiano Ricardo eles ajudam a construir a minha poética ... Eu os canibalizo, os devoro e nos fazemos a antropofagia de Oswald de Andrade ... Se liguem reacionários de plantão Monteiro Lobato nos habita. E a vida segue e crianças dançam cirandas nas escolas ... E a vida esta ai dentro de nós que Deus nos dé a metafísica de cada dia. Que nos adianta só o pão do corpo? Precisamos também do pão que alimente nossa alma. Eram quatro , mas eram três que eram quatro ... Mas eram quatro se fazendo três ... Quando três poetas se reúnem a uma tempestade de revoluções ...  revoluções... revoluções ...  

JOKA
joão carlos faria        

segunda-feira, 15 de outubro de 2012


JOKA

A vã ilusão de poder ...

Eita século vinte e um onde a arte e transformada em produto? Só a ação cultural e na língua do povo só há projeto. E nem um movimento de buscar por uma transformação do individuo muito menos da sociedade. Quando vejo os programas eleitorais na TV me da uma tremenda ânsia de vomito. O discurso é imbecilizante acho que a população Brasileira não seja tão imbecil assim. Temos que suportar um didatismo exagerado de uma grande mediocridade com exeção de alguns que se aventuram na internet e criam charges coisas de artistas. Pena que se perdem na caretice de uma política que não leva esta pátria muito longe. O Brasil não deve ser um pais pré-fabricado onde governos inventam formulas mirabolantes nem todos os problemas da sociedade serão resolvidos pelos prefeitos eleitos. Nestes pais só há dois grupos á esquerda? Que me parece mais é centro. E a direita. E ai quando assistimos os horários políticos tudo se faz igual? Já me lancei numa busca vã de buscar uma  alternativa dentro de um partido , mas os vícios são tamanhos que dei conta que é uma grande bobagem estar em algum partido. As promessas conformistas foram tantas que nenhum prefeito ou câmara de vereadores ousarão mudar ? E nossas cidades precisam de mudanças e não as terão. A educação esta presa somente a alguns pensadores. A cultura se atrela as migalhas do poder. Não há artistas que queiram se ver livres do poder público seja ele municipal, estadual ou federal todos querem um pedaço deste queijo podre. Tento me livrar deste torpe labirinto pensar alem desta mediucridade , mas estou cada vez mais sozinho. E não quero  as mas companias. E arte nisto tudo? Sem novas propostas envolta no que chamam de Ação Cultural ou Arte Educação? E nunca vemos uma reflexão que gere mudanças? A ultima novidade é o Rap ,mas já se conformarão. E ai cara pálidas? A America Latina não cria uma nova identidade? Só na política com Hugo Chaves e o PT de Lula que faz um discurso conformista? Precisamos mudar o Brasil e esta América Latina e não vemos nenhuma proposta inovadora de economia, arte, educação. Ninguém pensa nestas América Latina? E a arte se dá com  projetos, Ongs, Ocips e todas as amarras que mantem o comodismo? Precisamos nos repensar. Ir alem criar um cinema que não seja a repetição das novelas da Globo ou um cinema nos moldes Holioodianos? Uma música que nos reflita. A sociedade anda muito certa muito correta. Em brigas vã no Facebook. Somos obrigados a refletir o passado com o cinema novo. E a tropicália e mais dezenas e centenas de manifestos. E nos dias de hoje é projetos ? Nada de arte. Artista é alguém em franca extinção. Ou bem isolado pela sociedade.O mercado cultural engoliu as rebeliões sociais. O Partido com sua tola mediocridade manda e os tolos bossais obedecem. Ninguém ousa respirar. O ar se intoxica de bajuladores. Esta posto um Reis deposto e novos Reis com velhas idéias torpes. E a sociedade nunca se transforma. E o poder se mantém os donos das empreiteiras cada vez  mais ricos. E ao povo só um velho pedaço de pão e a ilusão de que com o voto mudou. E tudo sempre igual. Nada novo no Front a maquina será trocada e as engrenagens do poder será  sempre as mesmas. Estou completamente fora. Não sou o bobo da corte.Nem o palhaço a ajudar a manter este circo de horrores. Quem ousa gritar nestes dias onde a chance de se empulheirar num cabide é bem grande?  Quem ousa tentar voar ... Quem ousa trasformar-se em borboleta? E voar alem de um sistema carcomido sem chance  reais de rebeliões palmas aos senhores do poder. Eles continuam no poder. E ao povo a vã ilusão.    


JOKA
joão carlos faria  
                     

quarta-feira, 10 de outubro de 2012


JOKA

Deus esta dentro de nós ...

Eita homem de mil e uma bombas de flores acidas na sedenta noite de trópicos. Onde desejos e medos se enfrentam dentro de nossas cabeças explodem universos. E a um duelo entre o bem e o mal. Quando seremos senhores de nós mesmos? Em meio ao meu raciocinar cartesiano quando me vem uma bomba de milhões de magos tons que me traz o Kaos a poética o poeta Edu Planchez este sim me tira do normal e me transporta ao lúdico. Poucos traduzem e viajam pelas estrelas e para mim Edu esta entre estes poucos não sei se cabe aqui a alcunha de gênio incompreendido, mas sim um homem que se busca e não se encaixa nos clichês  desta nossa sociedade sem alma, sem arte. E com um sexo de corpo que não transcende. Enfim não preciso de drogas. De álcool para mim basta ler a poesia de Edu e o tempo passa e o efeito de sua poética para mim não passa. Não sei se tenho alguma influencia  dele em minha escrita. Mas ele com suas cores me põem em pânico. Ai adentro a meus sutis labirintos e entrego-me a lama. Edu esta alem de qualquer gênero literário ou escola. É um  homem normal.Mas não aceita as camisas de forças que fingimos aceitar ou aceitamos de bom grado?  O mundo nunca é o que pensamos o mundo é. Não há vida   acadêmica, seguridade , aposentadoria que nos humanize. Para que precisamos chegar a Deus por intermédio de outros homens, gurus, poetas, PROFETAS. Deus esta dentro de nós. E quando leio a poesia metafísica de Edu tenho um vislubramento do divino em mim. Porque Edu é um ser humano como eu e você. Mas que busca acessar-se enfim um Xamã. Um bardo um homem sem leis sem regras. Um desajustado num sistema doente. Mas quem se faz são neste sistema perverso não passa de doente. Eu ainda não me achei. Vivo cercado de Demônios e Anjos. E adentro a minha sombria caverna quando leio Edu. E o agradeço por fazer vir a tona o Xamã adormecido que esta dentro de mim. E o espírito da floresta sempre renasce. E Charles Chaplin nos disse HOMENS NÃO SOIS MAQUINAS SOIS HOMENS. Nada contra a tecnologia, o racicionio lógico. Precisamos dele para sobrevivermos. Mas o lúdico nos traz o vislumbre da vida real. Eu nou sou somente João Carlos Faria talvez seje alem de JOKA. Eu estou João Carlos Faria. Mas não sou. Enfim não sei ainda o que sou além ,pois ainda adormeço mas um dia despertarei. E me verei diante de mim mesmo. E esta poética me faz sentir-me e viajar pelas estrelas ... Há quando volto venho com força ... Com a lucidez metafísica. Enfim Deus me habita. Comos ainda somos bárbaros diante de uma fascinante tecnologia de comunicação que pode nos servir para chegarmos a nossa perdida humanidade. Ainda não me faço divino. Ainda em dúvidas. Minha ética me prende a terra. E a poética de Edu transporta-me as estrelas. Há quantas vidas nos reencontramos. Sou poeta quando alcanço a matafisica. E poucas vezes sou poeta. Dias destes vi um Por do Sol num viaduto da Vila Industrial em São José dos Campos ao fundo a Sagrada Mantiqueira. E vendo um por de Sol vejo Deus diante de mim. Quando sairei deste casulo e transformarei em Borboleta? Nunca se sabe. Mas a vida humana nos ensina muito. A todos os momentos mesmo que estivemos em nossa cruel perversidade. Pois como nos diz Solfidone não esquente. Deus esta no comando.

JOKA
joão carlos faria     

http://reidemaio.blogspot.com.br/

sexta-feira, 5 de outubro de 2012


JOKA

E Gaia dança ...

Eu aqui fazendo experiências com o Ubuntu. E tentando chegar as minhas conclusões , filosóficas, metafísicas, econômicas  que nunca tem fim. Ir ou não ir a Mantiqueira? As eleições preste a acontecer e este texto não sairá a tempo para as eleições? Não depende de mim. E o pais se transforma o mundo se transforma. Vivemos na época da interface? A internet esta wii-fi enfim chegando a todos os lugares ,mas  e ai acompanhamos todo este processo. Hoje finalmente li  um livro e uma revista em papel que delicia. Mas também curtimos a TV a cabo com suas trocentas informações. E a direita comanda tudo hoje nas redações conforme acabei de ler na Revista Brasileiros numa boa matéria de Alex Solnik intitulada A DIREITA MOSTRA SUA CARA ... Instituto Millennium impulsiona o crescimento de grupos conservadores no pais. Fiquei perplexo com a matéria e quero compartilhar com vocês leitores á situação grave? O pais passa por uma grande mudança desde 2002 com a eleição de Lula para presidente na época estava cético com relação á eleição de Lula. E a esquerda com todas as criticas que se possa ter. Esta ai governando o pais. E nossa elite raivosa esta ai preocupada e articulando ações contra o governo e o estado conforme a matéria escancara. E nos que nos dizemos de esquerda o que podemos fazer diante desta ameaça a conjuntura nacional?  Sei que o pais não esta as mil maravilhas e como fazemos parte desta torta sociedade de consumo sempre achamos que queremos mais. E os carros já não andam nas cidades. E os imóveis estão a um preço altíssimo. Consumir é a regra e nunca refletir sobre o consumo? E vêm dezenas e centenas de blog usando o discurso da carga tributaria uma orquestração da família Marinho, Civicta estão todos lá neste instituto.Nada contra todos tem o direito de se manifestar e se organizar. E não queremos que venham  com o discurso  que a esquerda brasileira quer isolar a classe empresarial. Mas somos um pais de origem escravocrata. Onde poucas famílias sempre se beneficiaram de governos e do poder para se manter. E desde 1989 temos eleições diretas neste pais. E um Partido como o PT nasceu das organizações trabalhadoras assim como o PDT de Leonel Brizola e o PSB de Arraes estamos á beira de uma eleição municipal. E o único veiculo democrático que temos e a internet. Onde as pessoas passaram a expor o que se sente. Onde qualquer cidadão pode escrever ou gravar a analise que quiser do momento em que vivemos. A tecnologia digital nos permite quase tudo de fazer fotos, gravar CDs e fazer até longas metragens e criar a própria maneira de divulgar. Temos o acesso á tecnologia que não tínhamos. Sou cavernoso do tempo do fanzine nos anos 90. E editamos um jornal de artes o LITTER. Mas hoje podemos quase tudo se aprendermos a nos relacionar e compartilhar informações e ações com o próximo. O próximo passo e que as classes trabalhadoras aprendam a usar estas ferramentas para criar seu próprio sustento e isto que esta elite intelectual de direita vem temendo? Um povo que se emancipe economicamente. Já conheço pessoas que vivem de lojas virtuais na internet. E quero chegar lá também , pois os anarquistas do começo do século vinte  mantinham profissões liberais tinham seu próprio negocio. Não acredito que tenhamos que nos contentar em sermos empregados. Mas temos que ajudar a criar uma economia, solidaria que todos possam compartilhar do progresso. O mundo já não precisa de grandes conglomerados. Já sugeri a um Sindicalista que as empresas de transporte urbano poderiam ser cooperativas. E muito mais desde que o pais crie condições e centrais de trabalhadores passam a ter isto como bandeira. O MST tem e incentiva diversas cooperativas. A esquerda deve avançar e ir além de querer só administrar cidades, governos estaduais e a nação. Tem que assumir a idéia e o ideal de construir uma economia solidaria. Onde deixaremos de ser mera mão de obra e passemos a gerir nosso próprio negocio. Ai sim teremos uma sociedade do século  vinte e um. Devemos ir além do pensamento econômico de Karl Marx. E criar uma economia que não seja devastadora  e predadora como é o sistema Capitalista. E o Linux, Ubuntu e prova viva disto então a minha Utopia é de uma sociedade onde tenhamos liberdade econômica com consumo consciente. E cabe as esquerdas buscarem este novo caminho. E não fiquemos na tranqüilidade de só pensar em governar cidades. Estados e a nação. Porque se não os lobos, os ratos retornarão ao poder. Pois eles têm na mão o poder econômico, a mídia. Ou aprenderemos a pensar o novo ou cairemos na mesmice. Vida nova e construamos uma sociedade onde sejamos iguais e diferentes. Pois cada ser humano é único. A liberdade se faz nascer da junção de mente e coração. Que a vida se faça nascer de dentro para fora. E como a Canção de Walter Franco nos diz tudo é uma questão manter a mente quieta a espinha ereta e o coração tranqüilo. Também fico com o escritor Samael Aun Weor um Latino Americano que nos traz toda estas novidades. Ultimamente leio seu livro Ética e Sociologia Gnóstica ....E a vida segue e a dentro de nós a criação divina. E Deus nos fez mulheres e homens ... E habitamos este planeta ... Só nos resta conhecer o amor ... Gaia dança dancemos no pulsar da criação de Gaia .... E grita Frederik Nietze É NECESSÁRIO POSSUIR UM KAOS DENTRO DE SI  PARA GERAR UMA ESTRELA BRILHANTE ...

JOKA

joão carlos faria