Seguidores

domingo, 13 de novembro de 2011


JOKA

Ain Soph

Bendito é o fruto do ventre da terra. Ó mãe Terra. De ti nos nascemos de teu ventre. Das entranhas da Terra vem a energia que nos faz vivos. O mãe que absorve a energia do Sol. Ó guardiões deste planeta.Saudaçoes a Melquesedeque que governa este planeta. Serafins, Anjos, Arcanjos. Caiamos de joelho diante Deus. Sem Deus não há, não somos. Nunca existiríamos. Ain Soph  caímos de joelhos diante do que nunca saberemos . O que é Deus não sabemos, não compreendemos , mas sentimos sua presença sem Deus não há. Não se existe. Saudações a Melquesedeque governante da Terra.
Bendito é o fruto do ventre da terra. Que nos alimenta, que nos traz o ar. Sem o Sol a nos iluminar não existiríamos. Sem as lóngicuas estrelas a noite só seriam trevas. Ó luz de todo o universo que nos traz o verso. Do Verbo se faz a vida. Gaia dança e com sua dança se faz universo. Faz-se o verso.
Recitemos mantras. Oremos e busquemos a Deus por dentro e por fora. Dancemos cirandas diante da criação.
Bendito é o fruto do ventre da terra. Ó mãe Terra.
Ó Sol que nos traz vida.
Ain Soph Ain Soph Ain Soph.
Recitemos mantras, dancemos cirandas.
Invoquemos as benditas criaturas divinas.
Não somos, ainda não somos.
Bendito é o fruto do ventre da terra.
Ouçamos as músicas que vem de todo o universo.
Cantemos e dancemos.
Saudemos e oremos a Ain Soph Ain  Soph Ain Soph
Bendito é o fruto do ventre da terra.
Ain Soph
Ain Soph
Ain Soph

JOKA
joão carlos faria  

Dedico este poema ao Trem da Viração que me inspirou  estes versos.
Que canta nossa sagrada Mantiqueira.
      

Nenhum comentário: