Seguidores

quarta-feira, 5 de outubro de 2011



JOKA

A arte esta em desuso?

O mundo pega fogo e o que faço ? Que sempre acendi meus fósforos para tentar contribuir? Fogo um grande incêndio transmitido pela mídia. E ai o que faço eu travestido de cidadão comum ou um cidadão comum que se travestiu de revolucionário?  Caracá o que fazer? Quando tudo se estremece diante de meus olhos? Quando as verdades já não são verdades. Eu que tento encontrar Deuses? Que antes não sabia que existiam. Agora alguém a assistir a história  acontecer diante de si. Haja leituras da vida e da morte nossa estranha sorte? Eu que não durmo. Perdido em salas de aulas que para mim parece mais uma grande teia de aranha.Eu que sou escritor ineficaz que não apreendi a técnica de criar um roteiro? Que não sabe selecionar textos para publicar livros. Eu que sei que não preciso implorar a desgovernos verbas para fazer minha arte.Eu sei que com um roteiro na mão e uma simples filmadora consigo fazer filmes verdadeiras obras de arte. Por isto minha mais profunda admiração por José Mojica Marins que sempre fez e faz seus filmes sem apoio de ninguém. Não sou liberal , mas arte deve ser libertária. Qualquer coisa fora disto é produto de venda. Por isto meu mais profundo respeito por Steve Jobs ele e muitos outros nos deram estas ferramentas digitais que podemos usar para o bem e para o mal. Depende de como lidamos com nossa razão e nosso coração? Mandei uma pergunta para um seminário de arte e pscanaliise. A ARTE ESTA EM DESUSO? Não sei arte para mim deve ser libertária. E não há serviço do sistema. E o que é afinal tudo isto? Não sei somos nau sem rumo? Hoje lia reportagens sobre psicanálise , mas temos tempo a perder com tantas teorias? Que nos fazem enrolar em fios de ouro? Se DEUS é simples. E a criação é simples. Para que pensar tanto. Devo deixar de pensar e simplesmente ser. Talvez não ser me faça ser. E rolamos nesta Via Láctea feito bolas de gude. Definitivamente não existo. Sou mera ilusão do tempo. Ai que saudade da leitura de Sidarta.  Há vida nos esvai feito areia numa ampulheta. Deito-me no leito de um córrego e vejo-me criança novamente. Renasci, batizei-me naquelas águas. Já não sou o mesmo. Já não existe aquela velha pessoa. Fiz-me outro. Um novo João Carlos Faria renasce daquelas águas. Sou o rio.Sou JOKA.  Fui-me com o rio. Sou mera ilusão de mim mesmo.Não vou. E vou. Já morri já nasci. Estou dentro do ÚTERO DE DEUS. Faço-me humano. Celebremos o Renascimento da Poesia e do Humanismo profetizado por Allen Ginsberg.

JOKA
joão  carlos faria    
  
  

Nenhum comentário: