Seguidores

sexta-feira, 16 de setembro de 2011


JOKA

Uma sociedade harmônica

Dedicado a Elizabeth Souza

O tempo passa e tudo sempre igual? Vivemos com nossos desejos ? Sem realmente entendelos? Não sei, tudo se repete nesta imensa roda gigante que é a vida, sempre descemos e subimos, raras vezes tentamos o salto? Que seja quântico, pelo jeito toda vez que saltei cai por entre montanhas aos abismos.Sou criança ainda, não aprendi.Devo sempre me levantar.Há tantas angustias, tantos medos a se vencer. E eu aqui feito um idiota. Ainda não, não me desvendei. Minhas emoções são tortas.Tenho verdadeiro desejo pelo feminino. Tudo nele soa a beleza.As vozes das mulheres nos encanta, seus jeito de andar de pensar. Enquanto ser masculino nunca pensei no próximo como uma mulher uma fêmea pensa em sua cria. Não fico a vontade em minha caverna, necessitamos de um bar, um show. Um bate papo. Nós homens, fazemos política, vamos a caça. E eles sempre a defender o lar.É estranho ver a emancipação feminina. Acho uma grande mentira. Não que não ache que as coisas mudem, mas acredito no direito materno, no direito a construir uma sociedade mais harmônica.Devemos repensar sempre tudo.Aumentamos a carga e a responsabilidade feminina no pós guerra. E ai? Temos uma sociedade cada vez mais baseada no Kaos gerações e mais gerações se perdendo cada vez mais sem rumo? As drogas,álcool, jogatinas, corrupção, pornografia tomando conta de todos nós? E nos achamos equilibrados. Este consumismo desenfreado.Que mantém este torto Capitalismo não há reforma no que é podre.Cabe a nós nos repensarmos, nos questionarmos? Sobre o que somos enquanto indivíduos? E enquanto coletividade? Queremos manter o rumo que estamos dando a este pequeno planeta? Que chamo de Mãe Gaia? As ferre mentas para as mudanças estão ai já escritas, já repensadas.Já debatida. Temos um cabedal de cultura deixado por nossos antepassados, na política nas artes na cultura na filosofia nas religiões. Com base nestes saberes podemos recriar algo novo que eleve a humanidade a uma idade de ouro.Do contrário nos restará o Abismo, choro,pranto e ranger de dentes. Criemos fé, não uma fé cega, mas uma fé baseada na inteligência na sabedoria e no amor. Usemos estes meios de comunicação. Estes saberes quânticos para a elevação da humanidade e não a sua destruição. Não somos se realmente aprendendermos podemos vir a ser.

JOKA
joão carlos faria                          

Nenhum comentário: