Seguidores

sábado, 24 de setembro de 2011


JOKA

Oceano

Ainda não posso morrer ... Pois não vivi um grande amor. Se eu morrer hoje por qualquer motivo. Talvez minha vida tenha sido inútil. Não suporto minha atual mania de vasculhar sites e mais sites que não me trarão alento. Só o eterno sofrimento de minha solidão. Meus eus são sempre os mesmos. A infernizar minha existência. Oro a Deusa peço-lhe ajuda para me livrar de meu pecado de luxúria. Sei que sou fraco.Passo um sábado retirado para estudar. Não vejo sentido de sair a toda hora. Preciso do tempo necessário para dialogar com meus Demônios.De vez enquando eu poderia ter um alento de receber a sabedoria de um anjo. Talvez quando eu vá dormir seja recompensado? Somos bem e mal.Presente e passado.Não sei quando minhas águas chegarão ao oceano.Espero estar tranqüilo quando reencontrar Anúbis que já tenha me redescoberto e me libertado. Já cansei de passar longas férias no inferno. Tudo que preciso é me auto observar. E encontrar a mulher que me liberte. Sou naufrago. Dentro do rio que se faz em mim. Vivo em tempestades.Na ilusão de chegar ao oceano.Tudo me parece inútil sei que o tempo passa e ao mesmo tempo sei que não existo.Tenho fé. E não tenho fé. Dialogo com minhas fantasias. Perco a saída do labirinto. E sei que ainda aprenderei a amar. Talvez ainda não sei o que é amar. Talvez eu seja um Demônio. E me acho justo,bom. Que pena estamos presos as nossas ilusões.A mente sempre mente. Faço-me presente na ausência da fêmea em cio. Ainda estou morto.Ainda não me fiz criatura divina. E Deus nos sorri e nos assiste. E achamos que estamos sós. Deus se faz em mim. Preciso descobrir a real existência. Vou indo. A noite é companheira de minha eterna solidão.Mas há um dia por nascer. E o  Sol se fará presente.          

JOKA
joão  carlos faria             

Nenhum comentário: