Seguidores

domingo, 26 de junho de 2011


JOKA

A leitura de nossos livros sagrados.

O trem toca seu apito.Na noite de Domingo quando tudo termina e recomeça.Beijo a cauda da serpente.Adentro a uma sagrada Igreja no alto da Mantiqueira. Os Deuses me conduziram até lá cercado de livros. Num veiculo que põem fogo na sua trazeira. Estar em meio aos elementais  percebelo- sem percebelos.Numa tarde não fria. E as nuvens se faziam presentes. Não iria levar um guarda-chuva no meio da trilha. Subimos a montanha mesmo sabendo que não alcançaríamos o topo não neste dia. A jornada é tão importante quanto o fim. E o dragão morde a cauda.Mesmo tendo alguns conhecimentos sei que não os tenho. O saber esta dentro de mim dentro de você. Não sei se todos os caminhos levam ou não levam a Deus? Mas sei que ele esta dentro de mim. O que é viver? O que é não viver? Faz sentido só ter? Faz sentido só ser? Temos que ter e ser no mesmo momento. Precisamos da casa que nos protege. Não sobreviveríamos uma semana sem nenhuma proteção naquelas matas. Não sei achar o alimento naquelas matas. Minha cultura de asfalto. Do chão da cidade não me ensina a sobreviver nas montanhas.Acho que nem conheço os caminhos que abrem as portas nesta imensa selva de pedra? Não mudamos o mundo? Mas o mundo nos muda? Já não sou o mesmo que há dez anos atrás.E quiçá estiver vivo daqui a dez anos não serei o mesmo.Mas o que sou de fato estará dentro de mim. O que é este corpo físico? O que é este ser humano. Que sofre dores no corpo e na alma. Desfiz-me de muitas fantasias.De muitas ilusões. Logo estarei nú. Pronto para renascer.Sei que temos que nos transformar para transformarmos o que nos cerca.Já não quero ser líder de nada. Basta-me ser líder de mim mesmo. Ainda não sou um? Sim uma multidão. Quero sair de meu corpo e adentrar aos lugares mais ocultos dentro de mim mesmo.Quero ver meus Demônios face a face. Combater o bom combate vencer algumas batalhas e perder muitas. Agora consigo entender a ansiedade de Arjuna. E os ensinamentos de Khishna.O velho poeta Zé Omar de Carvalho já me apareceu cobrando um livro que me deu um velho Bhagavad Gita que passei a frente.Agora preciso ler novamente um. Hoje tenho em casa um Alcorão que me foi presenteado por um amigo.Ainda não o li. Tenho uma multidão de livros que aguardam para serem lidos. Vários filmes. Mas ultimamente tento me ler. E me entender. Realmente precisamos de muito para poder rezar? O Deus que esta dentro esta fora. Precisamos aprender a viver em permanente oração. Ai cometeríamos menos erros. Estamos distante do Sol. Estamos distante de nossa verdadeira realidade simplesmente nos ignoramos. Quero a luz trazida por Prometeu. Roubada dos Deuses. Ainda não SOU quem sabe ainda serei.Vou seguir meu caminho até Pasargadas e hoje em Pasargadas me basta uma só mulher. Não mais que uma.O abismo se faz presente diante de mim.Mordo a cauda do DRAGÃO. E desfruto da noite na alcova com a mulher amada.   

JOKA
joão carlos faria                            

Nenhum comentário: